Saturday, December 11, 2010

Urgentemente


É urgente o amor,

É urgente um barco no mar.

É urgente destruir certas palavras

ódio, solidão e crueldade,

alguns lamentos, muitas espadas.

É urgente inventar alegria,

multiplicar os beijos, as searas,

é urgente descobrir rosas e rios

e manhãs claras.

Cai o silêncio nos ombros,

e a luz impura até doer.

É urgente o amor,

É urgente permanecer.

[Eugénio de Andrade]

8 comments:

Maria said...

E é urgente ler Eugénio. Cada vez mais!

Beijo.

Teresa Durães said...

há muito que não lia este poema. Adoro EA.

Há muito que aqui não apareço

Luis Eme said...

sim, o amor é urgente, o verdadeiro.

beijinho Vela

Malu said...

Lindo!!!
É urgentíssimo sermos felizes.
Abraços

Eu Mesma! said...

Tens razão...
é cada vez mais urgente!

asmodeux said...

por tantos terem tão pouco é porque tantos quererem ter muito mais

nuvem said...

Gosto tanto deste poema... Eugénio é perfeição.

M Constança Duarte Gonçalves said...

Há muito tempo que não lia Eugénio de Andrade. Já nem me lembrava deste poema.
Muito bom .