Sunday, January 13, 2008

chove

Água da chuva como lágrimas
Que molham a terra seca
Gotas de dor que inundam o peito
E se evaporam muito antes de tocar o chão
Águas passadas que ainda movem moinhos
Que ensinam os novos caminhos
E que não se vive sozinho
Segredos descem penhascos,
Espelhos, memórias,trechos da vida

Que guardo para mim como se fossem peças importantes.
Ninguém é transparente como água.
Lá fora a chuva caiiiiiiiiii!

Uns dias chove
Noutros dias bate o sol.

Hoje chove muito, muito,
Parece que o mundo se está a lavar.
Chove fininho, chove pouco,
Chove, chove muitinho.

14 comments:

Maria said...

"Tejo que levas as águas
correndo de par em par
lava a cidade de mágoas
leva as mágoas para o mar"
Lembrei-me do Manuel da Fonseca.
Era bom que a chuva lavasse o Mundo..... de tudo o que está sujo....

Beijo

pn said...

... muitinho!

caiiiiiiiii, caiiiiiiiiiiiii!

Maria Laura said...

Parece que o mundo se está a lavar, sim. Para renascer.

Susana said...

É quando a chuva cai que nos lembramos a falta que o sol faz...

Obrigada por seres generosa e alimentares este canto que me faz divagar...

Mãos de Veludo said...

gosto de comer gelados quando chove... =)

Pearl said...

Gosto de chuva! Muita, pouca, quando estou triste e quando estou alegre!
Gosto de chuva!!!
:o)))***

Lu.a said...

Boa semana...!De preferência com menos chuva...
:)

Maçã de Junho said...

truz truz!

Abre a janela, hoje é o Sol que anda por ai!

M

Just an ordinary girl said...

Olha, acho que é de uma insensatez tremenda sempre que nos queixamos da chuva! Afinal, ela é que vai lá abaixo fazer truz nas sementinhas adormecidas....

E por nossos lados nem demora tanto assim, pq o sol está sempre de espreita...

Beijos meus para ti!!!

Just an ordinary girl said...

"... fazer truz-truz", emendo.

fatima

Vício said...

já pensaste em comprar um impermeavel?

Gaivota said...

"Ninguém é transparente como água"

Muito bem dito.

Quando chove muito, ao contrario da maioria, não me fecho em casa no quentinho. Aproveito para molhar o rosto e chorar muito no meio da rua sem ninguém ver. É o momento que sou mais transparente e, ninguém nota.

Um beijo*

Vera Carvalho said...

Já alguém me disse que a chuva lava e leva
mas é na lama que nasce
a Primavera.
Beijinho.

Rain said...

Se o mundo se lavasse, se renovasse, recomeçasse novinho em folha... que bom que era... Com muita chuva a caír em cima claro!