Sunday, April 01, 2007




43 comments:

Trivialidados said...

É precisso é ter muita calma. Um abraço.

Jaime said...

Não deve ajudar muito mas ficam estas palavras que valem por si...

"Que o medo não te tolha a tua mão
Nenhuma ocasião vale o temor
Ergue a cabeça dignamente irmão
falo-te em nome seja de quem for

No princípio de tudo o coração
como o fogo alastrava em redor
Uma nuvem qualquer toldou então
céus de canção promessa e amor

Mas tudo é apenas o que é
levanta-te do chão põe-te de pé
lembro-te apenas o que te esqueceu

Não temas porque tudo recomeça
Nada se perde por mais que aconteça
uma vez que já tudo se perdeu"

Ruy Belo "Uma vez que já tudo se perdeu"

Cris said...

Estás sozinha e depois? Não podes obrigar os teus amigos? PORRA! São teus amigos, conta com eles, juro que se soubesse onde moravas ia ter contigo e NEM TE ATREVIAS a dizer coisas feias!!! Só de olhar para a minha cara de zangada desmanchavas-te a rir... Não há pares, e as coisas não se fazem só a dois, fazem-se a um, três, cinco, como calhar...

Não deixes que esse sentimento te envenene... Ninguém merece, ele não merece. Acredita, EU SEI DO QUE FALO!!!!

Não fiques triste, ZANGA-TE!!
Esfola a Vida e obriga-a a dar-te tudo o que tu mereces, e não o contrário!

Se precisares de companhia, diz, eu e o Mafarrico estaremos aí.

A SÉRIO!!! E adoramos japonés ;)

Beijinho Grande
C&N

Manel do Montado said...

JURO NUNCA ME RENDER

Pela minha terra clara
e o povo que nela habita
e fala a língua que eu falo,
juro nunca me render.

Pelo menino que fui
e o sossego que desejo
para o velho que serei,
juro nunca me render.

Pelas árvores fecundas
que nos dão frutos gostosos
e as aves que nelas cantam,
juro nunca me render.

Pelas montanhas e rios
e mares que os rios buscam,
com o seu murmúrio fundo,
juro nunca me render.

Pelo sol e pela chuva
e pelo vento disperso
e pela plácida lua,
juro nunca me render.

Pelas flores delicadas
e as borboletas irmãs
que nos livros espalmei,
juro nunca me render.

Pelo riso que me alegra,
com a sua nitidez
de guizos e de alvorada,
juro nunca me render.

Pela verdade que afirmo,
dos que a verdade demandam
até à contradição,
juro nunca me render.

Pela exaltação que estua
nos protestos que não escondo
e a justiça que os provoca,
juro nunca me render.

Pelas lágrimas dos pobres
e o pão escasso que comem
e o vinho rude que bebem,
juro nunca me render.

Pelas prisões em que estive
e os gritos que lá esmaguei
contra as mãos enclavinhadas,
juro nunca me render.


Por meus pais e meus avós
e os avós dos avós deles,
com o seu suor antigo,
juro nunca me render.

Pelas balas que vararam
tantos peitos de homens justos,
por amarem muito a vida,
juro nunca me render.

Pelos amigos queridos
e os companheiros de ideias,
que são amigos também,
juro nunca me render.

Pela mulher a quem amo,
pelo amor que me tem,
pelos filhos que são dos dois,
juro nunca me render.

E até pelos inimigos,
que odeiam a liberdade,
e por isso não são livres,
juro nunca me render.


