Wednesday, May 06, 2009

faço me ao caminho

hoje
não apanho conchas
na praia
e nem vejo estrelas no céu.

acordei agarrada a um corpo inerte. talvez porque passei a noite presa ao passado. ao homem inerte que se agarra a mim.já não sou e nunca fui o seu único amor. o homem que a fez mulher e que agora estava aqui imóvel.
levantei me resignada e no espelho da casa de banho, vi o meu rosto. velho, com enormes olheiras, rugas vincadas pelo tempo que se esvaiu lentamente em mim e sem que o conseguisse segurá lo. vi mas não me vi. não em identifiquei.
agora olho e tento sentir o vento doentio a passar pelo quarto.parece que cheira a mofo.arrepiu me e enojo me. o cheiro a mofo vem de mim.sou eu que cheiro a mofo.
visto luto.uma saia preta e uma camisola amarela.percebem? mas volto para a cama. ele morto não esta lá.... sou eu que cheiro a mofo.
se tivesse lavava e vestia o. pela última vez.para a sua a ultima morada e não me afastaria mas ia sim até ao fim do ritual.
não temos filhos para avisar e os amigos não querem saber se morreste para avisar.está tudo há muito esquecido. há muito deixado para trás. viviamos isolados mas não viviamos apenas um para o outro. e não havia nada mais.
volto a olha lo...apareceu novamente na cama.velho e mesmo assim tão lindo, tão meu, mesmo já estando morto.beijo o e choro as minhas últimas lágrimas.
finalmente levanto me da cama, atravesso o quarto, tranco a porta e saiu de minha casa.mas antes acendo um fósforo e lanço o sobre a casa.não olho para trás, apenas me chega a saia preta e a camisola amarela.
sem lágrimas.pego no carro e vou...sim, vou.sem destino mas para local definido.e então sem nome, sem palavra e sem uma canção poderei chorar em silêncio.


vejo
estrelas e conchas
nunca esquecidas
na minha memória.

35 comments:

Boo said...

Um beijo e um aBOOraço :)

inBluesY said...

salta para o degrau acima, tás viva e és uma pessoa linda.

bj*

AnaMar (pseudónimo) said...

Como te queria confortar.
Mas estou tão como tu...
Amanhã é um novo dia. O cheiro a mofo já terá passado.
Um beijo

Mateso said...

O destino tem um principio sempre que o fim termina.
Bom texto.
Bj.

A said...

Obrigada.
:)
Beijo grande

A said...

Estás triste... :(
Espero que amanhã estejas mais animadinha.
Tb gosto muito de ti.
Um beijo bem grande

Bruxinha said...

Continua, tentando sempre olhar para a frente :)

Jinhos

via said...

bonita a foto!

sonho said...

A vida não é feita de passado...mas sim viver o presente com rumo ao futuro no caminho da felicidade...
Beijo de um anjo

Teresa Queiroz said...

o passado...não faz bem .... tantas vezes

Eu Mesma! said...

Eu estou tão cansaad que nem me lembro do meu passado....

talvez não seja mau pensado... digo eu :)

Sanxeri said...

Que bonito querida. :) O passado é lixado, mas é com ele que aprendemos o que queremos (e nao queremos) para a nossa vida.

A Verdade apanha-se com enganos... said...

Não se acostume com o que não o faz feliz,
revolte-se quando julgar necessário.
Alague seu coração de esperanças,
mas não deixe que ele se afogue nelas.
Se achar que precisa voltar, volte!
Se perceber que precisa seguir, siga!
Se estiver tudo errado, comece novamente.
Se estiver tudo certo, continue.
Se sentir saudades, mate-a.
Se perder um amor, não se perca!
Se o achar, segure-o!
[Fernando Pessoa]

beijinhooo Velinhaa* e força para mudares tudo o que te deixa infeliz.

A Verdade apanha-se com enganos... said...

sei que gostas muito do poema :)

Pedrasnuas said...

SAI À RUA ,BOA VIAGEM E RENOVA-TE PORQUE ESTÁS VIVA!!!

ABRAÇO SENTIDO

Sea star_ Hannanur said...

"mas antes acendo um fósforo e lanço o sobre a casa"

Isso mesmo.Sem lágrimas e de rosto levantado.Depois virá o sorriso.É sempre assim quando se enterra um amor que já não vale a pena.Se é que valeu...

Um abracinho apertadito

Lua said...

Acho que algo do passado não ficou bem resolvido! Tens que resolver pois só assim encontrarás a felicidade e o bem estar!
Anima-te:)

Bom Fim-de-semana

Beijinhos

Teresa Durães said...

felizmente a vida são ciclos, uns mais violentos que outros, e tudo retorna

A.S. said...

Sabes... apesar de um pequeno sopro poder apagar uma vela, ele tem o poder da Luz!
Deixa que a Luz faça renascer em ti o prazer de amanheceres numa aurora de sol, que apague definitivamente as sombras do passado!
É Primavera!!! Tudo renasce e se renova... até o amor!!!

Abraço-te!

mfc said...

