Sunday, February 06, 2011

os dias nunca são iguais


agora quando comecei a escrever lembrei me desta frase.como se estivesse de ressaca de um sábado divertido a que eu não fui.

estou numa fase em que não sinto nem quero sentir as consequencias, onde os unicos sentimentos que residem são os transitórios.eu propria só gosto de mim, às vezes, poucas..ou seja, ando afastada de ti, de ti, e de ti....e de mim.

dou por mim a tentar encontrar fórmulas mágicas que me livrem da rotina, do trabalho sem graça, de uma vida repleta de recordações e de sonhos que me acordam no meio da noite.

leio muito, tomo chá de menta nestes dias frios, falo pouquissimo ao telefone porque nao tenho paciencia e durmo muito.enjoei de mim, com uma náusea, uma fome, um....

sobra tempo para perder tempo. olhar para o tecto cá de casa à espera que este se abra. que apareça outro céu de outro planeta e que tenha compaixão de mim e me leve de vez desta realidade virtual em que se transformou minha vida. quero tanto. talvez por isso esteja com tão pouco. e os dias nunca são iguais

5 comments:

Abobrinha said...

Eu também não gostava de mim muitas vezes. Agora gosto muito mais! Às tantas devias investir este tempo nisso: em reinventar a tua paixão por ti. Porque qualquer pessoa merece isso, até que a vida e não a náusea nos removam deste mundo muito real.

tulipa said...

Cada dia é sempre um dia.
um abraço
Tulipa

Eu Mesma! said...

Já tive fases assim... fases que lia muito... falava muito pouco ao telefone e bebia muito chá de menta...

essas fases mantiveram-se até hoje... o humor normalizou mas... os hábitos mantiveram-se... porque.. apesar de tudo o silencio... as palavras dos livros e o chá... nem tudo era assim tão mau... :)

mfc said...

Tenta encontrar-te em ti... é aí que está a solução.
Um beijinho

soggyscheme said...

a beleza de sentir, independentemente do tipo de sentimento dá-nos vontade de viver, de nos conhecermos mais e mais ao longo do tempo.