Tuesday, February 10, 2009

talvez não ter caminho é tê-lo concluido

definitivamente não sei. não encontro os limites entre o meu espaço e eu, estamos longe, parece me que muito longe. afastados nos sentimentos. acho que já não me permito tentar ter compreensão.absoluta. tenho ossos, carne, boca, tenho desejos, medos e alguma coragem.pouco ou nenhum carinho. e porque me sobra alguma coragem, vou.a passagem a escorrer pelos meus dedos. mas não compreendo.
continuo a procurar. tipo subtilmente ou desinteressadamente.eu sou intermitente. sempre com sono dentro do corpo buliçoso. mutação. procuro e nela muitas sensações se afastam de mim como contradições. quero um tecto sobre a minha cabeça.absorver. quero um. mas eles caem à minha passagem.
sinto me essencialmente desconfortável dentro da minha cabeça. uma louca vontade de bater ao murro no mundo que não se cansa de andar à roda na minha cabeça. ainda tenho tanta coragem e, no entanto, que fazer com ela? no dia a dia, uso máscaras como ponto de apoio mas que mal chego a casa deito fora e limpo, não, melhor ainda, esfrego a cara até ficar vermelha e me conseguir ver.a fragilidade em choque com a força.
um dia,serei capaz de colocar a minha coragem bem dobradinha numa mala de viagem ou levo a mesmo na mão. logo vejo quando chegar a hora de partir.ou se calhar, deixo ficar arrumada e não vou a parte nenhuma.porque mexer com as pessoas por dentro é para os fortes.eu não sou forte.a mim, a indefinição.como um compasso de pernas tortas e indefinidas.
talvez não ter caminho é tê-lo concluido. talvez não ter caminho é tê-lo concluido. a repetição da frase conforta me. e eu preciso de conforto. de tortos caminhos sei eu.

29 comments:

vício said...

não és forte por te negares a sê-lo...

Teresa Durães said...

não considero que seja uma graqueza, ou não se ser forte. são estados e esses estados poucos compreendem. mas é necessário que sejas tu a fazê-lo

Lita said...

POdes ser quem quiseres, Vela. E tens de acreditar nisso a cada vez que te olhares no espelho. Podes ser quem quiseres!!!! :)

I. said...

Talvez esteja apenas nevoeiro e não vejas o caminho. Espera que passe. Porque há sempre mais caminho e, quem sabe, talvez mais suave, desta vez. :)

(não me pareces fraca...)

_E se eu fosse puta...Tu lias?_ said...

Sarava!!


Muito carinho para ti.

beijo

mateo said...

Sem receitas mas com carinho para te ler.
Ahhh e um beijo.
(Já me esquecia...)

Carracinha Linda! said...

Querida Velas...

Não fiques cansada da vida. Nem tão pouco penses que apenas te resta "alguma" coragem. E em relação aos caminhos... simplesmente deixa-te ir.
Sei que ás vezes nos sentimos fragéis, quase a quebrar. Que tudo "martela" constantmente na nossa cabeça. Que tudo parece sem sentido... Qual a solução? Não sei. Se soubesse usava-a para mim. Acho que não resta mesmo mais nada do que esperar pelo amanhã e pelo que esse novo dia nos trará.


Uma beijoca grande para ti!

Maria said...

Talvez parar um pouco. Descansar. Pensar. Talvez parar e ouvir música. Talvez parar, apenas...

Um beijo, Velas

Annie said...

Por vezes.
E hoje é um desses dias.

A Verdade apanha-se com enganos... said...

Talvez não ter caminho é tê-lo concluído...
ou talvez não ter caminho é não querer continuar a construi-lo...
e olha que isso só tu o podes fazer os outros são demasiado egoístas para o fazerem por ti.dobra lá a coragem bem dobradinha e vai lá lutar por tudo aquilo que te pode deixar um bocadinho mais feliz.beijinho*

Apenas eu said...

Dizemos o que nos passa pela alma, tentamos reconstruir caminhos julgados desfeitos, usamos a tal máscara para sair de manhã e dar de cara com os outros... uma car que não é nossa, mas isso Vela é o que faz a maioria das pessoas. Depois há um dia que estamos mais cansadas e sentamo-nos apenas, isso não faz de nós menos fortes... faz de nós aquilo que somos, Humanas!
És uma rapariga muito sensivel. e isso é bom e raro nos dias de hoja. não mudes nunca.

beijos Vela, e abraço carinhoso em Ti.

Rolando Palma said...

Onde está o cansaço ?
Na viagem ?
No caminho que já foi percorrido ?
No caminho que falta percorrer ?

O teu texto deixou-me a pensar. Não tenho receitas, aliás, acho que ninguém que aqui deixa comentários quer deixar receitas...
Mas, cada um por si, cada um nos seus blogs e nos seus comentários, acho... que todos damos uma pitada de sal na vida uns dos outros...
Eu pelo menos sinto isso.
Gosto de contribuir com sal para a vida dos outros e gosto quando sou retribuido...

