Sunday, March 11, 2007

rectas, perpendiculares, caminhos...palavras:cabeça e coração


Diante de mim uma recta
Mas, não vejo tudo nesta aresta
Ela é imensa, inalcançável...sem fim
Nesta recta projectam-se diferentes perpendiculares
Que actuam sobre mim com muita força...
Quando dou por mim, já cruzei fronteiras.
Essas de um ser único
Que vive em planos diáfanos
Sim... São vários planos mesmo!
Quando, enfim, chega uma intersecção
Percebo...
Penso...
Nem por um instante hesito
Não fico parada,
Sem dizer palavras.

O movimento, as minhas duvidas
e o próprio mundo,
Convidam me para que caminhe
Com a poesia para o meio da rua
É inútil chorar para sempre
as velhas imagens mortas
Quando o desejo de hesitar aparece,
Ganho vontade de prosseguir.
Por dentro o turbilhão
Renascendo a cada instante.
Cabeça e coração - o meu ser, como um elo.
Um introvertido duelo.
Uma luta exasperada e infinita...
Entre o anseio e a renúncia, o querer e a repulsa
De um cérebro que pensa e um coração que pulsa!

32 comments:

lena said...

envolvi-me na tua poesia

em silêncio li-te

renasci...


gostei muito deste poema,

uma vontade
um instante
um momento
uma luta
e o infinito...


abraço-te com ternura

beijinhos

lena

maria josé quintela said...

o eterno dilema!
gostei muito.

beijo.

Tiago said...

um duelo,
o singelo,
risco,
uma curva
uma recta,
um duelo,
um pulsar
um troço,
uma linha,
o entrecruzar,
o olhar (a)amar.


bjinhos velita
Tiago

pn said...

premente e antiga dualidade...
coragem
deixa jorrar com toda a força
e partilha
tornemos comum o que dá cor à cinza

queres um "bonecro" colorido?

Bandida said...

e de lutas se fazem os dias. sempre. com os dedos a fazer de conta.




beijo V.

B.
___________________

Zélia said...

Fantástico linda... pena ser sobre algo que te deixa triste :(

Mil beijinhos para ti :)

Cris said...

Nem por um instante hesito
Não fico parada,
Sem dizer palavras.


E é assim mesmo!
Beijinhos
Cris

Nuno West said...

Fiquei assim...apenas a pensar nas palavras...

vinte e dois said...

A dualidade entre o coração e o cérebro há-de ser sempre a fraqueza do ser humano.. quem é que devemos seguir, o primeiro ou o segundo? Não te sei responder.. ;)

Mina said...

Quando pensar entra em confronto com sentir... a poesia demarca-se!
Boa semana :)

amazing said...

Sintetizaste-te e sintetizaste tantos de nós nesta tua bela forma de escrita. *****

PR said...

Tenso. E intenso.
Boa semana, bjinho,

sea said...

pensei, pensei, pensei... no que haveria de te escrever e não me sai nada.
vazio apenas.
o meu.
não o das tuas palavras.
quando o pensar se subrepõe ao sentir, a vida torna-se bem mais complicada.
um beijo

Lindona said...

É essa força que nos faz seguir em frente... VIVER!

Jotabê said...

este texto está extraordinario. na minha modsta opinião está claro, o que me sugere? bem, é pessoal, tal como o texto.

:)

beijoca

Lu.a said...

:)
Adorei!!
E adorei também a "mudança de visual" no teu cantinho!

Desassossego said...

Uma excelente reflexão da nossa passagem pela vida: um introvertido duelo entre a cabeça e coração...
Beijo doce.

Scarlett said...

Sabes, vais "acompanhar-me" todos os dias, vou transcrever tudinho, copiar desenho e tudo,imprimir e colocar no meu placard de inspiração do meu escritório...

Crystal said...

Acabei de ler...Saiu-me um suspiro fundo...tão fundo!...

Um beijo grandeeeee

joaninha said...

:) gostei

João Cordeiro said...

Obrigado pela tua visita e comentário.
Passe e gostei do que vi.
Parabéns


Beijinho sonhador

Estranha pessoa esta said...

Velinhas,
Nunca esqueças que existe um Teorema que refere que duas linhas paralelas encontram se algures no infinito ;)
Razão e Coração... encontram-se algures no infinito...

E que esse encontro seja o que tu quiseres.
Abraço grande para ti , daqui bem daqui de mim **

inBluesY said...

gosto da estrada sem fim, tipo horizonte, longe bem ao longe, distante.

gosto de ti.

1 *

PR said...

Bom dia, bjinho.

Miss Alcor said...

Fantástico! Aqui está uma forma de expressão na qual nunca tenho sucesso!!!

JuvePP said...

Adorei e gostei das várias "interseções" semânticas: razão e emoção; "cabeça" e "Coração". Uma luta entre a razão e a emoção, "um cérebro que pensa e um coração que pulsa". Neste "duelo" "introvertido". A questão é saber-se a qual seguir.
O melhor será seguir o coração. Aceitamos melhor um engano do coração do que um mau juízo da razão. Beijinhos e obrigada pelo comentário

nothing said...

a vida é feita de rectas curvantes (como eu as vezes digo)...
resta caminhar e apreciar...
e AMAR, muito...

:)

Trivialidados said...

Entre um e o outro é a eterna pergunta. Um abraço.

Afonso said...

Olá,

obrigado pela visita. Já tinha saudades de a ver por lá!
Agora passando ao poema. Devo dizer que gostei muito de o ler. Está mesmo muito bom.

Até breve . . .

Thiago Forrest Gump said...

Post pulsante, que causa sensações e sentimentos!

Muito bem escrito!

Opintas/Bernardo said...

Tudo menos círculos. Boa noite e um abraço amigo.

Pierrot said...

O movimento, as minhas duvidas
e o próprio mundo,
Convidam me para que caminhe
Com a poesia para o meio da rua


Velas, estou impressionado com a tu veia poética...
Estás imparavel amiga
Um cerebro que pensa e um coração que pulsa...foste tudo isso neste poema
Parabéns
Bjos daqui
Eugénio