Friday, January 23, 2009

medo..ou talvez não..vontade...ou talvez não...

se calhar não tem nada a ver......mas desde pequena sempre me perdi nos detalhes...em todos.nunca consegui ver primeiro o todo. ouvi sempre primeiro o tom de voz, a forma como as coisas se dizem, vi os detalhes de como se colocam as mãos, a posição das pernas... parece que os pormenores me completavam.cada detalhe que descubro..me sinto bem menor do que Tudo.com as mãos,descubro linhas no meu rosto que desconhecia.como curvas que se levam nas pontas dos dedos mas que têm cheiro.o meu.esboço um sorriso frouxo.guardo sempre o olhar nas pequenas coisas...assim como fizeram comigo.
sinto me cansada, envergonhada e sem vontade de nada.não me apetece ver tv, estar na cama, ler ou até mesmo chorar.eu que sou uma chorona...

gostava de ser forte mas sou chacota da facilidade com que me magoam e presa fácil da solidão da noite.o amor em mim passou depressa, tão depressa que não me deu tempo para aprender a gostar de elogios...é mais facil ter uma resposta pronta e má, por vezes, do que um abraço.pensar que não aguento mais e querer desistir, imaginar que não existo, invisivel sem valor pode ser o primeiro passo a dar.não se vive com medo...ideias fixas,independemente de quais são, podem destruir ou mudar a minha vida.o modo como vejo as coisas e como me vejo.às vezes um resto de vento derruba me um dia inteiro.o sim, o tom da verdade, pode levar as horas a recuarem, e aí vejo com clareza o que está por trás de todo o mal .é ouvir o que não quero mas fazer o que tem de ser feito.a isso se chama vontade...coisa que não sei se tenho.claro que o tempo passa e a saudade que ainda maltrata, vai transformar se e dar me força.os segundos têm de ser gastos até a última gota.falta me tempo. quero ter vontade para ter desejo de aproveitar os dias sem perder nada.pode ser que o medo não apareça...

32 comments:

Maria said...

Não gosto nada de te ver assim... com certeza que são dias, logo logo vai passar.
Na verdade nem sei bem o que te diga, talvez aproveitar o fim de semana enrolada numa manta, frente à lareira (ou aquecedor), com uma música e um copo de um bom vinho...

Um beijo

Roderick said...

Tens de ir buscar forças à tua fraqueza. Tavez mesmo onde penses que não exista.
Mas não é ninguém que conseguirá isso Tens de ser tu própria. É complicado para os outros, porque não estamos na tua pele. De qualquer modo o que posso dizer é que tenhas muita força e coragem de ir em frente, pq acho que és uma pessoa boa e não mereces estar assim.

Teresa Durães said...

Podia ter escrito este texto. Também não gosto de elogios (desconfiada?), sempre vi os pormenores (até confirmou um teste psicológico)mas agora apetece-me ler (já não é nada mau). vou recuperando aos poucos até que vá abaixo de novo. Ciclos

vício said...

essas linhas que descobres no teu rosto serão rugas? :P

maripoza said...

Vivendo no mesmo "estado vegetativo", alternando os períodos de humor entre o muito calada ou o muito irritada, tento encontrar forças para o dia-a-dia.

Penso que temos uma força de reserva para as situações difíceis. Com certeza que ainda não esgotaste a tua...

Não sou grande conselheira, muito menos neste momento, mas tenta levantar a cabeça...

beijos

Lídia said...

... também choro bastante :) e quanto ao medo é ele que nos faz avançar. Bjs ainda chuvosos.

amazing said...

esse fdp está sempre latente, infelizmente

pin gente said...

e se parecer?
eu sempre digo que a vida é feita de pequenos pormenores... uma soma de pormenores... o medo, a vontade (ou a falta dela) são um deles.

um abraço cheio de vontade
luísa

soggyscheme said...

o medo é a representação do desconhecido. mas o desconhecido não é mau, tem sempre algo para nos dar, independentemente do que é, temos que o ver como algo positivo e necessário para termos/criarmos limites na vida.

pn said...

Sai dessa! Eu ofereço-te umas meias novas!

