Tuesday, April 15, 2008

"principe" parvo

Eu tentei. A serio que tentei, não escrever uma unica linha sobre este puto a quem chamam principe Sonae e a quem eu apenas chamo parvo.Parvo, simplesmente porque não me apetece perder o meu tempo a enumerar os nomes que lhe pudia adjectivar.Não estou para ai virada...
Diz o puto, de dezoito anos, Tomás Azevedo, neto de Belmiro, numa entrevista à Visão, onde é tratado com veneração e principescamente:

''É um menino-prodígio, mas anda de transportes públicos. Não tem a tentação de ir de carro e motorista para a faculdade?
A minha família não sustenta esse tipo de nível de vida. Nunca foi o nosso estilo ter uma vida ostensiva ou muito acima da média. Não vou dizer que a minha vida seja a de um português normal, porque não é. Os portugueses em média são pobres e os menos qualificados da Europa. Não tenho grande contacto com esse Portugal real ou com esse Portugal pobre. Mas sei que ele existe porque os números não mentem. E quando vejo as estatísticas da UE e da Eurostat é inegável que Portugal é um país pobre. Um católico diria que a única coisa que temos a certeza é que vamos morrer. Um cínico diria que vamos morrer e pagar impostos. Eu diria que vamos morrer, pagar impostos e que o dinheiro dos nossos impostos vai ser mal gasto.


Fala muito de ricos e pobres, da exclusão social. Há muitos licenciados que são caixas de supermercado…
Porque a economia portuguesa não conseguiu adaptar-se às exigências do mundo actual e não consegue absorver as pessoas qualificadas. A grande culpa é de quem não soube aproveitar o dinheiro que a EU deu para reconstruirmos a economia com base no conhecimento e não na mão-de-obra barata.

E sabe quanto ganha um caixa de supermercado? Aceitava trabalhar como operador de caixa?
Se me desafiassem para ir conhecer o negócio do retalho como um anónimo que dá o seu contributo e a cara perante o cliente, aceitava o desafio. Mas sinto – e muitos têm o direito de sentir – que posso contribuir mais para a criação de valor do grupo e para o país, se puder usar mais o cérebro e menos o físico. Mas um caixa deve ganhar 600 euros líquidos.

Acha bem?
Nem bem nem mal, é o país que temos, que é mau. No século XXI, numa sociedade civilizada e inserida na UE, 600 euros só se justifica porque a economia tem tanta incapacidade de absorver as pessoas, que há quem aceite trabalhar por 600 euros.

Quando um licenciado aceita ser caixa de supermercado está a fazer pela vida. Ou não?
Com certeza. Tenho imenso respeito pelas pessoas que trabalham. O problema é a quantidade de portugueses que não querem trabalhar. Ainda recentemente uma notícia dava conta de uma empresa em Guimarães [a Amtrol-Alfa, multinacional americana] que não conseguia arranjar trabalhadores. E um licenciado que trabalha por 600 euros/mês, claro que é alguém que faz pela vida. É também verdade que 600 euros pode não ser a remuneração adequada para alguém com qualificação superior. Mas também é verdade que se essa pessoa não estivesse inserida num grande retalhista, como a Sonae ou a Jerónimo Martins, por exemplo, e tivesse, em alternativa, de trabalhar numa mercearia, as probabilidades de progredir na carreira eram muito inferiores. Na Sonae, se for bom e merecer, sobe na hierarquia. Tendo em conta que a geração de valor de um trabalhador da sonae é muito superior ao pib per capita em Portugal,
embora a Sonae pague mal aos seus colaboradores, não paga pior do que os seus concorrentes. E paga melhor do que a média das empresas portuguesas. ''

