Thursday, January 15, 2009

tudo tem o seu tempo e o dia 15 .01.06 foi o MeU


Arrumo a minha casa.
Prego um quadro
na parede amarela.
Olho de perto, de longe
analiso todos os detalhes
com perfeccionismo.
Na parede vazia,
os traços sem nexo limitados
pela moldura da razão
vem correndo o coração
ser o fiel da balança.
Preocupo me com o efeito...
E, se não me agradar a mim,
o que fazer?
Só quero que esta tela
que minha vida revela
não pareça uma natureza-morta!
Quero que o perfume
se desprenda
e sentir o seu cheiro .
Percebo então,
que arrumo minha casa
para agradar aos meus olhos...
não aqueles que me visitam
aqueles que passarão aqui
por um instante
carregando outras paisagens na mente.
E, quando partirem,
deixarão tudo para trás...
sem saber os meus cuidadosos gestos
para mostrar um pouco de minha alma.

3 anos!
faz 3 anos que vivo sozinha com o meu cão Simão.
os dias não são todos fáceis- mas também não são os daqueles que partilham a vida com alguém- e pelo menos nunca me sinto sozinha estando acompanhada.parece que tenho tempo para tudo. outras vezes nada.
Cresci... soltei amarras...aprendi muito mas também fiz muitas asneiras as quais aqui nesta vida se pagam.tenho vivido, sim. sem planos. com algumas culpas ( faz parte de mim...talvez um dia me livre delas!), mas tento não pensar muito (coisa muito dificil para mim sabe quem me conhece). se eu pensasse ainda mais, não fazia metade das coisas que tenho feito. e também deixaria de aprender milhares de coisas. mas se calhar tinha errado também muito menos. hoje conheço vários dos universos que existem em mim e que eu nunca tinha visitado...trago um universo dentro de meu coração. um universo com galáxias, planetas, estrelas, infinito em possibilidades e repleto de cantinhos desconhecidos... a cada dia posso encontrar um novo mundo em mim mesma.e a esperança não vou perder...
agora não me iludo, nem tento iludir, por vezes é estranho não ouvir outra voz em minha casa para além da minha, outros dias jantar apenas com a companhia do telejornal da SIC não é o que mais me apetecia, mas também pode ser agradável ter todo o tempo do mundo para ler, ouvir música ou ver na televisão só o que quero. os meus dias têm dias...tais como os de toda a gente.uns muito bons, outros nim e outros muito maus.
estou a gostar da experiência mas também gostei dos 32 anos que vivi com os meus pais e com o meu irmão.

38 comments:

Maria said...

A vida é assim como a descreves. Há gente que vive acompanhada na maior solidão, e há gente solitária que vive acompanhada...
Depois, bem, depois há dias. Uns nim, outro nem por isso. O que é importante mesmo é viver a Vida sempre com intensidade, um dia de cada vez, e tentar ser feliz ou ter momentos felizes...

Parabéns, Velas. Gosto-te.

Beijos

Ana. said...

Ser sozinha, não tem, necessáriamente, de ser triste. Até porque, como bem dizes, tens uma palete de vantagens que se abrem diáriamente na tua vida.
Não sei o que é viver assim: sozinha. Pois divido espaço com mais quatro pessoas. Familia. No entanto sou uma pessoa bastante solitária e, confesso, que prefiro o silêncio de uma casa, ao barulho do dia-a-dia.

beijinho

Daniel Conceição said...

A solidão dói, e sim, mata-nos (lentamente)
A sós num vão corrói, assim, ata-nos
(desesperadamente)
Como um vício insano que nos ocupa a alma por intermédio do corpo.
Mas a que dói como o nó corrediço de uma forca-gravata de arame farpado, uma gargantilha-estranguladora de adagas gélidas é estar a sós a dois (Simão não incluído)
E tu és tantas!...
Como é que sequer poderias estar só?
D.

A menina do bairro said...

essa é a experiencia que ainda terei que passar! andei ao contrario. devia ter experimentado viver apenas para mim!

beijos

Noiva Judia said...

Então parabéns pela efeméride. Acho que é sempre bom, quando é de livre vontade.

dinamene said...

