Friday, February 27, 2009

a lagartixa e a menina

a casa amarela vivia no meio do bairro vermelho.todos os dias a menina de vestido liso cor de terra, se sentava junto à sua casa amarela para observar a lagartixa.nos dias de vento, os fios do cabelo preto esvoaçavam passando pelo seu rosto e fazendo com que a menina afastasse o cabelo dos olhos sem nunca deixar de continuar a analisar os passos da lagartixa.
a lagartixa passeava pelas folhas das arvores alimentando se em cada uma delas.as folhas, essas gostavam do seu andar apesar de nunca mais voltarem a ser as mesmas. perdiam uma parte delas mas era como se o andar dela fosse uma caricia.a lagartixa, depois de passar por cada folha, também era diferente, ganhava energia com os pedaços que lhes retirava.
assim a menina passava os dias e passou o primeiro, segundo, terceiro, quarto dia... a menina chegava ao jardim, tirava os sapatos para pisar a relva e sentava se junto das arvores.e esperava a lagartixa.ela apareceu mas também um cortador de relva.a menina passou o tempo todo preocupada com que a lagartixa não fosse atacada pela maquina não tirando por isso os olhos desta...e esqueceu se de prestar atenção ao caminho percorrido pelas perninhas da lagartixa.
no quinto dia,a menina trocou o vestido cor de terra por um amarelo cheio de folhos e correu para a relva descalça mas o seu cabelo hoje não esvoaçava por não haver vento...esperou, esperou E não viu a lagartixa! o tempo parou no espaço. onde estaria a lagartixa?o que passaria a fazer todos os dias a menina?

31 comments:

Eu mesma! said...

da tua autoria?
se sim.... já pensaste escreveste contos para crianças?

Sanxeri said...

Uma história muito bonita. Gosto da simplicidade das tuas palavras, da emoção que transmitem. :)

Miss Glitering said...

Que história tão bonita! Escreves livros?

Beijinhos meus.

Izzie said...

A lagartixa??

oh...

pn said...

gaias as folhas que o pé desconforma.

Baila sem peso said...

A lagartixa simplesmente sabia brincar às escondidas...
a menina da casa amarela vai encontrá-la...é só perceber como funciona o jogo...e procurar nas casinhas de cor vermelha vestidas!

a história está linda...espero ter ajudado a encontrar a lagartixa :)

Um beijinho e bom fim de semana

A menina do bairro said...

velas, porque questoes pessoais tive de vedar o acesso ao blog mas queria te dar acesso. podes por favor enviar-me o meu e-mail.

beijinhos

mfc said...

Os nossos hábitos são tão difíceis de perder e quando se vão deixam um vazio enorme.

maripoza said...

opa... vamos a va ver.. como eu gosto muito de lagartixas, prefiro pensar que subiu a uma árvore e esperou até que o cortador de relva acabasse o seu trabalho e só depois de se sentir segura é que voltaria a descer para junto da menina com o vestido amarelo cheio de folhos :)

gostei muito :)

beijinho

A. said...

Que história mais ternurenta e linda...
A lagartixa escondeu-se e a menina vai achá-la perto do poço quando vestir o seu vestido verde de peitinho rendado.
Depois a diaba da lagartixa desaparecerá de novo...desta vez porquê?
:))))
jinhos

Pedro Branco said...

Uma bela e ternurenta história de amor. Gostava de ouvi-la, contada por ti... Que dizes?

impulsos said...

Um conto maravilhoso, que tem tanto de singelo quanto de ternurento.
Malvados cortadores de relva que devassam num ápice, toda a beleza dos sonhos da idade da inocência...

E é sempre um prazer visitar, esta tua casinha amarela!

Beijo

Rain Sister said...

Isso é a questão que agora me faço todos os dias "o que vou eu passar a fazer todos os dias ".
Muito bonito
Beijinhos

Teresa Durães said...

sonhos em fuga

Teresa Santos said...

Tu e as tuas histórias lindas, os teus sonhos inacabados...

Com essa tua capacidade de sonho devias escrever histórias infantis. Já pensas-te, quanto as nossas crianças precisam de alguém que lhes ensine o sonho?

Força velinha, envereda pelo mundo mágico da criança...

Bj

g said...

Eu tenho uma casa amarela, onde costumo ficar nas tardes quentes de Verão a observar umas lagartixas que vêm beber água aos pratos dos vasos, por momentos quase fui essa menina!
Bonito texto.

isabel mendes ferreira said...

"a.março-me" aqui onde a história é um amarelo vivo a saber re.contar .



texto a sublimar o que de melhor fomos...:)
somos?


beijo. grato.

Silent Raven said...

Que bela história... Gostei!

Ivan Mota said...

ou seja.. a censura? bolas, sacode.

veritas said...

fica a metáfora desta vida...

bjs. boa semana.

Maria P. said...

Gostei:)

Beijinho, boa semana*

Salto-Alto said...

Eu ia comentar até que vi o comentário da Eu Mesma! e devo dizer que concordo com ela! Devias escrever um livro para crianças!

Joana.M said...

Obrigada e igualmente :)

Eu sei que vou te amar said...

Um enigma o teu post...como todas as crianças a vida é feita de curiosidades, etapas...a menina deslumbrou-se com a lagartixa, creio que voltou la mais vezes sem nunca perder a esperanca de encontra-la no seu mundo imaginario!
Beijo doce

Pedrasnuas said...

O teu texto remeteu-me para o principezinho de Exupéry...soube-me a AMIZADE entre a menina e a lagartixa...e agora? depois destes momentos que diz a tua imaginação?
Hein?

Beijinhos

Carracinha Linda! said...

Hum... A lagartixa já apareceu?


Boa semana também para ti!!!!

Beijocas grandes!

Sea star_ Hannanur said...

Pois é...às vezes preocupação desmesurada desvia-nos do que é mais importante.Neste caso o caminho percorrido pela lagartixa.Bastava segui-lo e por certo a encontraria algures bem defendida do cortador de relva.

Quanto à menina,com a imaginação que lhe é devida voltou-se para outro interesse.Há que mudar as prioridades e não estagnar.Ou talvez a lagartixa volte...quem sabe.

Uma beijoca Velinha

AnaMar (pseudónimo) said...

Não sabes mesmo o que passaria a fazer a menina?

Procuraria outra distracção, outro bichinho, sem no entanto nunca esquecer a quela lagartixa, mantendo a esperança de a voltar a encontrar...
Beijosssssssss

tufa tau said...

gostei do teu conto. senti-me a menina de vestido amarelo aos folhos.
vim agradecer a tua presença assídua e pedir desculpa pela ausência... ando apenas virada para dentro. visito os amigos, leio-os...
hoje vim deixar beijos
obrigada

Roderick said...

Aguardava pela sua companheira de todos os dias, tristes e vazios, mas cheios de vida que a lagartixa lhe dava!

Pedro Branco said...

Sabes que li esta história aos meus alunos?

E eles lançaram-te um desafio...

Eheheh