Friday, May 25, 2007

os dias nublados

Nunca mais disse as mesmas palavras.
E ocorre-me o facto simples
que nunca mais as direi.
O dia foi nublado mas não choveu.
É tarde, é noite.
E penso nas semelhanças
entre os dias e a vida.
De quando a vida é nublada,
nuvens baixas e escuras, mas não chove.

Como se houvesse um obscuro,
por vezes irritante, propósito de manter a tensão.
Mas não há deuses, portanto não há propósito.
O facto é que não chove,
apenas estão lá as nuvens.
Nunca mais disse as mesmas palavras.
Não creio que as volte a dizer,
O tempo é estranho nas suas manifestações.
Sinto um prazer na
vida
que me empurra a viver intensamente
e simultaneamente esses instantes
parados em aneis de fumo.
Eu sou a mesma que aos dez anos
ria alto à beira Tejo
E a mesma que se senta aqui,
num pedaço perdido do tempo,
sabendo que nunca mais dirá as mesmas palavras.
Mas que recosta a cabeça sem temores.
As palavras são muitas e várias.
Sou a mesma e não sou mais nenhuma.

O tempo tem truques que desconhecemos.
A vida tem o definitivo.

34 comments:

Mina said...

És a mesma, as palavras é que vão mudando. Mas nada te impede de as voltares a dizer novamente... és ou não livre? :)
Bjs, bom fim de semana!

absorbent said...

e senti-las? já as sentiste de novo?

Carracinha linda! said...

Se és a mesma, então um dia acabarás por dizer as mesmas palavras. Sem medo, sem receio, porque afinal tu és tu mesma!

Beijo grande!

pn said...

não precisamos de dizer as mesmas palavras
aliás as palavras nunca são as mesmas fora do tempo e espaço que as ditaram
há tanta palavra para dizer o mesmo
a não ser que o mesmo seja indizível...

Opintas/Bernardo Kolbl said...

Passei para desejar um bom fim de semana.

un dress said...

a vida.

tem a.casos

/não só o.casos/

acasos.não.definitivos...



:)

MiguelGomes said...

A vida tem truques que desconhecemos... O tempo tem aquilo que lhe atiramos aos olhos...

Fica bem,
Miguel

Peter's Thoughts said...

O tempo corre, a vida urge, as nuvens passam....lá por detrás, está a grande estrela, pronta para nos aquecer o coração...

Beijo

amazing said...

Chove e chove bem.
Tempo de enxugar as lágrimas.

Lu.a said...

...bom fim-de-semana... :)

Pâncreas said...

palavras que vão mudando o sentido e o ton, com o passar do tempo.......
que servem muitas vezes para desbloquear os truques......que passamos a conhecer?
Talvez, quando a vida nos deixa....

R.

Teresa Durães said...

gostei tanto do que li!!

beijos

mariazinha said...

a vida tem o definitivo...
e às vezes joga sujo.

beijos*

Cris said...

O tempo, por mais ingrato que pareça, por vezes é o nosso melhor amigo.

um beijinho
bom Wk
Cris

Farinho said...

Às vezes nos sentimos assim sem sabermos o significado das coisas, mas o importante é seguir em frente e saber contornar esses truques da vida à medida que eles vão aparecendo.

Beijocas

Brain said...

Tenhamos sempre nós,
As palavras certas,
Para no tom certo,
Na hora certa,
Para a pessoa certa,
As saber,
Proferir!

Se as repetimos ou não,
Isso,
Penso que não será importante,
Desde que as utilizadas,
Nos venham do fundo,
Da alma!

Beijo e bom fds

Crystal said...

Pois eu não concordo! Acho que na vida só a morte é definitiva e que o nunca, tal como o sempre, são as palavras mais despropositadas que teimamos em dizer...Todas as outras saiem se a vida assim o quiser,e sem que as queiramos pronunciar.

Um beijo nessa vela com um cheiro magnifico a sentimento

Sea said...

voltarás a dizê-las, quando as sentires e quando sentires que é chegado o momento de as pronunciares novamente.

um beijo

Zélia said...

Oh linda se há coisas que aprendi, foi a unca dizer nunca!

Não desistas :)

Bjinhos e bom fim de semana )

PintoRibeiro said...

Vim deixar um bjinho. Falta de tempo mesmo.
Bom fim de semana.

Maçã de Junho said...

Para quê repetir palavras que já foram ditas? Inova, escolhe novas palavras, inaugura o novo, já que não és igual, és muito melhor!

bom fim de semana
UM beijo
M

Letras de Babel said...

nunca disse as palavras que queria.
felizmente - sei hoje.


