Thursday, March 25, 2010

divagações sobre cerejas

a maioria de nós não quer ser de ninguém, mas quer que alguém seja seu.
é bom beijar?e na boca?
claro que é!
mas
e lá vem o mas, se não houver compromisso.
e passar o tempo a sair com amigos também é muito bom?
claro que sim. afinal somos independentes.
o pior é que
todas as acções têm uma reacção.
viver amizades coloridas
como tudo na vida é bom e mau.
não há somente a cereja em cima do bolo,
como dizem os tribalistas: beijar de língua, namorar e não ser de ninguém.
continuo a achar que é sempre melhor comer a cereja, mas ter o bolo todo e, nele, os ingredientes como: o famoso telefonema no dia seguinte, o saber que o outro está la quando nós precisamos, o enroscar na cama...
mas como nem sempre temos o que queremos são cada vez mais as amizades coloridas,
relacionamentos, em que ninguém se pode queixar de nada.
se uma das partes desaparece uma semana, a outra deve fingir que nada aconteceu, afinal, não é um namoro.
no fundo, dizemos que existe liberdade, mas o que existem são relações unilaterais. somos livres para optar.
ser livre não é beijar na boca e não ser de ninguém. é ter coragem, de se ser autêntico e viver um sentimento...
é arriscar, pagar para ver e correr atrás da felicidade.

21 comments:

Eu Mesma! said...

relações unilaterais....
eis uma definição de relações interessante :)

Angel in the dark said...

Mas na vida tantos passam por ela sem nunca arriscar em nada...

Blue C said...

Definitivamente ser livre é não ter amarras, não em relação ao presente ou futuro, mas ao passado... e viver o sentimento.

Santo&Pecador said...

Já pensaste em começar ao contrário?
Começas pelo amigo, que telefona no dia seguinte, que te escuta quando tens problemas. Depois se, se proporcionar, enroscas-te com ele na cama, e se a ideia for a independência então tens um amigo colorido, com o compromisso de acima de tudo ser teu amigo.

Beijo!

Chica said...

Nem mais!!!!

:)

Valéria Gomes said...

Coma a cereja e se delicie com o bolo de sua preferência. Somos frutos de uma natureza insaciável e aquele que não se envolve, está destinado a sofrer pela ausência e pela carência de calor humano. Que unilateral, que nada. Se lambuze nos sabores da vida, porque somente assim, enfrentando os riscos e os medos, viverá o prazer da conquista. A vida é uma constante busca, se não houver entrega, com que certeza descreverá sua experiência? Se o amor é tão gratificante e está presente em tudo que vemos e tocamos, então como evita-lo?
Penso que basta amar com honestidade. Sem medo de ser feliz.

Grande beijo!!!

a said...

Essas são relações temporais, tais como as cerejas, de que gosto tanto e não existem todo o ano, pelo menos as nossas.

JonyFingers said...

Arranja os ingredientes todos, faz tu o bolo e convida-o!

aproveita a vida, enquanto a vida é vida...

aquele abraço.

Lu.a said...

:)

É isso mesmo!! :)

pink poison said...

Das coisas mais lindas que já li em ti. Objectivo, certinho direitinho ao alvo. Parabéns, um beijo. (obrigada por seres a primeira a expor o meu selinho)

Marta said...

Concordo contigo. Eu vivo uma relação unilateral há já algum tempo. Não por imposição minha, mas porque ele assim quis. Traz fantasmas do passado e diz que não quer compromissos...
São relações difíceis estas, sobretudo para quem se apaixona e tenta lutar por uma relação que provavelmente não tem futuro.
Fazendo o cômputo dos momentos passados, são superiores os momentos vazios e de solidão do-que os de felicidade e partilha.
Já pensei várias vezes em pôr fim a esta relação, mas o coração trava-me sempre... até um dia...
Obrigada por teres abordado o tema, revi-me nas palavras que deixaste (nestas e em tantas outras)!
Um beijinho e felicidades!

Marta said...

A tua reflexão atingiu-me como uma seta. O que dizes soa-me a uma verdade universal. Continua a partilhar connosco as tuas opiniões. Sigo o teu blog desde o primeiro dia que o descobri, por acaso. Não sei o que procurava na web, caí na tua página... desde então quase todos os dias venho ver se há novidades e até hoje, nunca me decepcionei com o que li/vi. És muito criativa e corajosa em expor tão claramente a tua alma. Revejo-me em muito que aqui leio. Assim como sinto que falas por mim, muitos outros devem sentir o mesmo. Tudo tem um propósito, nada é em vão; o teu blog é o teu escape, e para mim é a poesia que me diz que eu não estou sózinha no que penso, no que sinto, no que sonho, no que vivo.. É bom saber-se que somos «alguém» para «outros alguéns», mesmo que esses outros nunca nos sejam realmente conhecidos....
Uma desconhecida seguidora da Vela.

filipa said...

"somos livres para optar"...
foi por isso que optei pelo sentimento. pelo saber que o outro que está lá... por ser alguém.
corri atrás da felicidade... ainda que o para sempre se restrinja apenas a um espaço de tempo limitado, eu arrisquei... e se por acaso as coisas não correrem como deviam, eu vou poder dizer que fui feliz.

mas são tão poucos aqueles que agora arriscam... parece que faço parte da "old school"...

maior beijo*
grande reflexão*

just me, an ordinary girl said...

adorei o teu post de hoje
e concordo
e olha, chateia-me, tb a mim, que seja assim
quero dizer, que sejam assim a maior parte das pessoas, cada vez mais
eu nao
eu dou tudo
e sofro para caraças, sempre!
mas pronto, vivo, arrisco, etc etal

deixo-te uma frase de stendahl:

"deseja tudo, espera pouco, nao peças nada"

Hannanur said...
This comment has been removed by the author.
Seastar_ Hannanur said...

Este post atingiu-me em cheio.

"é arriscar, pagar para ver e correr atrás da felicidade." Pois!Falta a coragem...


Kiss

Baila sem peso said...

cada um busca o melhor sentir
acho que na felicidade não existe receita
o que para uns é bom para outros não presta
há que partir sem medo no ir
a felicidade está à espreita
mas o caminho nem sempre é de correr
por vezes está na frente dos olhos
e não temos coragem de ver...
falo por mim!
medos, segredos...enfim...

Bom fim-de-semana com cerejinhas
a enfeitar o som de musiquinhas
na dança de um sentir bom

beijitos com carinho, docinho como bombom :)

casa de passe said...

E uma grande verdade aqui foi dita: tudo na vida é bom e mau.

Bom fim de semana.

Ernesto, o avô

S* said...

Com essa música... correr atrás da felicidade fica tãooo fácil.

Lídia said...

... gostei muito das tuas palavras. Gosto de saber - hoje! - que alguém pensa como eu. Bj

BlueAngel said...

Isso é que se chama acertar no alvo... puff...
é tão mais fácil ir existindo que ter garra para decidir Viver...
beijinho Velinha