Friday, February 15, 2008

o espanador


violência.a violência tem cúmplices.os que se fazem surdos.os que nunca se manifestam.aqueles que podem e nada fazem.ou os que matam por coisa nenhuma. os que negam liberdade.aqueles que sofrem desamparadamente por não terem apoio.violência.a violência tem cúmplices. os que se fazem mudos.os que se congratulam com a infelicidade dos outros. aqueles que preferem a inconsciência colectiva.mas a culpa essa é tua e minha.que deixamos cair a emoção e autenticidade.que ao bem querer da canção permitimos que ganhassem os discursos como balas perdidas. já não se canta o amor.já não cobramos a ninguém os nossos direitos.já deixamos que a canalhice se tornasse legal.mas a culpa essa é tua e minha.demos cobertura a uma politica desleal e desigual em que o pó se acumulou. eles e seus narizes cheios de pó.não sentem nada.não querem sentir.não sabem de nada.não querem saber.não tem espanador para varrer o pó.e não querem ter.

20 comments:

Teresa Durães said...

concordo inteiramente contigo. o povo português não reaje a nada e assim tudo de monm e mau permanece

impulsos said...

Pudesse esse teu espanador
De cor sem igual
Chegar lá
Ao canto que ninguém quer ver sequer...
E era ver o pó a bailar
Pelos ares inquinados
Num bailado ímpar
De ácaros
Até então
Tão bem acomodados...

Beijo

Just an ordinary girl said...

oh, mas os espanadores nao resolvem nada, só espalham o pó por tudo quanto é sitio e depois fca mais dificil de limpar...

Agora a sério, concordo ctg, claro.
Mas penso que a letargia colectiva é mt fruto de um cansaço generalizado: a vida é dificil para caramba, para todos nós, penso. Dificil e dorida demais.

Beijinhos, velinha

inBluesY said...

excelente.

Ant said...

inspiras-me

Vera Carvalho said...

Velinhas, mas eu tenho a certeza que tu sabes varrer o pó! Fazes-o com mestria e acerto.
Um beijinho

Su said...

estou contigo nesse pensar.....

a inconsciencia.....o comodismo.....o ilicito.....

jocas maradas de gritos

♥≈Nღdir≈♥ said...

não têm... nem querem ter...
Bjx

Maria said...

Texto muito lúcido. e nós somos os culpados, sim. mas estamos sempre a tempo.....

Beijo

Francieli Rebelatto said...

Varrer o pó é um ato que revela medo, que revela fraquezas e que preferimos não vê-lo ao chão..Somos fracos frente nossas próprias incapacidades de viver!!!

pin gente said...

sim, a revolta não é suficiente... sem acção... as nossas lágrimas sossegam o nosso coração e outros corações pernamecem desassossegados...

bj
luísa

samuel said...

Bem escrito!
Quando se começar a varrer, convem não esquecer os anos e anos de incomodidades escondidas debaixo dos tapetes...

Abreijos

veritas said...

Neste mundo, onde reina a discórdia e a desilusão, é bom saber que alguém pensa em nós!

Bjs. Bom fim-de-semana.

maria josé quintela said...

não há espanadores que cheguem...

.

um beijo velinhas.

Maria Laura said...

Como precisávamos de algo para uma boa limpeza! Disseste tudo nesse teu texto.

boleia said...

nem um pequeno sopro para agitar o po! a ver se alguem o ve...

pn said...

num tempo
vindo da noite
o silêncio
é o som audível
a reclamar
da supressão
re
com
o
...pressão

D'age said...

Era uma vez...
Beijos

Pedro Branco said...

Acabei de dizer num comentário por aí mais ou menos o seguinte, que se pode apropriar:

"Deixemos o tempo das enciclopédias e das teses de doutoramento e regressemos ao tempo dos dicionários!"

poca said...

estamos na era do encolher os ombros.. do esperar que alguém faça.
união é palavra que de facto já não se vê no seu todo.
As lutas tornaram-se elas proprias egocêntricas. cada um com o seu umbigo!

bombas!