_________________

este texto está muito bom. não o percas; nunca mais escreverás outro igual...





beijos

isabel mendes ferreira said...

definitivamente este blog....é a cada dia um rio.....



raro.


beijo.

pedro paixao said...

As coisas pelo nome

Eu não sou o meu nome. Eu sou o teu nome escrito do avesso. Eu sou o meu nome encostado à tua cabeça. O meu nome que foge de mim. O teu nome e o meu nome atados com cordas. O teu nome sou eu quando me debruço por cima do teu ombro. O meu nome a fazer uma pirueta. O meu nome a cair lentamente sobre a tua cama estreita de mulher. O teu nome dentro da minha boca. Sou eu a pedir-te que repitas o meu nome, sussurro a sussurro, letra a letra. Sou eu a dizer o teu nome que trago debaixo da língua. O teu nome no meu sexo estampado. O meu nome no teu sexo estrela. O meu nome é um sexo levantado. O meu nome é uma carícia que me fazes por cima da minha cicatriz. O meu nome é a cicatriz a meio do teu corpo. O meu nome plana por cima das planícies em busca do teu nome. O meu nome cai a pique junto ao teu nome. Nunca digas o meu nome. O meu nome não existe. Não vem em nenhuma página escrita. O meu nome é um cifra escrita a verde ultramarino. Verde ultramarino é a cor de que mais gostam os nossos nomes. O meu nome sobre o teu nome. O teu nome sobre o meu nome. Os nomes muito perto. Os nomes muitos. Os nomes exaltados. O meu nome em cadência lenta. O meu nome é forte como um bicho selvagem. Os nossos nomes percorrem as paisagens como cavalos endoidecidos. Quem diz o meu nome diz amor, qualquer coisa aflita. Quem diz o teu nome deseja ser atingido por um raio, elevado aos céus. O meu nome por dentro do teu nome. O teu nome a pedir perdão por tudo. O meu nome, o teu nome, agarrados por cordas, a cair num precipício. Os nossos nomes são coisas que se comem por dentro. As coisas pelos nossos nomes são aves sagradas. Nome a nome, coisa a coisa. O sol morre dentro do meu nome, na minha boca. O teu nome abriga numa mão fechada o que resta do meu nome. Nomes muito belos. Um nome sem nome. Um nome inefável, inomável. Um nome que ninguém conhece. Só o teu nome sabe o meu nome de cor. O meu nome a subir pelo teu. O teu nome repete o meu nome, nome a nome, sílaba a sílaba. As coisas pelos seus nomes. Os nomes pelas suas coisas. Cada coisa com seu nome, o nome sem fim. Cada nome com sua coisa. O nome do nome no umbigo do mundo.

PintoRibeiro said...

Cansado, eu. Bjinho.

tufa tau said...

podes dizer o mesmo com outras palavras ou querer dizer outra coisa com essas tais palavras...
uma vírgula, u, ponto, uma entoação, um olhar... e as palavras mudam-se.

vida de vidro said...

Ah, sim, as palavras são muitas e os sentimentos que elas exprimem também. A vida é toda uma paleta de tonalidades (nas palavras e nos sentimentos). **

impulsos said...

Sim, és a mesma... mas adquiriste o conhecimento da vida.
E as palavras ganharam uma importância diferente, daquela que tinham quando eras criança que ria alto à beira do Tejo...
Sim ,és a mesma... mas os teus olhos vêem agora de uma outra maneira, de um outro ângulo...
A vida é como o tempo, ora nublado sem chover... ora ensolarado e cheio de calor!

Beijo meu

Bia said...

Adorei este poema, mas principalmente esta frase:

"O tempo tem truques que desconhecemos.
A vida tem o definitivo."

Lindo!

NOBITA said...

Mudam as palavras, mudam as pessoas, mas o sentido da vida é sempre o mesmo, continua em frente pois se tu mudas e as palavras também é porque o mundo também mudou, e mudar é bom, tens que acreditar nisso. Beijos

Dias... said...

Gosto da consciência que tens de ti própria e a honestidade com que te relatas.

E (o que é raro) a ilustração está ao nível das palavras.

Beijo

Marinheiro said...

Perguntaram-me ainda há bem pouco tempo como pode um economista viver, escrever e sentir poesia.
Não soube responder.
Saberás tu?
Bem.
É um prazer ler-te apesar de teres um grafismo nem sempre fácil.
Mas já percebi e aceitei como sendo muito teu.
É um prazer que descobri recentemente.
Um beijo

TONY, Duque do Mucifal said...

eu ando em dias cheios de relampagos e trevoas. Tou mesmo farto da minha vida profissional. Raios partam aquilo!

A estranha said...

Já é definitivamente segunda feira... O tempo tem de facto truques...

Beijos e uma "Pink monday" para ti!