Wednesday, November 29, 2006

IVG/Aborto/Desmancho


Já passei por vários espaços onde o tema era a Interrupção Voluntária da Gravidez...não sei porquê gostei de ler várias opiniões dei a minha mas não tive vontade, se é que posso utilizar tal palavra, para escrever sobre um tema tão forte...nem sempre se está bem....
Mas sim tenho opinião sobre IVG/Aborto/Desmancho como lhe queiram chamar...Não me custa assumir que fui das poucas que votei no outro referendo e também vou votar neste pelo SIM.
É que não me custa mesmo nada!
Um pouco de bom senso e de respeito já não custava nada por parte da nossa sociedade sobre este tema, que não é só sobre mulheres, se quiserem e se sentirem menos culpados é de saude.
Ok, já ouvi a seguinte desculpa para votar não " Eu sou a favor do sim, mas se os abortos não forem feitos em hospitais publicos para não prejudicar os verdadeiros doentes". Preocupa me sim senhor, que agora passemos a deixar de receber/atender nos HP os diabéticos que o são por teres sido gulosos, os suicidas que falharam e para azar continuam vivinhos da silva,os obesos que continuam a jantar avidamente, os doentes de sida que não usaram preservativo, e por ai fora....
Existe vida a partir da concepção??!!!!

Se é assim vamos ter que ser contra o aborto ponto final, seja ele em que condições for, acabem se as mentiras!.
Vamos acabar também com os bancos de esperma, porque todos nós temos direito à vida e a saber quem somos, Pai e Mãe.
Só assim se pode defender o embrião.
Convém confundir, compara, baralhar.................
Continuamos a viver numa cultura que condena e culpabiliza a mulher e o seu corpo.Quem não se lembra da frase" um ser que sangra não é puro", esquecem se que é esse ser "impuro"que tem o poder de dar vida.....Mas o que magoa é ouvir tantas e tantas mulheres a condenar tantas e tantas outras mulheres, esquecem se também que quantas das nossas santas trisavós, bisavós, avós, mães e amigas fizeram aquilo que vulgarmente se chama aborto.
Nenhuma mulher aborta por gosto.................
Não há aqui nenhum masoquismo, apenas um direito.Não se quer despenalizar para se igualar o IVG à contracepção.Em muito dos países em que se despenalizou e legalizou as taxas de IVG diminuiram e sabem porquê????Nesses paises existe uma politica de informação sobre contracepção e um acesso aos contraceptivos mais facilitado.
A sério vamos ser sérios quando falamos e discutimos sobre este tema.Vamos dar a nossa opinião se medos mas baseada em factos concretos e não em velhos dogmas e principalmente vamos dar a cara pelo que fizemos, somos e vamos ser!
Vamos voTar no referendo, faça chuva ou sol, com a cabeça no lugar e o coração a pulsar.Vamos pensar não apenas em nós mas também nos outros, naqueles que tem menos que nós.
E principalmente vamos votar, sim ou não, porque apesar de termos um governo de MAIORIA, este é HIPOCRITA e por isso prefere um referendo a legislar, refugiando se em dar voz ao povo( não nos ouviu quanto às taxas de internamento) em vez de GOVERNAR!
Eu vou votar SIM, de consciência limpissima...quanto a vocês façam melhor que souberem.
(Dsc alguma agressividade)

29 comments:

crispipe said...

Li este post depois de ler no "Metro" que foi encontrado um recem nascido abandonado ainda com cordão e placenta dentro de um saco plástico. Não tenho qq dúvida que bem melhor do que viver mal amado é não saber que se vai viver.
Somos um povo de hipocritas, vota-se "não" porque parece mal votar "sim".
Jokinhas

Ricardo Ramalho said...

Eu voto "sim" p'la questão da liberdade de escolha! Esse é o ponto em discussão. Acho que ninguém é defensor do aborto per se! Eu, pessoalmente, não concordo com o aborto, mas quem sou eu para criticar quem seja ou as suas motivações? Não o posso fazer!

E quem o faz não o faz de animo leve, concerteza.