Se eu fosse tola, ie, não fosse viciada em noticias, estudos e da area de económicas, não tivesse um emprego no qual os dias se fazem em contacto com as PME portuguesas, não soubesse as dificuldades que as familias portuguesas passam e nestas me incluo, a ginastica que faço para chegar ao final do mês, diria que este moço era um verdadeiro génio.
O problema é que os meus dias não se vivem tendo como base a conta bancária deste menino.Em que os pobres apenas se vêm da janela...não...eu todos os dias faço contas, ando na rua e vejo pessoas a dormir na rua, empresas a fechar todos os dias e pessoas a cair no desemprego.
Eu cruzo me com mães que no supermercado dizem aos filhos que não lhe podem comprar uma gelatina porque não tem dinheiro para isso, gente que vai aos caixotes aproveitar o lixo dos outros e miudos que passam os dias sozinhos porque os pais não tem dinheiro para pagar um ATL quanto mais um colégio.
E este miudo é tratado como um ser excepcional uma vez que anda de transportes publicos.Será que esta jornalista ou o jovem Azevedo já andaram de metro de manha ou ao final do dia onde pais viajam com miudos ao colo e outros pela mão e não porque gostem!Sim, estes pais não tem escolha, ou seja, não preferem andar de transportes publicos a andar de motorista como este puto.
Gosto de ouvir falar de pobreza quando se te um rolex de ouro no pulso, se fazem ferias de Inverno e de Verão, se prefere comprar um fato dos bons que ir à Zara afinal não sou eu que digo é ele mesmo..que não tem contacto com esse Portugal real ou com esse Portugal pobre.

E porque já vai longo, e a minha paciência, furia e desilusão com este tipo de gente atinge limites em que fico fora de mim, deixo o melhor para o fim...Pois é a Sonae paga 6oo euros a um caixa, que trabalha sabados e domingos, e paga mal como ele diz, mas o pior é como conclui o sua sabia opinia, dizendo que não paga pior do que os seus concorrentes e que até paga melhor do que a média das empresas portuguesas. Só faltou dizer que o problema é da conjuntura.

Puto podes ser rico, esperto e de certeza que vais ser importante na vida mas por esta entrevista percebe se que és um PARVO!
Ah! E já agora aprende que a culpa não é do país..O país é feito das pessoas que nela vivem e que contribuem para que a vida dos mais desfavorecidos seja menos pesada!A culpa é de pessoas como TU!

20 comments:

Red said...

gosto mesmo muito de ti, Vela...

:)

bejinho

Victor José said...

Como eu te entendo... como tu também sinto revolta e fúria no sangue por este tipo de pessoas, alheios à realidade da maioria das famílias portuguesas e super-mimados e protegidos por um império financeiro, que nunca vai fazer algo de positivo ou tentar ajudar alguém – a sua existência só tem um fim: ganhar ainda mais.
Concordo plenamente contigo e não entendo como alguém ainda dá “tempo-de-antena” a alguém assim... com tantos outros temas que ficam esquecidos, tantas outras coisas importantes que temos neste país.
Neste caso o jornalista consegue ser tão parvo como ele... talvez procure emprego na Sonae.
Um braço e parabéns por este teu espaço virtual.

PavlovDoorman said...

Bom a Menina das Velas é um furacão quando aquecida...Mas gostei

Beijinho

pn said...

essa energia canalizada...!

o parvo é puto o puto é parvo é puto
os media fazem pela vida

mas, tu???!!!

não t'(in)dignes com putos parvos...

Vício said...

hoje tornaste-te uma vela de dinamite! :)

é sempre fácil falar dos problemas quando não se está metidos neles!
numa capoeira, o galo que se ouve melhor é o que está no poleiro!

Carracinha Linda! said...

Infelizmente são putos parvos como esses que um dia estarão lá em cima do pedestal e que por não terem "grande contacto com esse Portugal real ou com esse Portugal pobre" não se vão lembrar do Zé Povinho e vai tudo continuar na mesma ou ainda pior. Sim, será que alguém vê este país a endireitar-se? Eu não.

Beijocas

DelfimPeixoto said...

