Thursday, October 18, 2007

viver todos os dias cansa

Se amanhã ninguém falasse,
apenas o silêncio se fizesse ouvir.
Tinhas medo???
Se o dia não amanhecesse,
e estivesse tudo muito escuro.
Tinhas medo???
E se os vivos não acordassem,
apenas os mortos andassem na rua.
Tinhas medo???
Hummm...Cheira me a solidão.Um cheiro forte, entranhado na pele que por muito que se esfregue com água não desaparece.Está la.Nausea.
Não adiantam os banhos, concluo, então o melhor é pensar numa solução...ou não.(e o cheiro não passa.)Deste cheiro, primeiro estranha-se depois entranha-se, não se passa a gostar apenas a saber viver com ele.
Saber viver...Saber viver tem muito, ou se calhar nada, que se diga.Viver ou será sobreviver??!!Eu sobrevivo.Sobreviver é duro, muito duro.E valerá a pena?Não sei responder.A minha resposta seria tipo tosta mista, sim e não, sem certezas.
Talvez porque certezas tenha poucas ou mesmo nenhumas.As desilusões fizeram me acreditar menos.
Mas aqui estou eu no jogo do empurra da vida.Sim, tenho a sensação que é esse jogo que se joga.Como se estivesse a andar rua fora e consciente ou inconscientemente me empurrassem para não prosseguir o meu caminho e eu própria fizesse o mesmo para chegar ao destino.E o caminho e o destino traduzem se apenas no final de mais um dia. Mas de tanto jogar ou viver, como lhe queiram chamar, o cansaço pesa me e mal consigo andar.E amanha começa outro dia.

E não, não tenho medo dos mortos! São os vivos que me continuam a fazer mal.


37 comments:

Alf said...

Matam-se os vivos...

daniel sant'iago said...

Todos têm muito medo... mesmo os que se julgam eternos.
Cá por mim... tenho dúvidas se vou acordar vivo.
Sorris?
Beijo

vida de vidro said...

Também eu tenho mais medo dos vivos que dos mortos. Viver... talvez canse mas já que nos puseram esta tarefa nas mãos... :)**

Zélia said...

Eu tenho medo dos mortos, os vivos sim, fazem-nos sofrer, mas também nos dão alegrias!!!


Sempre a vida á morte!!!

K said...

Medo...não! De que se haveria de ter medo! Quando nada restar deste mundo, a nossa solidão já não fará sentido. A solidão implica sempre a presença de outros-ausentes...sejam bem vindos os mortos...cuja memória é de louvar...

Miudaaa said...

Não Tenho Medo. Nem Receio. ViVo na esperança, que não me façam sofrer... crio defesas? Crio. Mas não lhes chamo Medo.

Beijo de Bom Dia!!!

joaninha said...

são sempre os vivos... :S

Madalena said...

Medo?
Do silêncio nunca. Dos mortos, só do odor se vivos pelas ruas.

Não não nos fazem mal e o silêncio alivia as almas torturadas pela dúvia entre existir ou desistir. Mas a verdade é que... continuamos. :)
Bj

Catarino said...

Um blog muito interessante que eu encontrei...
Voltarei certamente mais vezes e com mais calma (agora tenho aulas, lol)...
Espero também uma visita tua ao meu e claro que respondas à pergunta que tenho no ar, independentemente da tua crença ou não...
Beijo

Pedro Branco said...

Raros são os momentos em que a minha pele não treme. É um medo e uma ânsia à flor. Sim. Da pele. Daquela que em silêncio também grita. Daquela que gritanto também se cala. Sim. Momentos VIVOS por entre a secreta insatisfação das palavras...

Lu.a said...

Medo??
De mim própria, às vezes... de resto não, mão tenho medo nem de vivos, nem de mortos!

João Silva said...

já tens à tua espera a resposta sobre o carro...

Brain said...

É isso mesmo Velas!
A frase final,
Diz tudo!

Com os mortos podemos nós bem...

Beijo.

poetaeusou . . . said...

