Monday, January 15, 2007


Faz hoje um ano que moro sozinha...não completamente...já que vivo com o (primo) Simão...o meu Fox Terrier...damos nos lindamente...ou não tivessemos ambos mau feitio.

"Muda de vida

Estás sempre a tempo de mudar

................

Muda de vida

Se há vida em ti a latejar"

(António Variações)

É bom crescer, é preciso soltar amarras e aprendermos a estar connosco próprios.Nem todos os dias são fáceis, mas aí nada diferem os meus dias daqueles que que partilham a vida com alguém, para além de nunca me sentir sozinha acompanhada em casa e parece ter a vantagem de ter tempo para tudo. No entanto, não me iludo nem tento iludir, por vezes é estranho não ouvir outra voz em minha casa se não a minha, outros dias jantar apenas com a companhia do CSI ou do telejornal também não é fácil mas também pode ser agradável ter todo o tempo do mundo para ler e ver no DVD só o que quero. Como repararam ...os meus dias têm dias...tais como os de toda a gente.Uns muito bons, outros nim e outros muito maus.

"Ninguém deixa de fazer uma obra de arte intensa por falta de técnica, mas por falta de uma certa coisa que se chama temperamento."(Amadeo de Souza-Cardoso)

Fazer um ano de balanço, vou lhe chamar assim, não sei se terá alguma lógica.Na vida nem tudo são perdas ou ganhos.

Prefiro dizer que estou a gostar muito da experiência.Não tirando qualquer valor ao tempo em que vivi com os meus pais e o meu irmão.Sai de casa porque era chegado o tempo de MiM, não por incompatibilidades familiares.Tudo tem o seu tempo...e no dia 15 .01.06 era o MeU.

Nem tudo foi fácil neste ano mas também NuNcA ninguém disse que a vida era fácil...E se disserem não acreditem, lutem por ela porque só assim é possível viver !

Arrumo a minha casa.

Prego um um quadro

na parede amarela.

Olho de perto, de longe

analiso todos os detalhes

com perfeccionismo.

Na parede vazia,

os traços sem nexo limitados

pela moldura da razão

vem correndo o coração

ser o fiel da balança.

Preocupo me com o efeito...

E, se não me agradar a mim,

o que fazer?

Só quero que esta tela

que minha vida revela

não pareça uma natureza-morta!

Quero que o perfume

se desprenda

e sentir o seu cheiro .

Percebo então,

que arrumo minha casa

para agradar aos meus olhos...

não aqueles que me visitam

aqueles que passarão aqui

por um instante

carregando outras paisagens na mente.

E, quando partirem,

deixarão tudo para trás...

sem saber os meus cuidadosos gestos

para mostrar um pouco de minha alma.

(eu)

43 comments:

Anonymous said...

Estar só e viver só é só para quem se sentir preparado para o fazer, e se vives só e te sentes bem é porque estavas preparada para isso.

Ainda bem! ;)

Parabéns e beijinhos! ;)

amazing said...

Eu nem consigo sequer saber quando foi o dia em que comecei a viver sozinho.
Mas nem tudo é mau.
Afinal se assim fosse, provavelmente nem estaríamos como estamos.
O Balanço é sempre positivo.
Em relação ao eco na casa, faz como eu, fala contigo, ri-te contigo, goza contigo e descontrai.

Anonymous said...

Eu vou a caminho dos 3 anos e faço um balanço positivo. Em 6 anos, também a minha vida deu muitas voltas, e fui viver sozinha por opção, não porque tivesse que o fazer. Estou bem, cuido de mim à minha velocidade. É a tal coisa, se não gostarmos de nós...?
Bjs e uma boa semana!

joaninha said...

eu ainda não vivo sozinha (mas lá vai ter que chegar o dia né?)

Fico contente por ti... por tudo estar a correr bem ;)

parabens e beijinhos

Pascoalita said...

Passei só para deixar 1 beijinho. Já há muito k não nos cruzávamos.
Tudo de bom

inBluesY said...

acima de tudo, o q somos e fazemos q seja sempre por nós e tb para nós, pq poucos mais conseguem habilmente ver esses gestos cuidadosos, ou até mesmo a cor e o perfume. Duvido pelo que sei de ti teres paredes de natureza-morta, pq és precisamente o oposto disso, tens muito e dás muito.

No estar só, do sentir só o que mais tenho dificuldade em lidar é precisamente a noite, e a comida. isso em mim obviamente. e como disseste aqui atrasado e muito bem, é a partilha, a ausência da partilha, o eco de nós que impede de dormir.

acredito porque sim, e tu sabes disso, o sol vai voltar e entrará por uma qualquer janela para aquecer um novo ciclo de Ti, porque simplesmente O Mereces.

PARABÉNS !

e venha mais um ano para comemorarmos e todos a ver e ler-Te.

jinhos

inBluesY said...

ahh

e simplesmente adoro ler quando escreves assim :D

david santos said...

