Sunday, January 20, 2008

não sei

não sei.o meu coração não faz verso.eu não rimo.desejo de expressao.não sei.uma palavra.fazer as letras fluírem.fazer voar a imaginação.eu queria voar.olhar pela janela e pensar o que quero da vida. o que quero. o que. eu quero. o que não quero. sonhos. os que tenho para me proteger da realidade. a realidade...uma dor que tem que ser vivida. quem sabe se um dia o dia dá certo. ou não. não sei.o que sei é que me quebro, me decepciono, não voou. naquele mundo em que as pessoas passam.não sei rimar.ninguém me ensinou.falta me sorte. o meu trevo ainda não desabrochou.não sei. fingir sentimentos.sei que sinto.muito.uma mente cheia de ideias diferentes e criativas. a vida e suas faces.os seus tombos também. feridas a cicatrizar...não sei.talvez eu não rime com a vida.não sei como traduzir este estado de espírito em que vivo.o tudo será sempre nada para o tanto que poderia ser.o mais será sempre menos para o tanto que deveria ser.não sei mas achava piada saber.

Ah, que ninguém me dê piedosas intenções!

Ninguém me peça definições!


Ninguém me diga: "vem por aqui"!


A minha vida é um vendaval que se soltou.


É uma onda que se alevantou.


É um átomo a mais que se animou...


Não sei por onde vou,


Não sei para onde vou -


Sei que não vou por aí!
José Régio

21 comments:

Su said...

e eterna duvida/busca/desejo------
belas palavras para exprimir esse turbilhão de sentires

jocas maradas

Maria said...

enorme, a tua inquietação...
Obrigada pelo poema de José Régio, de uma força sem igual.

beijo.

little_blue_sheep said...

:)

boa semana!
****

José Miguel Gomes said...

Como eu me identifico com este poema...

Fica bem,
Miguel

PintoRibeiro said...

Eu, vou sabendo...
Bjinhos,

Lídia said...

... inquietação. Quem não a sente? Penso que é essa inquietude que nos faz levantar todos os dias e desejar ser melhor para os outros e para nós mesmos.

poetaeusou . . . said...

*
procura
,
em ti,
,
conchinhas
,
*

Miudaaa said...

Dou-Te a minha mão.
Ofereço-Te o meu sorriso e digo-Te: VIVEEE.
Vive um dia de cada vez sem a inquietação do amanhã.
Deixa Fluir...

Estamos AQUI a olhar para ti, sorris para nós? A G O R A A A???

Um Beijo da miudaaa!!!

nuvem said...

Já conhecia. Excelente escolha.

Beijos :)

Bandida said...

andando por aí.



B.

nothing said...

adorei o poema!
obrigado e boa semana!

Mateso said...

O tempo amacia as arestas, vivifica os talentos, alisa os pulsares, suaviza as palavras, enriquece as sensações. É o tempo...

Bjinho

Memórias de Um Sorriso Luso ® said...

Fantástico esse poema de José Régio.
Diz tanto em tão poucas palavras.

Um Bom dia para ti

Kiss

Rain said...

Como viver?... Há dúvidas que parecem perpetuar-se, encruzilhadas mentais... Como te entendo...
Esse poema do José Régio é uma escolha muito forte e na minha opinião das melhores de sempre...
Beijinho, fica bem.

Ana said...

Quando o coração não nos obedece, é escusado.

Só espero que essa inquitação vá embora.

beijinhos!

pn said...

ninguém tenta o reverso?

Luis Eme said...

Não sei...

é uma das nossas sinas...

abraço Velas

Maria Laura said...

Também não sei. E como expressas bem essa terrível inquietação! Será que saberemos um dia?

samuel said...

Ninguém sabe...

"Há sempre alguma coisa
que está para acontecer
alguma coisa que eu devia perceber
o quê, não sei
mas sei
que essa coisa é que é linda!"

Abreijos

poca said...

mais uma vez.. falas por mim tb.. cada palavra.. cada verso..tudo.
gosto muito de vir aqui

beijo grande

Isabel said...

Não vou dizer nada, nem pedir-te definicões, não te indicarei caminhos ...
apenas que


é tão

bom

não

saber nada por vezes

não saber nada é uma porta aberta a tudo

mas

mas

ás vezes sabe bem o aconchego de um cantinho quente , de porta fechada para nada fugir, tapada com uma manta de certezas

o

melhor

é

que não temos de escolher

umas vezes

certezas

outras

dúvidas

eu sei que voltarei aqui

e sei que há sitios ande não vou

acho________________________


sei que tinha saudades tuas
estive doente por isso estive longe mas vim a saber mais um pouco e também cheia de não seis

A vida é linda não é?

Isabel


/ hoje tudo me faz sentido mesmo os disparates sem nexo que acabei de escrever, desculpa/