Sunday, November 04, 2007

a rasgar por dentro



Eu vou lhe deixar a medida do Bonfim
Não me valeu
Mas fico com o disco do Pixinguinha, sim ?
O resto é seu
Trocando em miúdos, pode guardar
As sobras de tudo que chamam lar
As sombras de tudo que fomos nós
As marcas de amor nos nossos lençóis
As nossas melhores lembranças
Aquela esperança de tudo se ajeitar
Pode esquecer
Aquela aliança, você pode empenhar
Ou derreter
Mas devo dizer que não vou lhe dar
O enorme prazer de me ver chorar
Nem vou lhe cobrar pelo seu estrago
Meu peito tão dilacerado
Aliás
Aceite uma ajuda do seu futuro amor
Pro aluguel
Devolva o Neruda que você me tomou
E nunca leu
Eu bato o portão sem fazer alarde
Eu levo a carteira de identidade
Uma saideira, muita saudade
E a leve impressão de que já vou tarde
Trocando em Miúdos - Chico Buarque

8 comments:

pn said...

Velas
todos conhecemos o Chico-das-modinhas.
Grande como o Cristo Rei.
L� o romance dele "Istambul".
E j� agora, sff, d�-me tua opini�o.
A minha � que escreve tal como canta...

poetaeusou . . . said...

*
o grande chico
depois
do martinha
da villa
*
xi
*

Maria said...

o ENORME Chico....
.. que fica muito bem, com o Pixinguinha e o Neruda, ora pois....

Beijo

Maria said...

Voltei para te dizer que
A rasgar por dentro... olha os olhos dele....

Beijo

PintoRibeiro said...

Passei, bjinho,

mariazinha said...

a rasgar...
Às vezes é preciso rasgar para reconstruir.
*

João Silva said...

muito bom...cai sempre bem! É como beber chocolate quente no inverno...doce e reconfortante.

particula-RG said...

:)
Neste mesmo dia ofereceram-me o álbum CHICO VUARQUE - CARIOCA_AO VIVO!
[Mas não tem esta música... É pena!]