Para ti, mutatis mutandi, que o desalento de hoje se faça sorriso amanhã.
Fica bem.

pn said...

oh velas!

sozinhos estamos todos!
definitivamente, há que erigir a omnipresente secular solidão em "art de vivre".
já pensaste em quantos milhões têm sempre um(a) companheiro(a) na bolsa marsupial a impôr a sua companhia?
a fruição do "só" é como outrora a arte do "ocium" pelos latinos; há que fazer o enfoque pelo ângulo positivo; e como eu não me canso de dizer: quando estamos sós temo-nos mais a nós!
quando for a lisboa (dentro de mais ou menos uma década)
(? presuntivamente onde moras!), para dares valor à tua solidão, convido-te a tomares um chá com um labrusco serrano... quando chegares a casa, à tua afável e inestimável solidão, ajoelhas e dás graças ao Altíssimo...!

Scarlett said...

...

joaninha said...

então rapariga! n podes pensar assim! ânimo! :)

*beijinho*

olhos cor do lago said...

Atão pariga, kandas fazendo?
(era a minha veia alantejana...)
Na vida não há nada que não se resolva, só a morte é que não tem remédio... espero não ser esse o teu objectivo...

Como a minha Cris disse, se precisares de companhia, de conversar, diz, que nós vamos até aí... ao japonês...

Beijinhos
:-)

O'Sanji said...

Cheguei em dia de acender uma vela à solidão! Um abraço solidário de quem poderia ter escrito o que escreveste!

un dress said...

chora chora muito. dorme. e acorda de manhã.

eu sei que nada substitui um corpo e uma mão mas acredita: não estás só. e nunca estarás.

em fio, mil bocas te podem acompanhar na dureza da solidão e nos gritos de silêncio.

mas outras mil te falarão da absoluta pureza do ar inalterado nas manhãs dos rios... dos ventos nos planaltos...

e outras ainda da leveza de ser e das possibilidades rasgadas do aparentemente impossível...

beijOOO :)

perola&granito said...

Uma boa semana (curtinha...)

Estranha pessoa esta said...

Mas, o que se passa??????
Estive uns dias fora e quando volto isto......
Ai o caraças.

Olha, eu não gosto de comida Japonesa mas, vamos comer uma jardineira ou um cosido à portuguesa.
Quem paga?
Tu, pois claro.
Vá.
'tá no ir.
Nem mas, nem meio mas.

sôdona.leide said...

força...

inBluesY said...

eles jamais iriam sentir isso, jamais :(

PR said...

Quase mórbido mas BELÍSSIMO.
Fica bem. Bom dia, bjinho.

João Cordeiro said...

Obrigado pela visita ao cantinho do sonhador.
Parece que o querer fugir, é "normal".


Beijinho sonhador

Cusco said...

" Naqueles dias mais tristes
Em que desejas a morte
Pensa que alguns infelizes
Invejam a tua sorte"

(A.ALEIXO)

Um beijo

Carracinha linda! said...

Olá Velas!

Afinal o que é isto? O que se passa contigo?

Parecia que andavas bem e agora vejo-te assim tão triste e desanimada!

Sentes-te só. Então recorre aos teus amigos. Sei que os tens e que se preocupam contigo. E por isso não tens que te sentir a mais.

E se hoje te faltam as forças...vais ver que amanhã as recuperas! És pequenina mas forte!

Vá lá gaja! Para cima!

Um grande beijo!

Just an ordinary girl said...

Somos duas.

Mas já passei por isto outras vezes... e depois.... houve outros dias em que me vi sorrir.

O que eu sei? que tudo passa, só temos que nos aguentar qd os momentos são maus!

Muitos beijos meus, para ti.
Se eu te poder fazer algum bem, diz-me pf.

Cris said...

Velinhaaaaaaaaaaaaaa!!! diz qq coisa, está meio mundo preocupado contigo!!!!

Beijinhos de quem te quer bem.
C.

Estranha pessoa esta said...

Estou muito preocupada.....
...


.......

Brain said...

Momentos de solidão...
Momentos de tumulto interior...
Momentos de silêncio íntimo...
Momentos de procurarmos por nós, e tentarmos nos encontrar.

Procura por ti...
No teu mais profundo interior, Encontra-te,
E verifica que,
Enquanto tu,
Fores simplesmente tu,
A solidão é apenas um sentimento,
Que se enganou na morada.

