Tuesday, April 18, 2006

Ai a minha cabeça....


Se penso mais que um momento

Se penso mais que um momento
Na vida que eis a passar,
Sou para o meu pensamento
Um cadáver a esperar.

Dentro em breve (poucos anos
É quanto vive quem vive),
Eu, anseios e enganos,
Eu, quanto tive ou não tive,

Deixarei de ser visível
Na terra onde dá o Sol,
E, ou desfeito e insensível,
Ou ébrio de outro arrebol,

Terei perdido, suponho,
O contacto quente e humano
Com a terra, com o sonho,
Com mês a mês e ano a ano.

Por mais que o Sol doire a face
Dos dias, o espaço mudo
Lambra-nos que isso é disfarce
E que é a noite que é tudo.


Fernando Pessoa

2 comments:

Era uma vez um Girassol said...

Pessoa é sempre fantástico...
Este poema é um pouco triste, mas tem essência, tem alma.
Bjs

angel said...

Uno de los grandes poemas de mi admirado Pessoa que agradezco leer en tu dulce idioma. Descubro por azar tu espacio, y me ha gustado mucho...


Saludos desde los cielos mexicanos...