Black Angel said...

enfrenta o medo, dá-lhe um pontapé que o leve.
só se o enfrentares consegues livrar_te dele.
não estás sozinha, vai para a frente, com tudo a que tens direito. sem medos.

escreves bem. dedica-te à escrita. já pensaste conhecer o Pedro Paixão?

Escreves e ele lê.
Conheço-o
A ele e a mais.
Escreve.

o Pedro (Paixão) é um "louco" com uma asa derreada. eu sei

beijos e bom fim de semana

Su said...

te entendo na perfeição do medo


jocas maradas de sentires lunares

Apenas eu said...

Não tenhas medo, Vela.
O medo prende-nos os passos e a vontade.
deixa-te ir... sem medos... se não caminhares, não sais do sitio. Vai, faz o que tens a fazer, não penses demais, faz o que te der vontade, começa por pensar que és nova, precisas ter força, depois tens os Amigos/as que tenho a certeza estão sempre do teu lado para o melhor e para o pior.

Ainda uma Amiga minha me dizia, olha vou arriscar, se correr mal, vou-me "desfazer" toda...
e eu disse vai Leste, vai correr tudo bem, diverte-te, dá-te á vida.
um dia de cada vez.
se te correr mal eu limpo-te as lágrimas e vamos logo beber umas caipirinhas... .))

Não tenhas medo, Vela.
é uma pena que o medo te paralise.
Como deves calacular, eu comento na base do que eu leio. Mas vive Mulher.
Eu sei que para Ti sou virtual, mas podes rir e chorar no meu ombro. na minha maior sinceridade eu penso que se não fossemos importantes uns para os outros não andavamos aqui, pois não?

Vá lá levanta-te eu dou-te a minha mão,estás a sentir?
Ela está aí!
Coragem. a vida merece isso! e nós merecemos tudo.

Beijo Grande

(estou aqui, qualquer coisa chama-me nem que seja baixinho eu ouço muito bem)

Lu.a said...

Não sejas medrosa rapariga! :P

Beijo grande e bom fim de semana!

Cruztáceo said...

http://crostaceo.blogspot.com/2009/01/01-zero-ou-um.html

Mãos de Veludo said...

não podes ter medo, meu anjo! tens o Simão para te dar apoio! :D o medo paralisa.. não pode ser...

Força!

Dona Gata said...

Adorei o teu texto. Não gostei nada do estado de espírito nele implícito.
Entendo-te em todas as linhas do teu texto, em todas as letras das tuas palavras.
Mas não podemos cultivar este humor. Temos de parar, reflectir, e dar a volta. A vida é para ser vivida e não para passarmos por ela. Temos que intervir, que vergá-la, que empurrá-la. Senão, quando dermos conta, ela já foi e tomou conta dos nossos desígnios relegando-nos para o plano de espectadoras.

Espero, quando voltar, ler um texto que pode até não ser tão bom, mas mais positivo.

Um beijo todo melgado pois ainda estou com gripe.

mfc said...

Tens um raciocínio indutivo, que parte do particular para o geral...
Quanto aos medos... todos os temos!
Estás de parabéns por teres a coragem de os confessares, o que mostra que afinal esses teus medos são controláveis e sublimáveis.

tufa tau said...

se calhar não tem nada a ver... mas estou nas palavras que escreveste.


beijo

Lita said...

Mas hoje, o sol despontou... reparaste? :)

Maria said...

obrigada.
às vezes, temos de fazer do medo um amigo.

melgadoporto said...

Vim aqui para “pescar” um link!
E como seria inevitável, li-te.
Compreendo cada letra das tuas palavras.
Porque conheço a dor do doer!
Porque sei o querer, sem ter direito a querer!
Porque reconheço o esperar, desesperando!
Mas num segundo tudo muda.
Não me perguntes porquê, pois não sei.
Ou talvez saiba.
Porque acreditamos!
E quando acreditamos, um segundo marca a diferença.
Aposta em ti, no que desejas e acredita.
Oupa lá!
Vais ver que tenho razão.
:-)

borrowingme said...

