Tuesday, December 05, 2006

apenas água...

Águas de Março (Tom Jobim)

É pau, é pedra, é o fim do caminho, É um resto de toco, é um pouco
sozinho
É um caco de vidro, é a vida, é o sol, É a noite, é a morte, é um laço, é o
anzol
É peroba do campo, o nó da madeira, Caingá, candeia, é o MatitaPereira
É madeira de vento, tombo da ribanceira, É o mistério profundo, é o
queira ou não queira
É o vento ventando, é o fim da ladeira, É a viga, é o vão, festa da
cumeeira
É a chuva chovendo, é conversa ribeira, Das águas de março, é o fim da
canseira
É o pé, é o chão, é a marcha estradeira, Passarinho na mão, pedra de
atiradeira
É uma ave no céu, é uma ave no chão, É um regato, é uma fonte, é um pedaço de
pão
É o fundo do poço, é o fim do caminho, No rosto o desgosto, é um pouco
sozinho
É um estrepe, é um prego, é uma ponta, é um ponto, é um pingo
pingando, É uma conta, é um conto
É um peixe, é um gesto, é uma prata brilhando, É a luz da manhã,é o tijolo
chegando
É a lenha,é o dia, é o fim da picada, É a garrafa de cana, o estilhaço na
estrada
É o projeto da casa, é o corpo na cama, É o carro enguiçado, é a lama, é a
lama
É um passo, é uma ponte, é um sapo, é uma rã, É um resto de mato,na luz da
manhã
São as águas de março fechando o verão, É a promessa de vida no teu
coração
É pau, é pedra, é o fim do caminho, É um resto de toco, é um pouco
sozinho
É uma cobra, é um pau, é João, é José, É um espinho na mão, é um corte no
São as águas de março fechando o verão, É a promessa de vida no teu
coração
É pau, é pedra, é o fim do caminho, É um resto de toco, é um pouco
sozinho
É um passo, é uma ponte, é um sapo, é uma rã, É um belo horizonte, é uma febre
terçã
São as águas de março fechando o verão, É a promessa de vida no teu
coração
É pau, é pedra, é o fim do caminho, É um resto de toco, é um pouco
sozinho
É pau, é pedra, é o fim do caminho, É um resto de toco, é um pouco
sozinho
Pau, pedra, o fim do caminho, um resto de toco, um pouco sozinho
Pau, pedra, o fim do caminho, um resto de toco, um pouco sozinho



Frio, chuva...

rés do chão envidraçado...

tapete laranja, cobertor velho aos quadrados...

deitados no chão, no tapete

a ver lá fora o tempo e as pessoas a passar

esta música a tocar

cabeça no ombro

mãos no cabelo preto, macio

é vida, coração

(para ti e só para ti)

26 comments:

crispipe said...

Carinho.....li carinho nas tuas palavras.
Jokinhas

Mark Tindo said...

que lindo..

Josefa Pacheca Pereira said...

É para mim???

Para mim, blogue e bloguer do ano é:

amadis / pintoribeiro said...

Bom dia.

Maçã de Junho said...

"É o projeto da casa, é o corpo na cama, É o carro enguiçado, é a lama, é a lama"

De facto esta musica, que reduz a complexidade a um minimalismo tão real e ao mesmo tempo tão comovente que apetece estar sempre a cantarolar!!! E chamar "Amiga", mesmo a quem não se conhece, só porque lemos umas coisas aqui, ouvimos outras ali, só porque julgamos ver uma possivel afinidade. E tudo isso nos faz sentir bem, nos faz sentir que tudo pode ser assim, reduzido e elevado ao que realmente é...

Uma optima semana
Beijo grande
Maçã de Junho

asdrubal tudo bem said...

é muito boa esta música. além da letra devias ter posto o som ao mesmo tempo.

particula-RG said...

É!
;)

Anonymous said...

Por sinal gosto muito de Tom Jobim!!
Obrigada pela visita e volta sempre que quiseres!

Anonymous said...

Boa música...
Bom sentir...
Folgo em saber que estás mais descontraída e (parece) feliz...

Beijinhos

Eric Blair said...

É água. É muuuuuita água.
Bom dia.

Cris said...

A música favorita da minha mãe!

Um bjo

Cris

delfim peixoto said...

Gostei! Gostei mesmo!
jnhs doces

Anonymous said...

As tuas palavras são tão bonitas quanto as do poema.
Esta musica embala e faz apetecer colo. E colo é tão bom!

Um beijinho, para ti.

13 said...

Linda este música!

Tiago said...

é na partilha, na sua companhia que a luz arde, ilumina essa sala de estar, onde se esta para ficar....

bjs
Tiago

Scarlett said...

Para além da música as tuas palavras.

Obrigada pelo sorriso que me proporcionaste.

Su said...

bela escolha

jocas maradas

Maresi@ said...

Lindo...belo

Beijo suave___Maresi@

Crystal said...

Que giro! Não consegui ler a letra sem ouvir a voz e a musica a martelar dentro da minha cabeça...Fizeste magia, minha linda.

Um beijo de Crystal

Anonymous said...

Tão giro :)

Toca a entrar no espírito natalício, a vida é muito curta para estarmos tristes!

Bjinho :)

Giorgia said...

momentos em que "apenas água" se tornam na única coisa que verdadeiramente conta!

beijokas

Bandida said...

é bonito!





beijo.
____________________

Francieli Rebelatto said...

Grande Tom, e não precisa dizer mais nada, somente ouvir a balada..

Beijinhos

Eva said...

É linda esta música.

Minerva McGonagall said...

estou sempre a tocar essa música na guitarra!

inBluesY said...

miuda, tudo se resolva, agora pf não coloques cenas pessoais no blog.

Tens o email, acho que é para isso que serve.

bjs