Saturday, October 17, 2009

hoje será sempre para mim um dia triste, muito triste.



Descansa. Dorme. Que levo o teu nome no espaço do meu nome. Descansa. Não vou deixar que te aconteça mal. Não devia ter deixado que te acontecesse mal. Uma semana. A semana. Mas havia esperança (qual?! pergunto-me agora). A esperança. Só a esperança. Nada mais. Chega-se a um ponto em que só há ela e então...temos tudo. Depois não temos nada. Mais nada. Não te aflijas, sou forte, sou capaz. Sou mesmo. Reconheço-te, porque não te esqueci. O tempo é novo sem ti e sempre contigo. Não te preocupes, eu oriento-me. Gostava que agora, apenas uma pena inconsequente parasse a olhar para dentro de mim e após olhar....segui-se em frente. Mas não. ONDE ESTÁS? Que me deixaste a gritar, onde estás? Só! Estar só é muito mais do que conseguir dize-lo. Só. Gostava de te ver. Precisava de te ver. Mas não. Nunca mais. Nunca mais. Dorme. Foste tanto. Dorme. Eras um pouco imenso em mim. Descansa. Ficou a tua vida em mim. Ficaste todo em mim. Nunca esquecerei.
(texto do meu irmão)



5 comments:

Clotilde S. said...

Deixo-te um abraço e um beijinho.

Clo

just me, an ordinary girl said...

bem
encontrei algo em que somos diferentes

eu ADORO animais e sempre tive cães e/ou gatos em casa

sempre fui, em criança e depois em adulta, quem prestava mais atençao e dava mais mimos e carinhos aos bichos de casa
MAS, sempre que um animal meu morre, eu claro que fico triste, mas na verdade nao fico a sofrer...

Acho que lido bem com a morte. Para tudo e todos há um principio meio e fim
Enquanto o fim nao chegar para os meus entes muito amados e muito queridos.... pelos outros so vou sentido uma tristeza que procuro combater com uma qq alegria


um beijo de muito carinho, Iara mt querida

:)

palavras said...

Na vida tudo tem um princicio .

um abraço

tulipa

pink poison said...

Sei bem o que é isso... Passei por isso há cerca de um mês e penso que comentaste no meu blog... Força...
Um abraço

TERESA SANTOS said...

Quem me dera ser como a Just me...!
Só que também não consigo.
A partida de um destes amigos é qualquer coisa que me acompanha, sempre!
Beijinho, Velinha, particularmente para o teu irmão.