Olá!
Adoro este tipo de escrita.
A muda, ainda que inconstante, serve sempre não só para nos conhecermos a nós ptóprios, como para conhecer os outros.
Parabéns.

Sea said...

Acima de qualquer coisa, acreditar em nós e que somos capazes de o fazer.
O resto, são pormenores :)
Um beijo

Anonymous said...

Gostei muito de ler post.

Gosto de tudo o que aqui leio, mas este trata de um tema que me é comum.

Também eu vivo sozinha e não há tanto tempo como tu.

No inicio até que era bom. Hoje sinto falta de chegar a casa e ter com quem falar e partilhar experiências. Na minha casa tb só se ouve a minha voz. Começo a ter saudades do tempo em que partilhava o meu espaço com alguém. E a minha solidão é maior porque não tenho lá em casa nenhum parente do Simão de Mello Breyner.

Foi a opção que tomei. Terá sido certa ou errada? Ultimamente a resposta à pergunta tem sido a 2ª. Mas mesmo as más escolhas são boas pois aprendemos sempre qualquer coisa, certo?

Um beijo para ti e um beijo canino para o Simão.

Acho que nem tidio

peter pan said...

Visitei teu blog e adorei o seu conteudo muito bom

Giorgia said...

hoje gostei especialmente de te ler... porque estás inteira, orgulhosamente inteira e caminhas na direcção que escolhestes com a liberdade e a independência que a vida te oferece todos os dias! Sê aquilo que queres ser e voa para onde te levar a alma, tenho a certeza que assim jamais voltarás a perder-te de ti!

beijo apertado

Estranha pessoa esta said...

Velinhas gostei muito de sentir estas tuas linhas.
Muito mesmo.

Sê sempre e sê inteira.

Um abraço enorme para ti já com saudadecas ;)
**

Anonymous said...

olá

Anonymous said...

adorei este post! sinceramente!
revi-me nas tuas palavras!

...os meus dias têm dias... (adorei esse promenor)

jokitas!

Scarlett said...

Já perdi a conta ao tempo em que vivo sozinha. O facto de ter saido de casa para estudar e logo logo ter começado a trabalhar a isso "obrigou". Na realidade sempre vivi "fora de casa", só lá ia aos fins de semana e isso além de me ter tornado independente ( não financeiramente) muito cedo também me tornou responsável mais cedo do que a maioria das pessoas. E vamos criando hábitos. Entretanto há dois anos resolvi dividir casa.

marakoka said...

...que te agrade...sempre


jocas maradas

Mark Tindo said...

lindo, especialmente a parte final.
às vezes também me sinto assim, quando me apronto pra sair..

Anonymous said...

parabéns e não sintas pressa de partilhar todo o teu espaço com alguém...
acredita, vale a pena esperar|
sabes que o que escrevi, descreve também uma relação minha
de 6 anos (and counting)
por que ainda não houve coragem para decretar o fim...
bjs

maria josé quintela said...

Importante é que agrades a ti própria em primeiro lugar.

Que te ames e te aceites.

Se assim for, a tua vida será sempre uma natureza... viva!

beijinho

José Manuel Dias said...

...se olharmos o nosso passado...antecipamos o futuro ;-)
Bjs

Memórias de Um Sorriso Luso said...

Percebo todas as palavras que escreveste.Tambem eu sempre(desde os 18) que vivo só.Raramente sinto solidáo, ja que a minha vida me permite partilhar o bom lado da mesma.Do mau tento esquecer,o que nao e´facil,acredita.
Tenho de ti, uma ideia um pouco vaga,mas positiva.Pareces ser forte e segura.Ingredientes básicos para ser feliz.

Obrigada pelo comentario la no meu canto.
Beijoca

Anonymous said...

Faz no próximo dia 26 um ano que tambem mudei de "casa". E sim, sinto a vida a latejar! E sim, é bom pendurar quadros nas paredes! E sim, é bom pintar uma tela com novas cores! E não é fácil não, mas vale a pena iniciar a leitura de um novo livro escrito por nós com as palavras em que acreditamos!...
Deixo um beijo

Anonymous said...

e onde fica o Ferré?!...




:)))




beijo!





B.
________________________

Anonymous said...

é uma experiencia bem marcante. para mim os momentos é que nos sentimos sós é que sao dificeis de ultrapassar. é como tudo na vida...há degraus que se devem subir devagar e em segurança. a sensação de ser viver sozinho dá-nos uma sensaçao que o dia tem efectivamente 24 horas porque sentimos mais o tempo a passar.
ainda bem que o teu balanço parece ser positivo. é muito bom!
Parabéns pelo teu balanço e ao Simão...eh eh eh...já algum tempo que nao colocas fotos dele.

João JR said...

