Thursday, January 04, 2007

apenas diversos


Vai parecer que estou obcecada pelo tema a "Solidão" mas não estou, nem simplesmente me sinto tão só que não consigo falar de outra coisa, mas parece me que a Humanidade está só.
Li dois comentários ao meu post de dia 02 que são o encontro do que penso e do que sinto ...passo a citá-los:

"olha...a solidão é terrivel mas tb fortalece, ensina-nos a ver a realidade de forma mais atenta, no silêncio aprende-se a escutar os nossos ecos, e a compreender mlehor tudo À nossa volta..e é nela que conseguimos ver mais além.."

"dá-me a sensação que falas daquela solidão, do estar sozinho no meio da multidão. É complicada de explicar. Surge, sem darmos por ela, sem aviso, dói e corrói."

Não estou isolada no mundo, tenho no melhor irmão do mundo o meu melhor amigo, amigos do tempo em que havia escolas que se chamavam secundárias, que perduram do tempo da Faculdade, alguém que adoro e que como alma gemea apesar de estar longe parece que adivinha quando não estou bem e me telefona[ hoje senti tantas saudades da tua Mixu ao ver uma reportagem do Oceanário....], um amigo que está sempre lá e que eu espero estar também, amizades feitas no trabalho, que conheci na rua, aqui mesmo....No entanto, como todos vocês às vezes sinto me só.A solidão de que falo é a de por vezes estar rodeada de gente e não pertencer ali, porque não quero, porque não consigo, porque não me identifico, porque....Não acredito que nunca tenham sentido!Quantas vezes pensaram que não pertencem a este mundo???Vá lá confessem já se sentiram sós no meio do mundo????

Pois, não é por estar rodeada de amigos, beber uns copos que se é mais feliz ....Será que não é mais fácil esconder que não estamos bem e que não conseguimos estar sozinhos e então vamos para a rua só para não nos suportarmos????!!!!Respeito, mas não sou nem quero ser assim...não consigo ter verdades absolutas, felizmente tenho dúvidas, estou neste mundo para ensinar e aprender. Não nasci para ser modelo de ninguém, não quer que me sigam os passos, não acertei sempre na vida, tenho os meus erros, portanto, nunca vos vou dizer aqui no Velas o que devem fazer por muito que comigo discordem.

Lembram se de ouvirem falar do o sobrendividamento???[É neste momento que pensam desta vez passou-se!].Saiu um estudo esta semana que uma das razões para as pessoas comprarem sem parar para pensar se deve não só mas também à vida que não corre bem...a um forte buraco aberto no peito.Simbolicamente tentar preencher o vazio, comprando bens materiais, viajando ou apenas saindo.Tentam ter alguma felicidade para acalmar a angústia.Segundo os entendidos, estamos perante uma sociedade em que cada vez mais as pessoas vivem sozinhas( por opção, familias monoparentais, divorciados sem filhos e os nossos velhos) e perante uma depressão colectiva.Ou se tomam ansíoliticos ou se vagueia pelas ruas...

Não será já e tempo de dar valor aos sentimentos, nossos e dos outros? Se os juntarmos todos e focarmos as nossas forças no mesmo sentido vamos ter um mundo melhor.[se calhar estou a ser inocente].No entanto, não devemos esquecer que o pior dos sentimentos podem ser eles próprios. Como eles, sejamos apenas um fim, não um meio.

Já vai longo este texto e como já me devem estar a chamar chata...

..........................

não vou acabar por aqui....ok, vou só deixar uma frase da grande Cesária Évora:

"Como dizemos em Cabo Verde, a vida tem veneno e mel.Já experimentei o veneno, deixem me aproveitar o mel."

mais uma coisinha, sei que tenho andado a escrever textos muito tristes/pesados por isso prometo um mais leve para a próxima...e mais deixo dois temas para quem está aí escolher:

  • telenovela Carolina Salgado versus Jorge Nuno;
  • cozido à portuguesa.

27 comments:

Giorgia said...

Não acredito que alguem te ache chata... sao palavras que se bebem, de supetão, sem sacrificio... não vou sair daqui!!

beijokas

off said...

calma miúda... o que não te toca não te enerva assim tanto...
e sim, tantas e tantas vezes nos sentimos só ainda que rodeadas de pessoas...
e sim todos te entendem!

"people surround me but i'm lonely... i'm a prisioner of my needs" by poca
beijinhos grandes

ML said...

Não és nada chata, todos alguma vez passámos por essa situação.

Compreendo-te bem.