Gosto do blog;)
Criativo, colorido, revelando também ele "um universo com galáxias, planetas, estrelas, infinito em possibilidades e repleto de cantinhos desconhecidos... "...
Parabéns pela escrita, original e emotiva.
Dinamene
http://lendosempre.blogspot.com

I. said...

Viver sozinha não quer dizer viver em solidão. É uma aventura, uma emancipação, termos um lugarzinho mesmo nosso. E, pelos vistos, vives muito bem acompanhada, com o teu amigo canino (eu tenho uma felina) ;)

mié said...

Parabéns pelos teus/vossos 3 anos de indepêndencia.

Tudo tem o seu tempo. O que importa é que te sintas bem com as escolhas que fazes. Dias bons, nim ou maus, toda a gente tem, vivendo só ou não.

Um beijo

e umas festinhas no pêlo.

nat. said...

Parabéns!

Beijinho

eu... said...

olá... gostei muito... aprender a viver com nós proprios é uma grande desafio... é preciso gostar muito de nós... ;)

PavlovDoorman said...

Beijinho e um Abraço Forte.

isabel mendes ferreira said...

O mundo inteiro na tua Mão!







abraço.

Teresa Durães said...

por vezes, o silêncio. noutras, a companhia. talvez metade de cada seria o ideal

Cruztáceo said...

Parabéns! E continua a VIVER!

beijitus

just me, an ordinary girl said...

bem, hoje emocionaste-me mesmo!!
adorei o poema de cima, adorei a imagem, e maravilhei-me com o texto final. Sabes tao bem dizer as coisas!!

Nunca vivi sozinha e penso que teria sido uma desgraça. sou desorganizada demais, a todos os niveis. Vivi muitos anos sozinha com minha filha e, nesse tempo, estive sempre convicta de que , ou só com ela, ou com ela e com outro alguém que amasse tanto que nao poderia viver sem...
Ainda penso assim, é muito dificil nos partilharmos com outras pessoas. Quero dizer, partilhar o nosso espaço fisico, o nosso tempo, os nossos pensamentos, o nosso corpo, etc etc.Só mesmo muito amor faz com que seja um prazer...

Muitos beijinhos meus para ti!!

PS depois de minha filha, fui eu. Raio (desc a palavra feia) de virus ruins.

mié said...

voltei

li o teu post...viver todos os dias cansa.
:)

cansa. por vezes cansa.

beijo

e festinhas no pêlo.

maria josé quintela said...

tudo tem o seu tempo sim.




um beijo velinhas.

tulipa said...

Tantas vezes gostava do silêncio...tantas vezes gostava de chegar a casa e estar sozinha sem me sentir sozinha....
A solidão é terrivel...mas estar sozinho é tão bom às vezes!
um abraço
tulipa

Luis Eme said...

mesmo assim, acho que um papagaio, animava-te a casa...

bjs Velas

Roderick said...

Com a vida vamos aprendendo a saber viver.
Beijos

Mãos de Veludo said...

PARABÉNS!

;D

mfc said...

Quando conseguimos traçar a nossa vida, ganhamos cada dia que passamos.
Erros?! Todos os cometemos. O que importa é o sorriso que conseguimos manter.
Parabéns por conseguires de uma forma linda mostrares com os "m(t)eus cuidadosos gestos
para mostrar(es) um pouco de (tua)minha alma."

Um beijo grande

amazing said...

és um exemplo de vida Velas!

Black Angel said...

o cão não morde?

eu tenho quatro, mas tenho uma grande casa com front and backyard.

se eu te contar a minha história, choras tu e o teu fiel amigo ;)

estou melhor, sim.

beijos

poema sempre sem falhas de interpretação :)

Carlos Barros said...

Solta o sopro, num silêncio acompanhado - mesmo que esse seja só um ponto de partida; que dessliza por aí.

beijo

Su said...

jocas maradas de dias bons

Apenas eu said...