gostei de ver... muito!
mas chorar... devo ter falta de água cá dentro, pois nunca choro... ás vezes dou por mim a esforçar-me porque a situação assim o pede, mas nada... nem uma gota...
a minha mãe diz que eu sou azeda!

bjs e bom domingo.
tenta colocar tudo no sitio dentro da tua cabeça, as coisas arrumadas, fazem nos ver a vida de um a outra forma... mais clara.


já agora, também adoro pedro paixão! tenho uns dez livros dele, e gosto da paixão como ele se apaixona pelas pessoas, pela vida, pela escrita que me deixa muitas vezes em suspenso.
quanto aos editor que aqui tocam... bem não sei se viste ao vivo, mas eu... apaixonei-me! ele é mito giro... tem assim um estilo descontraído e underground... vim de lá rouca e feliz por estar mesmo nas primeiras filas do pavilhão.

bjs até já

Chinezzinha said...

Vela,
Pelos poucos posts que li, uns do início deste blog e um dos últimos fazem-me compreender o que estás a passar.
Esse medo e essa falta de vontade irá passar e verás que tens mais força do que aquela que julgas ter.
Estou a aprender a gostar de ti, vela.Pois se nota muita sinceridade naquilo que escreves.

Força, tá?
Nada de medo!
Beijinho grande

Chinezzinha said...

irão passar*

Annie said...

um enorme obrigado :$$

escreves extremamente bem. sério. ver detalhes, querer ver e saber vê-los é bom... muita gente gostava de apanhar tudo, mas tu consegues. e é bom (:

gosto da forma como escreves e te expressas.

um beijinho (:

Pedrasnuas said...

Faz por ti!!!
Já deves ido a um psicólogo! Não?
Se foste o que foi que correu mal?
Li o teu comentário no meu blog.Conheço pessoas bipolares...remeto-me à minha ignorância acerca do assunto.
Sei que vivem picos de euforia e picos de depressão! E infelizmente são discriminadas!
Tomas medicação?Fazes algum tipo de tratamento?
Se quiseres falar...caso contrário restrinjo-me apenas aos textos.Não pretendo ver mais do que é preciso
Beijo

nat. said...

Os detalhes prendem-me a atenção,
por vezes quebram meu coração...
Mas o que vou fazer?
sei que não vou deixar de os ver,
nem me vou esquecer...
Fizeram-me sofrer? Sim...
Deixei-me abater? Não...
Gosto de viver,
Gosto de sorrir,
Gosto de sentir!
mas às vezes tenho saudade, do silênco, da solidão...
de me ouvir...

Beijinho

Mateso said...

A vontade vive na esquina.. de um lado, o medo amarelo ,do outro ,também amarelo resolução. Dobra a esquina e agara o R. Depois habitua-te a tê-lo a teu lado. É melhor ,do que à frente ou mesmo atrás. Com tempo gostarás.
Fala a "cotice"....
Beijinho.

Annie said...

um beijinho ~~

e obrigado!

Porcelain Doll said...

Eu sou uma verdadeira maníaca dos detalhes... levo mais tempo a compreender as coisas, por vezes, porque preciso de ter aquele número de dados para perceber o todo... tudo o que eu faço, tudo o que eu sou tem detalhes, arabescos, reentrâncias!!

É tão lindo isto que aqui escreveste... escreves com o coração!! :-))

Foi duro aprender a aceitar elogios... mas um dia aprendi. E hoje estranho quando não os recebo... é dolorosa a lição de aprender a ser forte... aprendi também que nunca se é realmente forte...

Gosto por vezes de me entregar aos pensamentos que me falam em desistir... no fundo há uma vela com uma chama que arde, apesar de tudo, e que me diz que estou longe de estar perto do fim...

Não se vive com medo... o medo serve para sobreviver, não é grande coisa quando falamos em viver...

Ficava aqui o resto da noite a comentar este post... e o resto do teu blog todo!! :-D Tenho meeedooo do teu blog ai tenho, tenho!! :-D

Beijos!!

Dias said...

E o nosso copo?
Para a semana, depois de 3ª feira, tenho tempo.
Sou bom ouvinte e às vezes digo umas babuseiras giras...

Abraço grande