Beijinho.

inBluesY said...

claro que sim, mas as pessoas regra geral optam por falar só do 'bom' e tendem a passar algo que não tem, erradamente.

mas todos somos culpados nesta historieta pq raramente abrimos os olhos para ver a realidade que nos cerca, e enganamos nos a nós deliberadamente, um tempo achei q era inconsciente hoje em dia tenho dúvidas, e os amigos os verdadeiros estao sempre sempre, pese nem sempre demonstrar ou fazem-no da sua forma, nem sempre a necessária, tb eles erram.

humanos, é o que somos, apenas humanos.

ninguem poderá considerar chata, pq além da divagação expressar a alma é um dos passos mais importantes para estarmos de bem connosco, o resto será facil.

um beijinho

Anonymous said...

esse estudo que falas está carregado de razão. É uma pena que assim seja. Já existem poucas comunidades. Falaste dos teus tempos de liceu e faculdade. Eu também tinha os meus grupos, as nossas vivencias. Agora com a Internet as pessoas teclam, nao falam, as pessoam veem-se via webcam, nao combinam um café...enfim, a Internet é um mundo de tudo e de nada ao mesmo tempo.
Bom fim de semana!

amazing said...

Genial post!

Sea said...

Voto no: Como Carolina Salgadofez um cozido à portuguesa ao Jorge Nuno.
Parte séria do comentário, segue dentro de instantes.

Sea said...

Sabes, Velas, como sou uma gaja muita falsa e quem me conhece VERDADEIRAMENTE, sabe que consigo fingir à brava. Por isso, tenho uma grande tendência para que as pessoas passem de bestas a bestiais, mais do que bestiais a bestas... right....

Solidão... solidão... já te tinha dito algo no post anterior sobre ela.
Cada caso é uma caso. Cada pessoa, é um indivíduo e, por seu turno, um caso. Ou melhor, cada um sabe de si. Cada um sabe como reage aos acontecimentos da vida. Cada um sabe a vida que tem. Não é por isso, que eu tenho, necessariamente, de achar que sei mais do que tu ou que tu sabes mais do que eu.
Conselhos de vivência, aceito-os dos meus pais, dos meus tios e se ainda fossem vivos, dos meus avós, esses sim, têm experiência, uma vida percorrida e muitas coisas passadas.

Sou como tu, não tapo as coisas, nem as embrulho num papelinho bonito para disfarçar. Se não estou bem, desculpem lá qualquer coisinha, mas não estou bem. Não chateio ninguém e fico quieta no meu canto. Quem é que em pode julgar ou condenar por isso? Sou lelé da cebeça por isso? Right...
Amigos? Também os tenho, poucos é certo, e não me sirvo deles para o que quer que seja.

Terrível, é as pessoas serem estigmatizadas e rotuladas, só porque tomam ansiolíticos ou anti-depressivos ou têm tendência para esse tipo de comportamento. Ninguém escolhe ser assim e ninguém é assim ou vive assim, porque quer. Mas, também, há muita gente que, secalhar, precisava de uns comprimidozitos e de uma ajudazita extra e não os toma e não a tem. Só sabem olhar para os outros. Criticar é fácil, dar lições de moral ainda mais, achar-se superior a tudo e todos, então, é duplamente mais fácil.

Bom... tinha mais para dizer, acho que me alonguei demasiado, ainda assim, acho que algumas coisas importantes foram ditas. Pelo menos, para mim, são.

beijo

Anonymous said...

vela ao ler o que aqui escreveste lembrei me de uma poema de alexandre o'neil que depois foi aproveitado pelos linha da frente:

Perfilados de medo


Perfilados de medo, agradecemos
o medo que nos salva da loucura.
Decisão e coragem valem menos
e a vida sem viver é mais segura.

Aventureiros já sem aventura,
perfilados de medo combatemos
irónicos fantasmas à procura
do que fomos, do que não seremos.

Perfilados de medo, sem mais voz,
o coração nos dentes oprimido,
os loucos, os fantasmas somos nós.

Rebanho pelo medo perseguido,
já vivemos tão juntos e tão sós
que da vida perdemos o sentido . . .


bjinhos
tiago

Eric Blair said...

Pá, lamento mas nunca me senti só.
Quanto às sugestões, prefiro, por agora, jogar no que já coinheço. Venha pois o conduto.

Cris said...

Pois é, poderia comentar, mas como? tens razão, infelizmente, tens razão, que venha um cadinho de mel...

voto na polémica do cigarro da CS por causa da flatuência do JN causada SEM DUVIDA pelo cozido a portuguesa :)

Bjos
cris

Conceição Bernardino said...

Olá
Nasceu um novo sorriso em 2007, pois podemos estar longe mas o mundo torna-se pequeno quando te sinto por perto.
Obrigada
Beijinhos
Conceição Bernardino

Meus blogs http://amanhecer-poesia.blogspot.com

http://sentidos-visuais.blogspot.com

Isabel said...