Aguardamos o teu "regresso".

Beijo.

TONY, Duque do Mucifal said...

agora que já nos conhecemos, podemos sempre combinar novos almoços.
fico á tua espera.
beijinhos

amazing said...

Bem, quando escreveste isto foi no dia das mentiras, pelo que espero que seja uma piada de má gosto.

Sabes quantas vezes já me passou pela cabeça o que te deve estar a passar pela tua?
Não sabes. Aliás, ninguém sabe. Nem sequer o digo, acho eu.
E muito provavelmente, grande parte dos teus comentadores aconteceu-lhes o mesmo.

E essa dos amigos...
É que nem sequer vou comentar. Alguma vez houve pelo menos um que não estivesse lá para ti?

Eu vejo que cada vez tenho menos e menos.
Mas sabes, compreendo o que dizes, pois penso muitas vezes o mesmo que tu pensas.
Sentimo-nos a mais.
E provavelmente nem estamos a mais.
Queremos estar sozinhos também. E isso porque não temos forças sequer para sair da fossa.

Agora ai de ti que faças o que fizeres, porque tenho aqui uma "Gays Are Proud" para ti, por isso vê lá!!!!!!

Dawa said...

Oh minha linda...
Isso passa, como tudo na vida passa. Nada como um dia após o outro!

Força, o caminho é em frente e desistir não levará a lado nenhum! FORÇA!

Beijo do tamanho do mundo, no teu coração e um abraço beeeeeeeeeeem apertado, minha querida!

Carracinha linda! said...

Velas...

Tenho um «belo dia» para ti lá no meu cantinho. Especialmente para ti! Vai ver!

Beijocas!

Belzebu said...

Então o que é que se passa aqui? A amiga Velas passou-se ou quê? Ficas desde já a saber que estás proibida de qualquer tipo de depressão, era o que mais faltava! Isto da vida, é como os interruptores...umas vezes para cima, outras para baixo e aqui ninguém está só!!!

Faça o favor de passar lá pelas minhas profundezas a dar os bons dias e ...mai nada!!!

Saudações infernais!!!

Miss Alcor said...

Força aí! E não me parece que os teus amigos se importem se ser "incomodados". Garanto-te que aqueles que realmente importam, estão sempre lá. Não conheço os teu amigos, mas tenho a certeza que são assim. Beijo

Jotabê said...

O cusco tirou-me as palavras do teclado, precisamente com palavras dum poeta que bastante admiro, pela arte que tem em dizer verdades, iluminado por uma clarividência e racionalidade, que não são mais que o espelho da vida.

Sem querer entrar naquele discurso minimalista característico do português chorão que faz de sua vida um fado fatalista, porque não é deste tipo de discurso que precisas, acho que devo lembrar-te que, podes estar sozinha, podes estar deprimida, podes sentir-te a pior pessoa do mundo, e num mundo sem saída, mas estás assim precisamente porque estás viva e tens alternativas, será fácil? Provavelmente não, mas tens hipótese de lutar por isso, e o teu dever é esse mesmo, lutar, pelos amigos que tens, que tiveste que ainda terás, pelos amores que tiveste, tens e virás a ter, pelas pequenas e pelas grandes coisas, mas essencialmente por ti e pela tua vida.

Pensa só nas pessoas que prematuramente ficam sem hipótese de lutar pela vida, por um acidente trágico, por uma doença fatal, ou por outro motivo qualquer exterior à sua vontade.

Faz com que aconteça.

:|
:)

Beijocas

veritas said...

Tenta ouvir:

Imagina-te pequeno grão de areia neste universo, verás que imediatamente tudo o que te consome toma uma dimensão infinitamente menor...Que nunca a amargura passe de um estado de espírito, não deixes!

Bjs.

poeta_poente said...
This comment has been removed by the author.
poeta_poente said...