Afinal, talvez a vida seja só isso.
dar e retribuir.

( Mas nunca em partes iguais, eu sei.)

http://entremares.blogs.sapo.pt

filipa said...

Talvez não ter caminho seja tê-lo concluído... não sei. Mas é nestas alturas que precisamos de encontrar o conforto, e se isso te ajuda, então vamos todos fazer força paa que sim.

Força*

Maior beijo

OnlyMe said...

Também não tenho respostas. Se as tivesse, usava-as para mim. Acho que estamos todos no mesmo barco. Todos nós, em alguma altura da vida, nos sentimos assim como tu agora. Eu sei, porque já me senti e sei que vou continuar a sentir muitas vezes. Faz parte de mim. Mas penso um pouco diferente de ti. Desistir nunca e perder a coragem muito menos porque é nelas que eu me apoio ao máximo para tentar dar a volta por cima e resistir. E tenho conseguido. E isso é muito importante acredita. Sabermos que é connosco, com a nossa força interior que podemos contar. A ajuda que vem de fora é óptima, mas se nós não quisermos mudar, não nos quisermos ajudar, ninguém o fará por nós.
Uma grande força para ti e acredita que a energia que tens é imensa. Não a deixes fugir.
Jinhos :)

Porcelain Doll said...

Deve ser da falta de carinho... deve ser da falta de compreensão... onde é que nós os perdemos... eu já tive tanto de um e de outro... questiono-me tantas vezes... como foi que eu os perdi, às vezes parece que para sempre?

Ainda me restam forças para tentar reavê-los, mas sinto-me sempre estúpida, afinal de contas outros ao meu redor estão parecidos, só que não aparentam, e não fazem nada para mudar. Talvez porque não aparentam. Não sentem a necessidade de mudar.

Mas eu insisto em ser diferente dos outros... que arrelia... acho que se tivesse de conviver comigo mesma, faria qualquer coisa para não conviver comigo mesma.

Não me faltam as energias para me obrigar a esbarrar uma e outra e outra vez... e mesmo questionando-me se algo algum dia vai mudar esbarro e torno a esbarrar, sempre com a sensação de que desta vez é diferente... e se calhar até é.

Todos temos um caminho, podemos é não o conseguir ver... nunca nada está concluído... não acredito em fins!! :-))

O Espírito do Tai Chi said...

Olá amiga Velinha,

Quero deixar-te uma sugestão:
Por acaso não queres vir praticar Tai Chi Chuan?

Beijinhos,

António Serra

PS - a minha página para consulta:
http://espiritotaichi.no.sapo.pt

nat. said...

Gostei muito do texto... Não sei se acredito em fins... Gosto de inícios... e estou muitas vezes no meio!

Há sempre um caminho... às vezes não o vemos...

Beijinho

Cruztáceo said...

talvez seja um caminho não ter um caminho.
Talvez não precisemos de nos deslocar para ir longe.
Talvez sentir que não estamos, nos faça estar cá forçosamente.
Talvez ter consciência de nada, seja a maneira de vermos o geral.
talvez fechando os olhos, observemos melhor...
talvez...

Mαğΐα said...

O caminho nunca está concluído. o não caminho, também é um caminho!

Magikiss

fiel.jardineira said...

Irei voltar ao meu caminho. Has-de fazer o mesmo ;). Obrigada pelo carinho :)
Bjs

SaraPereira. said...

Acabaram os caminhos tornos, agora espalha a coragem outrora dobrada e segue, segue mais uma vez .

Borboleta said...

Passa por minha "casa". Desafio-te!
Beijos

Apenas eu said...

Só para te deixar um beijo e Te dizer que também gosto muito de Ti!

hora tardia said...

e tu TAMbÈM!!!!!!


:)



beijo.

Carlos Barros said...

Obrigada pelas tuas palavras....

Talvez os caminhos sejam para ser eternamente percorridos... a sua conclusão leva-nos à morte.

Beijo

Pedro Branco said...

Estou sem dizer mas cheio de vontade de dizer(-te) tudo.

Pedrasnuas said...

Sabes miúda ,tu precisas de AFECTO,MUITO AFECTO !!!!!Andas mesmo esfomeada de AFECTO!!!!!!!!!!!! Era bom que encontrasses esse AFECTO!!!!!!!!!!!
Mesmo sendo um compasso de pernas tortas ,arqueadas...em equilíbrio ...procura as linhas da vida!!!!!!!!!!! Faz-te falta AMORRR.Amor por ti própria .A tua valorização pessoal!!!!!!!!!!!!!!Começa a olhar para ti de foutra forma!!!!! Eu sei que não é fácil...mas começa,experimenta!!!!!! Se hoje não resulta ...quem sabe amanhã e depois e depois!!!!
Acredita em ti!!!!!!!!!!

Su said...

.........eu sou intermitente.........


jocas maradas.....sempreeeeeeee

Dias said...

Tu narras-te muitissimo bem, penso que é essa a primeira caracteristica que me lembro do teu espaço.

Abraço forte