Wednesday, May 12, 2010


da minha boca não sai a palavra,

que roda e roda na garganta,
já não estou expectante,


mas sim pronta a tragá-la.

só os ouvidos tolos
esperam a palavra sonhada.

mas se me apetecer,

e a palavra continuar a existir,
posso com imaginação
torna la um desenho.


só depois verbalizo.

mais tarde,


ouço a, toco e engulo a,
como louca...
é a palavra de dentro,


da alma, do coração.

chama se
grito,


sincero.
nunca mentira!

6 comments:

Maria said...

Muito forte... fico sem palavras.

Beijo, Vela.

Valéria Gomes said...

Lindo, Velinha!!!

Bela noite para ti!!!

D. R. said...

:) Lindo...

Está simplesmente espectacular.

Beijinho*

Angel in the dark said...

Está fantástico este grito do fundo da alma!

Angel

Apenas eu said...

Triste mas com uma força inacreditável.
Parabéns mesmo.

yin said...

Por vezes grita-se tanto no vazio por vezes que o som não se propaga e tudo nos parece mentira....

Magnígica luz neste espaço tão preenchido e onde se ouve plenamente cada palavra


bj