Saturday, March 28, 2009

eu desejo.já só consigo desejar.não alguém, não um rosto. apenas desejo a sensação de estar com alguém.sentir a sua alma descobrir a minha.com a calma os dedos percorrerem as minhas costas.os meus mamilos arrepiados.aquele suspiro profundo. de quem mergulha por não querer mais voltar à superfície.
o olhar a apalpar o meu rosto.o calor que aumenta,a luz que diminui para não machucar a pele.

a ausência de qualquer som. respirar.

ondas que vêm e vão.os gostos e sabores.as asperezas e a maciez.

inspirar depois o ar frio e sentir a minha alma voltar ao lugar.

mas,

antes do desejo,

sinto falta de fazer e dar amor

a quem me mereça.



[normalmente este não é o meu registo...talvez seja da reclusão..fechada em casa vai para quase para uma semana...estou a dar em louca...será da febre??]

37 comments:

g said...

A febre não solta a alma, é mesmmo é vontade de viver!

Rápidas melhoras, espero que essa febre vá embora de vez.

Bjs nossos e Bfs

Clotilde S.(canela_e_jasmim) said...

Minha querida,

Poderá ser febre ou sede de sonhos e de afectos! De qualquer das formas ainda bem que foste atacada por este élan febril que se revelou tão inspirador.

Quanto à tua doença respiratória,essa há-de passar em breve!Tudo passa.

Beijinhos grandes

Maria said...

Velinha

É sinal que estás viva!
Um dia destes passa-te essa maleita e, com a primavera a pulular por aí... resgarda-te... :)

Beijinho e as melhoras

A.S. said...

Querida vela...

O desejo deu

aos teus lábios

o sabor de um grito!


As mãos vazias


e


intactas


encheram-se


de


caricias!


Na hora intima


da noite,


deixa que as velas


ardam até ao fim!...



Ternos beijos...

pn said...

claro que é da febre!

se até já o piano arde em sustenidos de fogo!

Joana.M said...

Tens razão. Não sei se é falta de tempo se é falta de vontade...
Mas em breve actualizo :)

Deixa-te ser louca desta maneira.

impulsos said...

É... a solidão por vezes leva-nos ao delírio...
É um querer que nos inflama e nos lança num poço de desassossego constante, onde o desejo de algo ou de alguém, passa a ser uma fome que urge matar!

Se a doença for a causa disso tudo, só me resta o desejo de rápidas melhoras!

Beijo grande

maria josé quintela said...

as melhoras velinhas.


outros serão os dias. de desejos consumados.



um beijinho.

just me, an ordinary girl said...

Tão linda, esta música....

Não penso que seja da febre, esses teus devaneios. Será talvez a prmavera em ti... Como sabes, ela volta e volta e volta, sempre!!

um beijo grande, espero que ja estejas um poquinho melhor!

Desconhecida said...

as melhoras e um bom fim de semana para ti também ;)

beijinho

Izzie said...

Minha querida vela!
estes desejos fazem doer a alma não fazem?
precisar de alguém, de alguém bem perto, bem do nosso lado. Para nós, para tudo. só para estar!!

Um abraço e um beijo grande grande grande!!

A Verdade apanha-se com enganos... said...

não me parece que estejas a dar em louca, nem tão pouco que seja da febre...parece-me sim que estás bem viva,e isso é bom :)

beijinho

Lu.a said...

É da Febre Velinhas...! ;))
(tou a brincar, claro!)

nuvem said...

Olha... Desejo-te as melhoras, porque quanto ao texto, se disser o que penso ainda nos levam as duas presas heheheh :)

Beijinhos

Lita said...

Um grande abraço!
Estamos por aqui.

pensamentosametro said...

Nunca te contentes com menos.

Bjos



Tita

Apenas eu said...

Olá Vela!

Normalmente este não é o teu registo... mas se a febre te fez escrever assim eu quero essa febre...

É um registo muito sensual.
Dentro de nós temos vários registos, pena que nem todos saiam assim...

parabéns Vela. A Foto tb está extraórdinária tem a ver com o registo.... :))

Que fiques boa rápido.
mas que tenhas mais registos destes...

Beijo Grande.

Canto da Carlota said...

A febre tem destas reações....um calor mto profundo...

tão quente que até queima!!!

beijo amigo

Rain Sister said...