Para mim, a única questão é a questão da opção. É essa a questão relevante, porque é essa a razão de tanta hipocrisia...

Salvador said...

Ainda bem q pensas assim

bjs

1entre1000's said...

Nem mais!!!

Anonymous said...

Claro que sim !!!

E nas palavras não há agressividade. Há verdade !

Gostei do blog !!!

Isabel said...

Eu voto SIM.
E di-lo-ei com a mesma agressividade que tu o disseste as vezes que forem precisas a quem quiser ouvir.
Ver crianças a viver quase ao abandono. A trabalharem para sustentar os pais. internadas em instituições como a nossa bem conhecida Casa Pia, vendendo o corpo no Parque Eduardo VII.
Isso sim é escandaloso.
E as mães morrendo ao fazer abortos clandestinos sendo tratadas como criminosas.
Não há lugar nos hospitais?
Mandem todos embora o governo que se demita das suas responsabilidades como tem feito em tudo e desde sempre, este governo e todos os outros.
Julgar é facil.
Compeender é que é mais dificil e implica sensibilidade e inteligencia que é o que tem faltado.
Coragem tambem.
Eu digo sim.
Aos berros se for preciso.

Obrigada pela tua chamada de atenção.

Até breve.

Isabel

TONY, Duque do Mucifal said...

eu penso que o sim ganha. mas devia ser o Governo a legislar e não um referendo a opinar.
Enfim, classe politica mediocre.

Anonymous said...

Excelente post!

Estou contigo no sim e na agressividade, este país precisa de mudar e temos de ser nós a fazê-lo!

Bjinho

Anonymous said...

concordo: nenhuma mulher aborta com gosto! e isso e' a base para qualquer discussao!

Su said...

eu decido...

gostei de ler.te e não há nehuma agressividade.... não te desculpes de nada

jocas maradas

Scarlett said...

Já por duas vezes abordei este assunto e das duas vezes afirmei o meu SIM!

Sim pela liberdade de escolha, como alguém disse lá em cima.

Quantas mais vozes melhor.

BlueShell said...

Eu nunca pude, nem posso , ter filhos....
Isso me angustia...porque eu queria muito engravidar!

Talvez a minha opinião seja , à partida, de índole duvidosa...mas eu vou votar pelo Não!

Um beijo e um sorriso!
BShell

Era uma vez um Girassol said...

Claro que sim...
Também votarei sim...
"Porque nenhuma mulher aborta por gosto"
Grande verdade.
Talvez por isso deveria haver um maior respeito pelo corpo e vida da mulher.
A minha mãe morreu com 42 anos.
Problemas de coração resultantes, sem dúvida, de alguns abortos provocados. É preciso não esquecer que ainda não existia a fantástica pílula...
Sim, é o que votarei.
Beijinhos

Minerva McGonagall said...

Isto não tem nada a ver com o assunto do post, mas poderias dizer-me mais ou menos onde fica a tal loja das galochas no Colombo? É que eu já dei uma volta por lá e não encontrei!!!

Anonymous said...

Dia 11 de Fevereiro lá estarei...é um direito que me assiste e do qual não abdicarei...não num tema como este...e como o voto é sigiloso, não me pronunciarei sobre ele mas votarei conforme a consciência me dita...
Deixo um beijo :)

Giorgia said...

:) voto e voto com convicção... tb eu não fugi ao tema!

beijokas

Anonymous said...

quando eu tinha 16 anos fui internada de urgencia para uma apendicite , num Hospital de Lisboa. Numa cama perto de mim estava uma mulher ainda jovem , em semi-coma por que tinha feito um aborto em vão de escada. Além desse fez mais 25, pelo menos, como ela dizia aos médicos ...Foi a primeira vez que fui confrontada com o problema e deu-me q pensar. Mais tarde vim a saber que pessoas tão responsáveis quanto a tia e a madrinha e a prima e a amiga da amiga tb tinham feito. Quando estive grávida e tive de andar na Consulta de Alto Risco e na Genética , vi mulheres com sida, presas, mulheres com deficiencias e com filhos já deficientes , prostitutas que não sabiam quem era o pai da criança que andavam lá pela consulta, mas não faziam aborto ou não lho faziam ; porque alguns médicos recusam-se mesmo qd as anomalias são evidentes. Como se recusam por vezes a informar e aplicar métodos anticoncepcionais, a fazer educação sexual nas escolas etc etc. Por tudo isso sou a favor do aborto , SIM. Mas antes disso há muito mas muito a fazer , porque o aborto deve vir em última instância, quando as mulheres puderem dispôr livremente do seu corpo, qd tiverem livremente acesso a métodos anticoncepcionais, qd deixarem de ter a mentalidade de deixar vir todos os filhos porque é mais um há-de criar-se como os outros!
Para depois os matarem à pancadaria ou de fome ou de maustratos de toda a ordem !