Ora aí está uma coisa que nunca fiz; sair de casa dos pais para ir morar sozinha.
Qd era miuda tinha 3 sonhos: tornar-me independente com uma profissão que gostasse e ir morar sozinha, Ser Mãe, e casar num fim de tarde de Verão numa linda praia:)
O teu nunca realizei, mas gostava de o ter feito.
Já sou Mãe, que era o maior de todos os meus sonhos:) E sou Mãe de uma menina incrivelmente maravilhosa, acho que sou a Mamã mais feliz deste mundo:)
Tb já casei..ainda q n na praia, num fim de tarde de Verão.
E hoje, moro com a minha filha, e fazemos da nossa casa, o melhor lugar do mundo! É sinal de felicidade:)
E é isso que te desejo; toda a felicidade que a vida te possa dar..vive cada dia como se fosse o ultimo!
Um beijo grande

Anonymous said...

Caramba, lá se foi o meu comentário...

Anonymous said...

Ok, vou tentar de novo:
Dizia eu... Moro sozinha desde os tempos da universidade. Fui estudar para o Porto, estive 1 ano em Barcelona em Erasmus. Quando acabei o curso ofereceram-me estágio num empresa do Porto onde fiquei dois anos. Agora de volta a casa a aventura foi comprar casa. E que aventura!!!! Adoro os meus pais, o meu irmão e o cão. Mas amo de paixão o meu cantinho... Ok, acho que era isto!!

Isabel said...

Olá amiga chamaste e eu vim.
Este talvez seja dos teus textos o que me pareceu mais intimista e mais sentido.
Agradou-me essa tua forma de arrumar, de dar cor, cheiro, beleza, à TUA casa, tua vida, tua alma, teu ser inteiro.
A tua casa és tu, e como dizes quem passa por tua casa a maioria das vezes, carregado de outras paisagens chega e parte sem notar que passou por ti.

Tambem já vivi sozinha.
Tambem era assim a minha casa.
Eu e a Julieta uma gata que foi para lá bébé e que hoje até ela se parece comigo.

A minha casa era igual a mim.
E mudava quando eu mudava.
Normalmente tinha pouca luz porque eu adoro a penumbra.
Normalmente tinha pouco som porque eu adoro o silêncio.
Mas era cheia de vida... de toda a vida que vinha de mim e da Julieta que eu adoro.

Agora não vivo sozinha.
Mas a minha casa continua a ser igual a mim e a ele.
Agora na minha casa cada um é ele próprio e ainda existe um nós que entre beijos e acesas discussões nos mantem juntos na casa e na vida.

Ainda bem que me chamaste.
Gostei muito de te ler.

Parabens pelo teu aniversário.
És linda a tua casa tambem deve ser.

Até breve.

Isabel

pintoribeiro said...

Se ainda houver alma, no fim...bjinho.

Anonymous said...

É bom ser-se independente, viver como se quer.
Eu tb gosto de ter os meus momentos em casa de solidão, o que no meu caso é uma raridade !

bj*

particula-RG said...

Perfeito!

Pierrot said...

Cara amiga
Então muitos parabéns pois essa é uma efeméride para comemorar sem dúvida, juntamente com o primo e o Fox ;-)

E a casa, a julgar pela foto parece-me catita.
Parabéns
Engraçado, só hoje vi que gostas de rodrigo leão...também eu.
Bjos daqui
Eugénio

Dawa said...

Parabéns! Parabéns pelo aninho e pela coragem de mudar d vida. ;)
Beijinhos grandes!

cantabile said...

Parabéns pelo aniversário!
È a primeira vez que a visito. Vi o link em outro blog e achei o título fantástico. O conteúdo é tão bom quanto.
Virei aqui sempre.
Beijos

Anonymous said...

Minha amiga antes só que mal acompanhada. Um abraço.

Anonymous said...

Adorei!
Jnhs

Anonymous said...

Parabéns, pelo aniversário!
E muitos parabéns pelo post: Adorei!!!!

Beijos meus, para ti!

Ps: claro que podes utilizar todas fotos e imagens que estão no meu blog. Nem são minhas, apenas as encontrei na net, tb. Quase todas na deviantART.
Não concebo como algumas pessoas são invejosas de coisas que nem lhes pertencem, mas pronto, a gente não pode entender tudo, não é?
Mais beijosssss.

Jotabê said...

Parabéns.

:)

beijo para ti e festa pró simão

HatA/mãe said...

Amiga, não esperes muito se eu tardar...


Tu sabes porquê, viste ao passar por lá, já tenho a viagem marcada.


Todo este tempo ando a fazer e despedida...

Quero arrumar a casa tambem...

Deixar tudo bonitinho...


Não ligues... não ligues... isto está péssimo...


um abraço

Anonymous said...

Olá!

Eu agora gostei de ouvir a tua voz, a solidão é um estado de espírito...Vive-te a ti própria, contigo própria, esse é o primeiro passo para depois conseguir viver com alguém...

Bjs. Boa semana.

Sara MM said...

por...
é mesmo isso... tudo tem o seu tempo... e fizeste muito bem em seguir o caminho que te indicava o tempo :oD

eu tb gostei de ter a minha casita (nossa)... até a relaçao com os pais e irmao fica diferente... melhor - mesmo se ja era boa - nao nostáste isso?!?

BJss

Sara MM said...

(pois)