Ai, ai(suspiro), a única coisa que te consigo dizer é "Sem comentários", muito obrigada pelas tuas palavras e sim, temos que ir tomar um chá. Melhora rápido.
Beijinhos

Ana. said...

Levei este teu texto, emprestado, para o meu Cantinho... espero que não te importes... mas é que hoje sinto.me nesse mesmo barco que tu e para quê tentar dizer algo, quando alguém já o disse e tão bem?

beijinhos

Porcelain Doll said...

A reclusão que é imposta tem esse condão: o de nos levar perto da loucura. Mas a reclusão também pode ser desejada; eu por vezes desejo-a tanto ou mais do o que fazer e o dar amor de que falas... preciso dela como preciso de mim mesma para existir... se não me afastar de tudo, o meu ser dispersa-se em mil partículas e passo os dias catando pedacinhos, sem saber muito bem o que estou a fazer, de onde vim, para onde vou, quem sou (nunca o sabemos muito bem, mas eu gosto pelo menos de ir formulando teses a esse respeito). Preciso da reclusão para me manter coesa, para preencher os buracos que a pressa do dia-a-dia deixam vazios na minha mente, com tudo aquilo que essa mesma pressa não dá tempo de encaixar e que fica disperso e em suspensão, à espera de encaixe e de fazer sentido com tudo o resto...

Sentir falta de fazer e dar amor é provavelmente das coisas mais nobres e mais reveladoras de saúde que podem existir, pois creio que nesta vida a pouco mais nos deveríamos dedicar do que a isso mesmo... :-))

Antes manifestar esses desejos do que mantê-los calados sob os tristes mantos na decência e da normalidade, para que apodreçam dentro de nós e nos afastem de nós mesmos, ao ponto de nos tornarem distantes uns dos outros, ainda que por fora gritemos, demos gargalhadas, rejubilantes de aparente e falsa alegria...

Ana said...

Querida Vela obrigado pelas tuas palavras de amizade no meu blogue, souberam bem.
Espero que estejas a ficar melhor.
Um abraço apertadinho também para ti amiga.
Beijoca grande

Luis Eme said...

há várias febres, Velas, de múltiplas viroses...

bjs

Melga van Porto said...

A vida é feita de registos.
Uns mais rasgados do que outros.
Sem dúvida um crucial.
O desejo!
Outro inadiável.
“falta de fazer e dar amor... a quem merece”
Agora se é “febre”... sua o mais que puderes...
:-)

Goddess Night said...

Rápidas melhoras e continua a escrever assim.
Eu gosto do texto, está genuíno. Todos temos carências. Quando estamos doentes, ainda necessitamos de mais mimos. Portanto deixo muitos mimos e beijocas repenicadas.
Aproveita, e faz tudo aquilo para que normalmente não tens tempo.

Mar Arável said...

Febre?

Nem pense.

É o pulsar da vida

nos acordes de um piano

que arde

Belo - o texto e a imagem

Maria Papoila said...

Apaga esse fogo antes que a menina se queime!

As melhoras.

Yussef said...

O crepitar da vida pode estar bem íntimo da febre.
Meso assim, cuida-te para que a febre seja benfazeja.
Gostei do teu blogue.
Voltarei sempre que eu puder.
Abraços

via said...

Sai, abre o trinco, vai ver o mar...vai e não penses se deves ou não ir, deixa o corpo falar antes de qualquer outra coisa, ele tem voz! Adoro esta música!Boa escolha!

Noiva Judia said...

Essa chama e vontade de viver nunca se deveria extinguir.

NM said...

Sublime, esta sua descrição repleta de coerência e lucidez, aliada a uma fraqueza de espírito.
Gostei bastante...
Um beijo.
NM

Sea star_ Hannanur said...

Pois,os pneumococos são tramados.Tu trata-me bem essa infecção pulmonar!Nada de pressas.

Cá estaremos todos para te apoiar e minimizar o isolamento forçado.

Depois, bem depois podes realizar todos esses teus desejos que não haverá mais perigo de contágio.

;)

Beijoca e boa recuperação!

nOgS said...

Creio que os momentos em que fui mais feliz foram amando alguém que só vivia dentro de mim...


Bonito texto. BeijO

Al-T said...

Também gosto deste registo! =)

Espero que ja estejas melhor.

Beijinho

Su said...

febres e febres

gostei

jocas maradas..sempre, menina

Rebirth said...

Sobretudo, Vela... que te mereçam esses momentos...

Fica bem...

SaraPereira. said...

Foi profundo, este.