Temos que viver com as nossas memórias... mas somos vida e por isso temos que olhar em frente.
Vamos a isso!

notyet said...

O caminho é longo e mesmo quando ingreme ou pedregoso vale como ensinamento.
E brisa somos sempre
Vejo uma vela acesa... e outras para acender.
Grato pela visita retribuo o beijo

A said...

Há pessoas que não acreditam nisso mas eu acredito no poder que o luto tem. Sentir que temos de chorar quando apenas podemos e só queremos chorar, rebentar.

Levamos uma vida a controlar tudo porque afinal já somos adultos e "o que é que as pessoas vão pensar???" se nos virem a chorar.

Eu choro sempre que me apetece. Às vezes sem motivo nenhum, às vezes só porque a felicidade é coisa difícil de aceitar porque nos habituámos demais a ser infelizes e por isso, nem nos habituamos bem a isso de estarmos bem... e ainda choro, porque há sempre memórias dos dias menos bons.

Entendo-te melhor do que pensas.

Não se trata de ser forte ou ser fraco. Trata-se de se ser Ser Humano, ser a sério, sentir.

O luto é imperativo.

Sinto os dias felizes a chegar I.
Chora o teu morto. Enterra-o.

Eu ensino-te uns truques pra tirar nódoas de sangue das unhas e o cheiro de mofo da pele, quando nos encontrarmos.

:) sorriso cheio para ti, pequenina amarela

vida de vidro said...

Há memórias tão pesadas... Temos que as carregar e esperar o dia de olhar novamente as estrelas. Beijo**

Homem de Ferro said...

Estou Atónito ...
Senti frio ...
Senti calor ...
Senti Respeito ...
Senti Emoçao ...
Senti , Senti e Senti !...

Sabes , as Rugas ...
Eu AMO uma Mulher , " para Mim a Mulher mais LINDA que um dia Deus Criou ! " , e sei que a Vou AMAR mais e mais a cada ruga que for aparecendo !!!

ADOREI !!!

Baila sem peso said...

A vida...folhas de várias páginas
Esta está triste, neste parágrafo
Mas quando menos imaginas
Outro texto, preso em belo agrafo!

As conchinhas da praia enfeitadas pelo meu abraço!
As estrelinhas à medida de uma luz de novo espaço!

Velinhas acesas, sem embaraço
E se a lágrima vier, dá-lhe espaço!

(A lua hoje está linda
enfeita teu coração
com a luz dessa emoção!)
Beijinho

mjf said...

Olá!
O passado é mesmo isso :passado !!!
Recomeçar é preciso :=)
;=)

Beijocas solidarias

Teresa Queiroz said...

somos feitos de passado ...
mas eu estou cansada do meu

nat. said...

Bom Futuro!

Beijinhos!

nat. said...
This comment has been removed by the author.
Francisco said...

Não nos conhecemos.. apenas "trocamos" palavras. Apenas?

Digo-te com alguma experiência de vida... LUTA ... acorda, levanta-te e sorri, sorri sempre. Mesmo que as lágrimas corram pela face, sorri.

Nunca se desiste e luta-se sempre. Até ao fim...Os momentos existem para voarmos alto.

Beijo grande

Francisco
Aconteceu em Novembro.

Apenas eu said...

Olá Vela!
Poderia dizer-te um milhão de coisas, inclusive que sei exactamente o que sentes, mas nunca poderia deixar de te dizer que escreves o que sentes de uma forma linda... desculpa o "linda", porque o que escreves é triste, mas é passageiro, acredita.

"vi mas não me vi." porque aí nesse momento esse ser que se via ao espelho não tinha alma de mãos dadas com o coração...

quantas vezes acordo de manhã ou a meio da noite e penso o que faço aqui? todos nos perguntamos, sinais de inteligência, de um querer mais da vida, de um saber que merecemos mais, ou talvez e tão só uma mente inquieta...

Quanto mais te conheço mais te gosto.

Um grande beijinho

Nota:
Fui á marquise não há estrelas mas a Lua está lindaaaaaaaaa.
Vai á janéla e olha, a lua que estás a ver é a mesma que eu vejo... estás a ver como o mundo é pequeno?

Rain Sister said...

Qual rosto velho, qual quê. A geração 74 é daquelas gerações como o vinho do Porto, quantos mais anos melhor sabemos.
E sim, deita fogo a isso e vamos em frente. Beijinhos

brisa de palavras said...

Como se mede a distãncia da saudade?
um abraço
tulipa

Porcelain Doll said...

Deixar para trás... reduzir a cinzas o que outrora julgámos ser um sonho tornado realidade, mas entretanto descobrimos que nunca o foi... é tão só a coisa mais dolorosa do mundo... é o nosso interior que incendiamos... é dentro de nós que ficam as cinzas, por mais que fujamos, por mais que o corpo inerte fique para trás... e é apenas connosco mesmos que contamos para esculpir algo das cinzas... algo que nos permita recomeçar...

Beijos...

Su said...

um beijo

li , reli e fez todo o sentido....em mim.............


jocas maradas....sempre