Wednesday, June 25, 2008

On me dit que le destin se monque bien de nous
Qu'il ne nous donne rien et qu'il nous promet tout
Paraît qu'le bonheur est à portée de main
Alors on tend la main et on se retrouve fou...

[Carla Bruni / Léos Carax]
eu sou o céu e o inferno também. uma dose diária de cada um. tento dosear....
tento! passam as horas... e nada. vida pacata. talvez. a rotina. cheia de ansiedade. uma pitada de ternura.outra de medo.
o ano está a meio mas eu sinto o no fim.mas siga.a cada dia um pouco mais, até a exaustão.no meu passo. compasso. um dia. depois outro e outro dia e outro e outro...
dias que são mais difíceis.outros que se pintam de amarelo.
um dia de cada vez. não vá meter os pés pelas mãos. todos os cuidados que mundo me diz que devo ter. servem para? gostaria de acreditar que tudo se pode levar com calma. mas também acredito que calma atrapalha o movimento dos sentimentos. dos desejos. e das vontades. dualidades. todos os dias gostava de ter pequenas vontades. um dia uma.outro dia outra e assim por diante. se tudo correr bem, igual a optimo! se não, valeu a pena tentar.

21 comments:

Vício said...

tudo vale a pena se a alma não é pequena...
FP

João o Protestante said...

...não vou dar a minha opinião, apenas digo que pareço perceber totalmente o que queres dizer com essas dualidades. O equilibrio entre o coração e a razão. O melhor é mesmo ir fazendo o dia ao nosso jeito, com jeitinho... até lhe ganhhar-mos o jeito :) :)

Luis Eme said...

parada não... caminha, passo a passo... quanto mais não seja, para te afastares do "abismo"...

tenta sempre, em movimento...

beijinho Velas

pin gente said...

era tão bom, não era?

e, quem sabe?

fatima pb said...

Um beijo!

A menina do bairro said...

e a vida é mesmo isso uns dias bons outros menos bons uns dias cheios outros vazios; hoje acredito que podemos ter o melhor dos dois mundos basta apenas saber escutar o nosso coração!

beijo

Catarina A said...

O que temos de fazer é tentar encontrar o equilibrio, entre os dias dificeis e os amarelos.

E pensar que por pior que um dia corra, o dia a seguir pode sempre muito melhor.

Beijinhos *

Catarina A said...

*pode ser sempre :)

pn said...

apaixonaste-te?!

dar a mão, é bonito, vá lá...

ah, o amarelo está seco?


yiigbon ?!

Lídia said...

... tenho tentado lidar com os dias calmos e os dias turbulentos. Ufff! Por vezes desoriento-me :) Bj

Ant said...

o bom e o mau.
o mal e o bem.

ambos em conflito, ambos de mãos dadas.

Bj

Miguel Barroso said...

Vale sempre.
Abraços do EU, SER IMPERFEITO e d´A SEIVA

Maria Laura said...

Nessa dualidade temos que viver, um dia atrás do outro. :)

Dawa said...

Beijinho grande!
:)

Paulo said...

Step by step...

Beijo*

Bill Stein Husenbar said...

A paixão leva-nos à loucura...

E a loucura tem sempre alguma razão.

http://desabafos-solitarios.blogspot.com/

Teresa Durães said...

um dia de cada vez mas por vezes é terrível

Carracinha Linda! said...

Pior que não conseguir é nem sequer ter tentado...

Mesmo que o cansaço e o desalento nos tentem deitar abaixo, sobra sempre um bocadinho de força para enfrentar cada novo dia. E é preciso acreditar que tudo vai correr bem.

Beijinhos

Maariah said...

Velitas, a história do escorpião (http://velasardemsempreateaofim.blogspot.com/2008/06/somos-todos-escorpies.html) vista de outro modo:
http://afavanomeubolo.blogspot.com/2008/06/coisas-de-mestres.html

Dias said...

Estava-te a ler e a ficar cinzento, mas vá lá, despreocupaste-me com o valer a pena tentar, porque tentar é viver.

Beijo GRANDE

Dias said...

(sorry pelo Spam)

Adoro essa canção da Bruni

Beijo spamado