Olá :)
Não poderia deixar de te dizer que o soltar de "amarras" nos faz bem. Asneiras? todos as vamos fazer e fazemos até sermos velhinhos, porque andamos erramos, outras vezes acertamos, mas a vida não pára para a genet consertar. e ainda bem!
És uma mulher completa.
tens uma vida própria. Nunca só. Estás sempre contigo e com o teu cão, eles são uma companhia bestial! E acredita no que eu te digo :)) Marido ou companheiros só servem para nos ajudar a resolver problemas que não teriamos se eles não existissem nas nossas vidas :))

Apesar de viver acompanhada passo muito tempo sozinha, ossos do oficio... e quando estou só sabe-me tão bem...

Aproveita bem tudo Vela, só se vive uma vez.

Os meus Parabéns quanto a mim estás no caminho mais certo.

e

porta-te bem mal :))

Beijos e um xi-coração apertado.
Parabéns.

Eumesma said...

Olá

Vim aqui parar através da Noiva e através de outras pessoas, e sim, comprrendo-te mto bem, vivo sozinha há 6 anos e sem nada mais, apenas eu e mais eu...

Já tive dias mto bons, mais ainda nim e mtos mais mto maus...

Mas é a vida e temos que viver com ela da melhor forma que soubermos viver.

Escreves com uma grande sensibilidade, gostei do blog. :-)

Fica bem, e continua a viver bem, dentro do possivel.

Nani said...

Eu apesar de nunca ter vivido realmente sozinha vivo muitas vezes só ...

Dias said...

Desta vez, vivo com a minha cadela ha mais de um ano... se não fosse Pai 49% do meu tempo, desta vez penso que não seria suficiente.

Mais fico felicissimo por ti, muitissimos parabéns!!!!!!!!!!!!!!

E sim, a SIC tem o melhor telejornal mas podes sempre atrasar um pouco o jantar e ver o Dharma e Greg na SIC Mulher :)

So, um beijo

impulsos said...

A vida é feita de escolhas e são essas escolhas, certas ou erradas, que nos ditam os dias.
Também já errei muito, mas se assim não fosse, hoje não saberia qual é a diferença entre o bom e o mau. Tudo faz parte da vida.
É claro que nos arrependemos sempre de alguma coisa, mas mesmo assim, digo, ainda bem que vivi esses momentos, pois mesmo errados foram gratificantes!
Sobrou-me um filho e um gato, que foram as minhas únicas companhias ao longo de alguns anos e com as quais tenho levado a vida longe da monotonia que seria se não tivesse escolhido um caminho errado um dia.
Mas não penses que também não janto só muitos dias, na companhia do telejornal da SIC...

Um beijo grande para ti!

vida de vidro said...

Na verdade, tens o teu mundo. Que, como o das pessoas que não vivem sós, pode ser óptimo ou nem por isso. Aproveita e explora(te).
Beijos

veritas said...

a nossa casa deve ser o reflexo do que os nossos olhos querem ver, não o que provável ou improvavelmente os outros gostariam de aí ver...
às vezes a solidão é necessária para conhecermos os nossos limites, se não conseguirmos viver connosco próprios, também não conseguiremos viver com o outro, às vezes a solidão pode ser uma necessidade de equilíbrio, outras vezes um execrável lusco-fusco, eu e ela...temos uma controversa relação de amor/ódio...

Bjs. Boa semana.

Pedro Branco said...

Eu aconpanho-te sempre que quiseres naspalavrasquenosunem. É a minha maneira de fazer uma coisa que não sei fazer: comentar a vida dos outros. Restam-nos as palavras e a certeza dos encontros. Pelo menos alguns. Beijo.

Flávia Muniz said...

E de saber que nós somos os lápis!!!


bj

O Espírito do Tai Chi said...

Olá amiga Velinha,

Gostei demais dos teus "posts".
Acredita que cheguei a emocionar-me. Não... não é "lamechice" é "sentir" quem sabe apreciar e viver a vida... assim... simplesmente.

Beijinhos,

António Serra

isabel victor said...

" as velas ardem até ao fim " ...


a chama de um beijo


iv

Dias said...

OFF TOPIC

Desafiei-te, sorry...

Voltarei um dia ou melhor; uma madrugada.

Fica bem miuda, abraço quente.