Tuesday, November 04, 2008

pensamentos espelhados e confusos

eu perco me em conceitos .muitas vezes vejo me criança, mas sei me mulher. sou muito mais corajosa que a criança-menina, outras muito mais fraca que a mulher-criança.esqueço me de mim , se sou para os outros o que esperava ser, sem ao menos saber o que realmente sou.criança madura.mulher infantil.
no quarto, escrevo estórias a giz, nas paredes, com os dedos dos pés e dou por mim a rir como se me fizessem cócegas na alma dolorida. invento palavras que até me esqueço da esperança, sabe-se lá de onde....

cada livro cá em casa, conta um pedaço da minha vida. mas nenhum, ou todos eles, sei lá... revelam que também eu já fui menina com sonhos e mágoas. para que serve o amontoado de livros que as estantes carregam?talvez para me lembrar que existo. mas é certo que vivem.comigo. porque a vida não é construída diariamente só de boas coisas, bons pensamentos e bons sentimentos.

o que eu gostava de ter um bom espelho. na porta da minha vida. para quem no meu mundo quisesse entrar com más intenções, ter de se olhar primeiro, depois abrir o trinco e as malícias que o acompanhavam entrarem como palavras...sábias.


28 comments:

pn said...

"nem sempre sei ao certo para que serve o amontoado de livros que as estantes carregam"

esta dúvida, a mim, nunca se pôs.
para ler e reler e olhar e cheirar e tocar...
as minhas paredes...!

Teresa Durães said...

poucos gostam do seu reflexo no espelho excepto se for com a intenção de Narciso

Vício said...

essa parte da criança madura pode levar-te a cair da arvore!

ci said...

Cola la o espelhinho dizem que da 7 anos de azar...:P

beijo da ci

Jotabê said...

A vida é tão complexa vista de forma global. Se formos minimizando esta visão até chegarmos ao nosso próprio ser, parece que encontramos um outro lado, talvez o inverso, igualmente tão complexo como o outro. O que eu quero dizer com isto é, que independentemente do lado para onde nos viremos, para os outros ou para nós próprios, vamos encontrar um mundo subjectivo e difícil de gerir. São os humores, e os amores, o que gostamos e odiamos, o que nos cai bem mas não ao outro, incompreensivelmente, etc., etc., e tudo isto sempre com o objectivo de fazer com que a própria vida não se torne num fardo.

São tantas as virtudes e tantos os valores e objectivos da vida, podemo-los alcançar em tantos e tão diversos aspectos, uns pequenos quase insignificantes, outros, em tão grandes conquistas, mas o que realmente realça na vida é essa imagem ubíqua de um alguém, seja ele quem for, para fazer sentido aprender, mudar, crescer, ousar, superar e claro, amar, no fundo, para que a própria vida faça sentido.

:|

beijocas

melgadoporto said...

Olhando-nos no espelho, meros reflexos de nós aí estão.
Será que os pensamentos padecerão do mesmo sindroma.
Cada vez mais, me parece que sim!
Por isso quase nunca me olho no espelho.
Muito menos para encontrar, o que quer que seja de mim.
:-)
PS: Quanto a más intenções… que lancem a primeira pedra…

Lu.a said...

Bom texto, boa fotografia e excelente musica dos Nouvelle Vague! Eu também vou ao concerto, mas no Porto. ;)

mfc said...

É natural identificarmo-nos com o que vamos lendo e é bom essa possibilidade de nos irmos maravilhando com a vida.
É óptimo sentir essa criança viva dentro de nós.

AnaMar said...

Do outro lado do espelho nem sempre está quem julgamos ver...

Mas é bom essa menina dentro de ti. Que nunca cresça.
Bj

poetaeusou . . . said...

*
difusos . . .
mas sábios,
,
maresias nocturnas,
,
*

Pink said...

Oi...
sorry o desaparecimento mas os meus "xefes" fazem-me andar demasiado ocupada c papeladas..coisas d "Educação...
Enfim...
Espelhos: olhar p a imagem q reflete e ver s o cabelo esta alinhado, a gola direita, o batom bem delineado...
Mas olhar nos olhos, bem fundo, algo mt dificil p a maioria. Ter um espelho "magico" p detectar aldrabices? Humm..olhar olhos nos olhos é 90% de certeza.
Pessoalmente ñ gosto mt de espelhos, parecem ter algo de mistico q me intimida. Mas sem eles ñ sei viver.
Até!

Miudaaa said...

Tens tantas, mas tantas virtudes dentro de ti, que nem as consegues identificar a todas... mas não precisas de espelhos. Basta olhares para dentro de ti... BOA ?

Um Beijo e Um Sorriso da miudaaa

Jotabê said...

Retribuo o sentimento em igual forma e intensidade.
O que é que achas disto:

http://jmsbona.blogspot.com/2008/10/esta-msica-tua-cara.html#links

:)

beijoca

O Espírito do Tai Chi said...

Lindo porque simples...
Que sensação tão boa a de nos "conhecermos" a cada momento que vivemos...

Gostei imenso!...

Beijinhos,

António Serra

Cruztáceo said...

um espelho em reflexo de maduro transmite a imagem imberbe do que somos. E assim vamos sendo e o mundo girando. estou tonto.

Roderick said...

Também me vejo muitas vezes como criança...

Apenas eu said...

Até eu queria um espelho assim na porta da minha vida, para perceber palavras sentidas, palavras verdadeiras ou palavras falsas, mas esse espelho não existe resta-nos apenas a capacidade de tentar separar "o trigo do joio"...

beijo Vela

As Chamas do Fénix said...

Por vezes os espelhos.. reflectem a imagem do que não somos...

Uma grande chama para ti...beijos

said...

Há sentimentos tão obscuros! Em cada pedaço de página que, por vezes, leio, descubro um bocado de mim. Aqui, na tua página, encontro sempre mais do que um pedaço.

Não estás sózinha.

Maariah said...

Não, sexta feira não estarei lá (Nouvelle Vague) :(

Mas dia 20 de Dezembro irei ver Gotan Project.

maripoza said...

Sabes, com o teu último parágrafo, fico a pensar quantas vezes há quem se olhe ao espelho e não veja em si defeitos, por muito bom, e mágico, que o espelho seja....

Gostei do teu texto :)

Beijos esvoaçantes

vida de vidro said...

Deixa falar a criança, porque não? E não te preocupes muito com espelhos, sáo lá está o reflexo da aparência exterior. **

Luis Eme said...

gosto da música que nos dás...

bjs Velas

Mab said...

O que gostei de te ler!

Philia said...

Olá,
Mas nem sempre o espelho é o melhor conselheiro.
Muitas vezes só vemos... o que queremos ver.
Bjs,

RAM said...

Wishful thinking!

Lídia said...

... menina-mulher... uma união poderosa. Bj :)

Nádia said...

adorei o texto....