*
O que nos ajuda mais a conservar e manter a nossa força é o facto de sermos amados; e o que se lhe opõe mais é o facto de termos medo. O medo é mau guarda da nossa longevidade; a benevolência, pelo contrário, é fiel e dura até à eternidade
*
in: Cícero
*

lurainbow said...

Fonix... Brrrrrr mas acredita tenho mais receio de gritos e de VIVOS ;)

Voltei por quanto tempo não sei :))
Beijinho cheio de CORES
E não os tenho comentado e visitado pois emprego novo e... falta de TEMPO :))

Foi Bom said...

A última frase explica tudo...Porquê ter medo dos mortos se são os vivos que nos fazem mal?

C Valente said...

Sim é preciso é cuidado com os vivos, os mortes deve-se o respeito
Saudações amigas

Arion said...

Também gosto muito do Pedro Paixão. E, sim, é em relação aos vivos que temos que nos acautelar. Bom fim-de-semana!

impulsos said...

É... os vivos são o maior de todos os pesadelos!
Continuam a assombrar-nos os dias, que por isso, tanto nos custam a passar...
Descobri uma forma de os afastar e de os manter bem longe... chama-se desprezo!

Beijo

pn said...

perigos reais ou imaginários são hors d'oeuvre e dessert do dia-a-dia...
e aquele frisson da reacção?
ah os mortos!!! habitantes efémeros da memória só carecem da boa lembrança.
os vivos, esses, também são fazedores de muito bem... precisamos é de os educar para a síntonia sinfonia...

bfs

pn said...

para a síntona sinfonia || reposta a palavra...

PintoRibeiro said...

Podes crer. E dói.
Bom fim de semana e um bjinho.

Ás de Copas said...

Dor e oDor de solidão.
Um beijo de Ouros

Miudaaa said...

Beijo para um Bom Fim de Semana.
miudaaa

Mateso said...

Viver é natural. Viver bem é difícil, bem viver é Arte.
Viver morrendo é negação. Sobreviver é um nevoeiro entre o natural e a Arte.Logo, os dias são hiatos de vida vivida, sobrevivida, ou bem vivida. Há que saber escolher, lutando. É muito difícil, mas é tão bom!
Bjs.

Ant said...

Se fosse uma ficção era das boas. Sendo uma realidade... muda de vida se não estás satisfeita...

Com medo ou sem medo.

Estás muito gótica. Bem sei que é Outono mas nada de exageros.

Bjo

maria josé quintela said...

não permitas que a vida te canse. existem à tua volta milhentos argumentos. a questão é colocares-te na perspectiva mais favorável.

um beijo.

daniel sant'iago said...

Agora... sim!

É que... há pouco... cliquei... e o blogue tinha-se... ido!
Estava morto e de vela... apagada!
Sinistro...

Afinal... não!
Está vivo!
Vivam os vivos!
Vivó!

Beijo.

PS: E foi verdade!

little_blue_sheep said...

*

bom fim-de-semana!

inBluesY said...

nem todos os vivos.
nem todos.

Mustafa Şenalp said...

Your blog is very nice:)

Vertigo said...

Seguir em frente...a vida é célere para apenas sobre(viver)!!

um beijo,e upa!!

DE-PROPOSITO said...

E amanha começa outro dia.
-------------------
Só que o amanhã não existe. O AMANHÃ é HOJE.
Felicidades
Manuel

carpe diem said...

Um "jogo" que depende de como o jogamos ;)...

Mas viver todos os dias cansa sim (às vezes...)

Alma Nova said...

Realmente tens razão. Não são os mortos que nos empurram todos os dias neste "ser ou não ser", "viver ou sobreviver" que nos cansa ...São os Vivos.

Vera Carvalho said...

Minha querida, também acho que levei esse empurrão e mesmo cansada de me rojar, já com buraco no chão, sei que o melhor é aproveitar o empurrão para seguir em frente, mesmo não sabendo o destino.
Aproveita o mal que te fazem, só a dor te faz crescer;).
Abraço!

Pearl said...

Tenho sempre muito medo... de tudo...
Mas acho que aprendi a controlar os meus medos...
Menos do da Solidão, esse apavora-me!!!
Gostei muito do teu blog e este post tocou-me especialmente!!!
Parabéns!