Senta-te numa praia qualquer, olha o mar bem nos olhos!
Abre a garrafa, Monte do Pintor 2003, serve dois copos... bebe um gole....... lê a Tabacaria de Álvaro de Campos, bebe mais um gole... chora, chora muito... despeja o outro copo na areia... deixa-o lá. Pensa para ti própria: Nem sabes o que perdeste...

Tit said...

Um abraço destes...

http://www.youtube.com/watch?v=vr3x_RRJdd4

grátis... ;)

Fica bem.
Ou... que isso nem sempre é assim tão simples...

...vai ficando bem ;)

Pierrot said...

Apesar de estar muito original e dotado de grande criatividade, não apreciei muito o seu teor...
Revela demasiada tristeza
Vamos lá sair desse baú!
Bjos daqui
Eugénio

Zélia said...

Então linda?!

Não gosto nada de ver o teu blog assim... muito menos estas imagens...

E que tal.. uma visita cá ao Norte ?!
A cidade do Porto faz esquecer amarguras sabias? :)
E um café com uma amiga, ainda que internauta tb :) Pensa nisso :)

Bjinhos lindona e toca a animar!

amazing said...

Eh pá!
Estou farto de ver esta m**** destas imagens.
É que estou mesmo.

Grandes males, grandes remédios:
Aqui fica uma letra bem antiga dos "Mucky Pup":

Ouch, there is pain inside of me,
too sick to sigh,
I'll just lie awake,
don't have to try,
just take what becomes of it,
ouch, I'll take it anyway,
when the days grow old,
and the mountains tired,
I sing to my-self,
the volcano cries,
ouch, the pain I'm tired of it,
but who am I,
to take up all the blame,
look for reasons why,
but nothing becomes of it,
ouch the pain won't go away
,
who the hell do you think you are,
like I got nothing better to do,
than sit around and think of you,
do you know how it feels to be lonely,
and be in love and be no one at all

morpheus said...

Deixo-lhe apenas um abraço amigo.

Giorgia said...

hei, mas o que é isto, mulher?
Não existe mundo a pares, existe um mundo de pessoas que ainda acreditam que um dia, um dia destes, será o dia delas... wanna join the club? :)

beijinhos

maria josé quintela said...

velinhas

o mundo aos pares é uma MENTIRA.
tu és a tua melhor companhia. usufrui a liberdade de estares só e cuida de ti como de uma flor rara.

um abraço

papoilita coquelicot said...

Já sofri "horrores" ao ponto de perder a minha identidade e a minha essência, cheguei ao fundo do abismo, mas não gostei do que vi, batí com os pés e sem me dar conta cheguei rapidamente à tona... o meu coração nunca mais foi o mesmo, agora é mais forte do que nunca e pensa sempre nele primeiro!!
A luz ao fundo do túnel EXISTE, mas não é para o outro lado, é sim para a continuação de uma vida repleta de outras coisas ainda melhores e com soluções tão imprevisíveis que nos fazem cheios de felicidade... Vivendo e aprendendo, é o lema a seguir, hoje menos bem, amanhã um pouco melhor, e no dia seguinte bem melhor!! Beijinhos de coragem

crispipe said...

sabes que mais, és uma chata.....
já tive oportunidade de te dizer que não existem, como tu dizes, "pares"......
gosto de ti!!!
sabias????



jokinhas

Delfim Peixoto said...

OOOOOOOOOPS!!! Que és isto? As velas não ardem assim... "ardem até ao fim"... e já agora, não estás sozinha, sabes porquê? Porqueainda que não me vejas se olhares para as sombras que me provocas, com a tua luz, não são spmbras, são pedaços de mim e dessa luz que tu carregas, ok?
Vá, up up up, dá mais um paviozinho e vem brilhar como só tu!
jnhs iluminados!

arritmia visceral said...

contra a dePressão, algum tempo e esta gente toda a empurrar-te as costas com as mãos de palavras...


beijo na ferida...