NA verdade, não são só os "putos" que são parvos, ainda que te dê razão... parvos somos todos nós que já habituados a isto continuamos "instalados" e não tentamos mudar o colectivo.
Abraço

natA said...

custou-me ler o texto... até pq é grande... e no meio desta montanha crescente de trabalho estava dificil... mas lá consegui! muito concordo contigo...
é pena que existam tantos parvos...

Beijinho especial Velinha!

Lídia said...

... ahahahahaha! Quando li a entrevista carimbei o puto... com nada de bom! (continuo irritada com pessoas como ele... são ofensivas). Enfim...
Bjs :)

little_blue_sheep said...

ADOREI O POST!

Maariah said...

Oh, Velas. Notei indignação neste teu post. Tens toda a razão mas estranhei mais por não estar a um tom assim.

Li também a entrevista, e náo posso acrescentar muito mais ao que já escreveste. Julgo que foi agora nesta semana que vinha também ne Visão (pode ter sido noutra revista) uma série de criticas ao tempo de antena. Qustionava-se sobre o que de tão extraordinário fazia este rapazinho para ter direito a este tempo de antena, capa e tudo. Quantos e quantos mais deste pais rela sáo sim fantásticos e merecedores de todo e qualquer aplauso, pelo esforço, pelo enpenho e não por serem netos do Sr. Belmiro.

Adiante, que já lhe estamos a dar atenção a mais.

Já ouviste esta música em dueto com uma cantora brasileira (não me recordo o nome)?Fantástica. Gosto do timbre de voz dela.

Jaime said...

Como eu sou do norte e uso as palavras tal como elas são, acrescento, não é parvo, não, é mesmo um refinado filho da puta, explorador nascido em berço de ouro, por muito que o paizinho diga que veio do nada e trabalhou muito... como se diz aqui: foda-se, caralho, puta que os pariu...

Sea star_ Hannanur said...

O que me admira é que percas tempo a ler a Visão.

kiss

Mateso said...

Duplo parabéns. Pelo teor, pela escrita acrescida do Scrabble.
Pois é... Como costumo dizer: Não andei de cravo ao peito nem de punho erguido, note-se que foi opção, mas não suporto este novo mercantilismo social, nem muito menos esta económia liberal que leva a grande maioria ao estrangulamento. Fazem-se parangonas de seres perfeitamente comezinhos, inócuos de pensamento e pré-fabricados de conceitos pátrios de bolso cheio.
O Portugal de onde vivo, é pobre, carente. Há fome, há falta de muita coisa, há impossibilidade económica. Há atraso atávico, geracional. Não é com decretos, nem despachos que se simplica "o não Ter" ,é sim com humanismo criterioso, com modelos económicos fiáveis e não liberais. Sejamos aquilo que deixamos de ser: Humanos!!!
Bj.

Dias said...

Errado, a culpa é de pessoas como nós! O discurso do "puto" é coerente e até inteligente.

Beijo

Sérgio Figueiredo said...

Minha querida amiga,

Será que compraste uma caixa de fósforos no super da Sonae e que os fósforos arderam sobre Ti...

Caramba, quanta revolta mas cheia de razão.

Imagino se fosses Tu a fazer a entrevista ao "menino".

Beijo

maria josé quintela said...

é por estas (e por outras) que às vezes me apetece mudar para outro planeta.


sem parvos!


um beijinho.

inBluesY said...

Também o patrão do 'Ikea' anda de transportes, mas isso não o leva a dizer disparates, e parece-me que tb não o leva a fazer cenas como os meninos da Sonae.

putos parvos com um passo dentro de serem nossos patrões.

:(

Mãos de Veludo said...

esse puto é um palhaço!!


tenho dito!

Su said...

incrivel....hoje agarrei na revista e li o artigo e tive a certeza -------esse menino estivesse ali levava uma chapada de cair....

jocas maradas