Saturday, September 08, 2007

sufocar

Os divinos sufocam me,
As casas cheias da loucura podem me por confusa,
As palavras fazem me perder por alguns momentos.
Mas é ai que percebo,
Que preciso de precisar,

Entender o que é dificil de entender,
Desaparecer com tudo o que puder,

Melhor é subir quando não se quer cair.
Sei que sou muitas vezes fraca demais,
Prefiro parar para continuar,
Conter para desabafar.


Os mortais podem tentar seduzir me,
Mas, não será que quando tudo está perdido é porque não está?
Eu acredito que nada mais voltará ser como era,

Não tenho nem quero ter vendas,
Não acredito que se seja livre atrás de grades.
Sufoca saber a vida assim e não poder fazer nada.

Muitos dizem ser donos
Eu sei que não tenho nada,
Nada, apenas grades para serem derrubadas.

22 comments:

Miudaaa said...

A conquista por um lugar ao sol é teu. Tu Sabes que sim.
Um beijo da miudaaa

Som Do Silêncio said...

Bem...

O teu poema deixou-me de neurónios a fervilhar...

Mas as "grades" que falas sempre seram apara ser derrubadas...

Um Beijo Silencioso e Sentido

PintoRibeiro said...

Tá mau, tá...
Bjinho, bom domingo.

little_blue_sheep said...

...'tou sem palavras...post brutal...
bjo

Maria said...

Cortaste-me a respiração.....

Deixo-te um beijo

Magnolia said...

E quantas vezes essas grades, essa prisão espartilhada, somos nós mesmos que colocamos e apertamos.

Pior que do que não poder gritar, e NÃO QUERER GRITAR!

Gosei muito do teu texto, e sim, as velas ardem sempre até ao fim, a luz que emanam nuca deverá er apagada antes de mostrarem todo o seu esplendor.

mariazinha said...

as grades é para isso que servem.

Força!

Beijos

Carracinha linda! said...

Eu espero que todas as tuas grades sejam derrubadas e que possas ser livre e feliz!

Beijinhos grandes

pn said...

Velinha:

divas e divinos... sniiif! vade retro...!

a perdição nas/pelas palavras é sempre fruido gosto

quanto ao seduzir, etimologicamente, é induzir alguém ao cometimento de actos alheios à sua vontade por palavras ou atitudes enganosas. passível de punição pelo CPP.
don Juan era um sedutor... e o galo Tenório do M. Torga, também...

despoja-te também das grades... para o nada ser absoluto.

(obg teu comentário; há dias com lava no ar!)

José Manuel Dias said...

O mundo é o que nós fazemos...
Abraço

Zélia said...

Tu tens muito, muito mesmo, para dar e receber!

Não feches os braços nunca :)

Beijinhos

©õllyß®y said...

Que a força te acompanhe, nesse derrubar das grades...

Doce beijo

veritas said...

São as nossas fraquezas que nos ensinam a ser fortes...

Bjs. Desejo-te uma excelente semana.

Teresa Durães said...

se me explicares o conceito de fraca pode ser que NÃO te dê razão!! (ora ora, fracos e fortes somos todos!)

ainda bem que nada tens. O nada e o tudo são conceitos exactamente iguais. Magias antigas :)

beijos (e quem quer mortais???)

isabel said...

vendas.
não.

ver sempre e tentar a transparência.

impulsos said...

Então não percas mais tempo!
Derruba essas grades e voa... voa livre, rumo ao céu e a todo o lugar onde te apeteça ir, sem medos, sem receios de coisa alguma.
Tu és capaz, eu sei que sim!

Beijinho

tufa tau said...

e elas derrubam-se. força!

Mateso said...

Entre o divinal e o simplesmente terreno existe o Eu.. a escolha é tua...
Beijo

Opintas/Bernardo Kolbl said...

Passei para deixar um abraço.

Teresa Durães said...

(o Eu imortal. Com qualidades e defeitos de que o ser humano é construído. O único segredo é não adormecer nos dias e continuar. Sempre )

beijos

maria josé quintela said...

já sabes o mais importante! arranca as grades!

Brain said...

Saber o que temos,
É o primeiro passo,
Para conseguirmos,
O que queremos!

Continua,
Estás no bom caminho.

Beijo.