Comecemos pela ultima pergunta: Definitivamente o cozido à portuguesa.

Quanto à solidão gostei muito de tudo o que escreveste e não podias estar mais certa.
São tantos os tipos de solidão.
eu vivo uma parecida com a tua.
Tenho o meu amor, tenho uma enteada que sinto como uma grande amiga,tenho um irmão que adoro, tenho pai, mãe, tenho amigos (poucos), tenho conhecidos (muitos), no entanto sinto-me tantas e tantas vezes só entre a multidão.
Só até no meio dos amigos.
Só por vezes no meio do mundo.

No meu caso sou naturalmente solitária e tenho já em mim de personalidade uma tendência para me isolar mesmo estando lá.
Estou mas não estou.
Evado-me.

Não sei se acredito na felicidade.
Acredito em momentos de felicidade... acredito numa sensação geral de felicidade mas felicidade em sentido absoluto não acredito.
Ou melhor não acredito em pessoas como eu às quais o mundo toca.
Como posso eu sentir-me feliz num sentido absoluto e passar por alguem que dorme na rua ao frio tapado com cartões?
Eu não posso!

Mas como diz Cesária Evora quero aproveitar o mel da vida, tambem já exprimentei o fel e continuarei a beber o fel sempre que for necessário mas da vida quero e tirarei tambem o mel.

Chata... De chata nada tens.
Chatos são os que falam sem saber de quê.
Os que dão conselhos do que não conhecem nem teriam coragem de exprimemtar.
Os que poem rotulos em tudo e todos como se todos fossemos rotuláveis e inertes.

Eu não sou e se fosse era chato pois om rotulo de hoje não iria servir amanhã.
Se tudo correr bem amanhã já não serei a mesma.

Desculpa parece que já me alonguei demais mas deve ser da familiaridade do tema.

Um beijo.

Isabel

Anonymous said...

Vou tentar não me alongar no comentário.

Só posso dizer que concordo 100
% com o que escreveste.

Tantas e tantas vezes eu sinto que não pertenço a lado nenhum. Também eu acho que toda a gente já sentiu isso pelo menos uma vez.

Se calhar os hábitos e a rotina do dia-a-dia também contribuem para que às vezes nos sintamos sós mesmo quando está tanta gente connosco.

É um sentimento que não gosto de sentir, mas com o qual também vivo a maior parte dos dias.

Ter amigos, ainda que só no plano virtual, é bom para combater esse sentimento. E acho que tu podes gabar-te de ter muitos, a avaliar pelo que escrevem acerca dos teus posts. Aproveita isso!!!!

Beijocas

Cris said...

Bom Wk

Bjo

Cris

rouxinol de Bernardim said...

Que em 2007 as velas não acabem de arder, pois combustível e comburente não faltarão.

Que essa combustão sadia seja solidária e fraterna.

Parabéns pelo magnífico blogue.

david santos said...

Olá!
Já está tudo dito.
Espectacular
Parabéns.

Anonymous said...

torradas com manteiga e mel...

hum...

melhor que Ferré...


:)))




B.
_______________________________

as velas ardem ate ao fim said...
This comment has been removed by a blog administrator.
Anonymous said...

Cozido à portuguesa sff.
Muito obrigado

Anonymous said...

carolina
carolina


bjs e adorei

Anonymous said...

nem todos sabem o que é solidão

(mel faz mal aos dentes!! aos meus, pelo menos!!)

as festas deixam muita gente em baixo. a mim também abanaram. se a 'coisa' não melhorar faz o dito telefonema para onde deves fazer. beijos

Su said...

a solidão anda comigo muita vez....

jocas maradas de mel

Anonymous said...

Obrigado pelas tuas palavras, fico contente que tenhas gostado, serás sempre bem vinda.
Quanto ao que aqui publicas, compreendo e muito bem. Às vezes estamos no meio de uma multidão, mas completamente sós...
Beijinhos e um bom fim de semana para ti :)

Sara MM said...

e ver quem sempre provou mel mas nem sabe ou valoriza que o fez?!!!?
-> irrita profundamente!!!


ai, um cozido com bué farinheira agora é que era! :oD

BJss

Estranha pessoa esta said...

ehehe
Olha olha eu cá prefiro uma jardineira à portuguesa!
:P
------------------

E isso do Mel!
Saboreia delicadamente o momento.
O TEU momento.

Anonymous said...

queria comentar o post de sabado mas nao tou a conseguir.
Boa noticia para inicio de ano. Fazer um Amigo. Espero que essa amizade seja mantida e preservada. Hoje em dia, é tão dificil.
Boa maneira de iniciares 2007. Fico feliz por ti. Pode soar um bocado forçado pq nao nos conhecemos pessoalmente, mas estou a ser honesto. Tou contente por ti!