Wednesday, May 02, 2007

ainda chove lá fora

As lágrimas como água da chuva
Que molham a terra seca
Gotas de dor que inundam o peito
Repleto de tristeza e solidão
E se evaporam muito antes de tocar o chão
Águas passadas que ainda movem moinhos
Que ensinam os novos caminhos
E que não se vive sozinho

Águas que matam a sede
E enchem de vida e vitalidade
Águas que deságuam em rios e mares
E que nas torneiras das casas brotam
Águas que limpam e curam
São tantas as gotas nos oceanos
Que de tanto que faltam viram seca
E de tanto que caem do céu inundam
Lágrimas que se choram um dia
Por alegria ou por tristeza
E que um dia secam
Águas de chuva ou de lágrimas
Que evaporam com o sol e viram nuvens
Pintando o arco-íris ao final da tarde
E que voltam sempre tranquilas e sem alarde
Para o fundo da terra
E da nossa alma


44 comments:

joaninha said...

gostei :)

Suspiros said...

Lágrimas que afinal nunca vão para sempre...

Pedro Branco said...

Sempre que me inundas nasce um rio!

borrowing me said...

há algo de mágico ou até de melancólico em dias como os de hoje...
adorei o teu texto, irá me embalar agora que vou tentar dormir para começar tudo de novo outra vez amanhã...
bjs

Afonso said...

Estou farto de chuva! Não quero mais!

Até breve . . .

Giorgia said...

lindo o poema, mas triste... :( Queria tanto ouvir-te feliz...

P.S: Desculpa não ter passado no aniversário, MUITOS PARABÉNS e as maiores felicidades do mundo! Sabes que estou a torcer por ti, sempre!

beijinhos

Crystal said...

Olá velas, tás boa? Vim ler-te um pouco e deixar-te um beijo.

O nosso corpo é composto maioritariamente por água...é tão essencial a esse ponto:)

Gostei muito

crispipe said...

gostei

jokas

Sea said...

um beijo, com muitas lágrimas também.

nothing said...

coincidencia ou não... nestas ultimas vezes que cá tenho vindo... os posts têm a ver com o meu estado de espirito...

hj apetece-me chorar...

Beijinhos

Cris said...

Voltei... e vejo que continuas linda, mais ainda nas palavras que juntas... Gostei muito!

Beijinho

Cris

isabel mendes ferreira said...

ao fundo. mais ao fundo. da terra.



____________________

Teresa Durães said...

"e que um dia secam"

passam de água a cristal ferindo, com ou sem alegria. com ou sem tristeza.

gostei bastante!

VICIO said...

aqui a previsão é de sol para hoje à noite...

Su said...

jocas maradas e brilhantes

Just an ordinary girl said...

Fizeste anos e eu nem soube...
DESCULPA-ME!!
E muitos muitos muitos beijos de parabéns, mesmo que atrasados!


ADOREI o teu poema, principalmente o final...

Tenho a te dizer que tens o blog mais sensível e autêntico e espontâneo que conheço. Além disso és muito querida para mim e eu só gostava de conseguir te retribuir esse calorzinho teu.

Deixo-te um beijo grande e a porta de minha casa e de minha vida... abertas.

0.01 said...

Uma cascata de poesia e serenidade que lava a alma...

Hoje comprei para os putos o livro de poemas do Vinicius com ilustrações da Andriana Calcanhoto.
O Aprendiz de poeta...
abraço

pn said...

é verdade que nos vivifica
é verdade que nos rega as raizes
é verdade que nos melancoliza
é verdade que persiste
é verdade...

José Manuel Dias said...

..pelas palavras se expressam sentires...Abraço

Maria Ostra said...

Para grandes males...
Obrigada pela tua visita :)
Voltarei...

A.S. said...

Cada gota de água tem sempre um trajecto imprevisivel! Quase sempre acaba deslizando no rosto!


Um terno beijo!

Francieli Rebelatto said...

Ainda chove aqui dentro, e eu cansada choro mais...Lágrimas, chuva e a distãncia...me sinto assim, hj e me vejo na tua poesia...

beijos e cuide-se!!!

sonia r. said...

Aqui já não.
Bom fim de semana.
Bjinho.

Miss Alcor said...

Lindo! Triste... mas lindo!

Cusco said...

Um beijo!
Um bom fim-de-semana!

Carracinha linda! said...

As palavras soam-me a tristeza, mas o poema só me transmite sensibilidade...Aliás, é com sensibilidade e beleza que escreves!

Beijo grande,

Bom fds

Eric Blair said...

fecha mas é a torneira senão ainda aparece aí aquele senhor do quer cús.

Lu.a said...

Hhhuuuummm... o poema é lindo, mas transmite tanta melancolia...

Um beijo grande e bom fim-de-semana! :)

veritas said...

Lágrimas choradas, nem sempre serão lembradas...dores verdadeiramente sentidas, para sempre serão sofridas...

Bjs. Bom fim-de-semana.

poetaeusou said...

/
Pintando o arco-íris ao final da tarde
/
abç
/

Pierrot said...

Velas, e o que seria de nós sem as lágrimas né...
Lágrimas de alegria, lágrimas de dor, lágrimas dos sentidos...
Sem elas, somos cinzentos.
Parabéns pelo extraordinario texto.
Bjos daqui
Eugénio

borrowing me said...

bom fim de semana
bjs e aproveita!

PintoRibeiro said...

Vim só desejar um bom fim de semana. Ando mesmo sem tempo e algo longe disto.
Um bjinho.

Passaro de Corda said...

Nada de lágrimas...
Beijo e bom fim de semana.

Just an ordinary girl said...

Beijinhos!!
Cuida de ti.

triliti star said...

maravilhosa água; na chuva ou na torneira nunca é demais.

bom post.

agora outra coisa:

as belas também ardem sempre até ao fim, seja ele qual seja.

triliti star said...

gostei do que disse o pedro branco.

olhos cor do lago said...

Princesinha,

Vejo que o passado ainda e atormenta, que a chuva cai forte e te deixa sem abrigo, seja dia, seja noite...

Mas há que continuar em frente, sair do mau tempo e procurar o sol, a bonança, o nosso porto de abrigo. Não aquele fornecido pelo principe no seu cavalo branco, mas aquele que está no nosso interior, que nos acolhe nos dias maus e nos dá espaço para recuperar, ganhar forças, viver...

Quem sabe um dia, não encontrarás mesmo o teu principe encantado...

BEIJINHOS MUITOS

Alexandre said...

As lágrimas muitas vezes são como as torneiras que pingam, por mais que as apertemos ficam sempre a pingar, só substituindo-as... mas os nossos olhos e as nossas mentes não podem ser substituídas... apenas camufladas...

Opintas/Bernardo said...

Tenho lá um tema em que gostava da sua opinião.
Boa tarde.
Um abraço.

vida de vidro said...

As lágrimas, como a chuva, vão e voltam. É o ciclo da vida. **

A estranha said...

Palavras liquidas que escorrem... Nem sabes o quanto gosto delas.

Beijos liquidos

Bandida said...

nada impede o rio de correr. e o que sentimos é a corrente. apertada nas margens. viva nos olhos. e ainda bem. há gestos que fortalecem.


beijo V.


B.
___________________

Vera Carvalho said...

Querida,
essa água se transforma em orvalho quando cai em ti, tal como numa flor.
Um abraço apertado.