Desculpa ter-me alongado tanto. Um beijo para ti

pintoribeiro said...

Subscrevo mesmo sem saber se vou votar não. Bom dia, abraço,

pianola / Sonia R. said...

Sida, 25 anos depois. Bom dia.

Teresa Durães said...

não há vida num embrião e eu voto SIM, claro.

boa tarde para ti!

Cris said...

Este é um problema essencialmente de CONSCIÊNCIA, cada mulher deverá ter o direito de decidir segundo a sua consciência e não com base numa lei, voto sim, mesmo acreditando que há vida 1 segundo após a concepção, mas não me cabe a mim ou a ninguém julgar outros por decisões que só a eles diz respeito.

Bjkas e bom Wk

Cris

Anonymous said...

Também eu voto sim e de consciência limpíssima. Gostei da maneira frontal como agarraste o problema. **

Anonymous said...

Eu tb vou votar sim, pois acho que a mulher deve ser apoiada nesta decisão difícil. Não deve ser abandonada, entregando-se muitas vezes aos carniceiros que lhes roubam as vidas...

Bom fim de semana...

Anonymous said...

Faltou-me algo...

Para que tenham o apoio devido, mesmo quando não só, são abandonadas pela sociedade, mas tb pelos seus companheiros que não assumem a responsabilidade concepção dos filhos e descartam-se....

Euzinha said...

Eu concordo plenamente contigo! Acho que mais do que discutir sobre o assunto, (porque me parece que é a mesma coisa que discutir o sexo dos anjos) eu sou a favor do direito de escolha, aliás como acontece nos países civilizados e não é por isso que aumenta o nº de abortos!
Espero é que a campanha pelo Sim seja menos ferverosa e mais realista, porque acho qbsurdo que um país civilizado vote não a um referendo destes!
Deixemos de ser hipócritas. o Sim não obriga ninguém a fazer um aborto ,antes dá a liberdade de escolha em situações que podem assumir contornos que exijam a uma mulher chegar a este extremo!

Bjs
J

P.S: não te achei nada agressiva,e mais subrecrevo cada palavra!

nuno portmore said...

Espero que todos se lembrem de votar. Porque opinar é fácil, muito fácil, fácil demais. Bem... como o referendo é em Fevereiro, talvez nos safemos.

Eu votarei pela liberdade individual. Já o fiz da primeira vez.

Mas se o Sim vencer com a maioria dos votos, mas menos de 50% se tiver dignado a perder alguns minutos dos seus preciosos dias, perdemos todos. Uma vez mais. Também porque vamos deixar nas mãos de um governo cobarde o peso duma decisão que deveria ter assumido por inteiro, sem se encavalitar na onda da opinião pública.

Bjos e bom fds

Danilo said...

Convido os amigos a lerem meu artigo "Aborto: liberdade ou tirania?" no blog

http://familianazare.blogspot.com/2006/11/aborto-liberdade-ou-tirania.html

Espero que seja útil para formar a convicção de vocês neste referendo.

DE PROPOSITO said...

Um belo texto, com o qual estou plenamente de acordo. Os meus pensamentos eram identicos, em especial na parte final do texto.
'Para nos lixarem, não fazem referendos, legislam e pronto'. Mas temos aquilo que merecemos, e quem tem aquilo que merece, a mais não é obrigado.
Fica bem.
Manuel

anrasaxa said...

eu tb vou votar SIM