Thursday, January 11, 2007

parecer ou ser????...............ser ou parecer????

Vitimas de anorexia e bulimia, no Brasil, em 2 meses:

  1. Maiara Vieira-14 anos
  2. Ana Carolina Reston-21 anos
  3. Beatriz Bastos-23 anos
  4. Rosana Oliveira-23 anos
  5. Thyarine Brato-a6 anos



Ser modelo, estar nas capas de revistas. viajar mundo fora, conseguir pagar as contas ao final do mês, viver bem são os desejos de quase todos os seres humanos.
Quem é que não quer usufruir da vida???
E qual a ideia de beleza?Lá vou eu ter que voltar a focar os media, na sua vertente revistas femininas, e nos costureiros, hoje denominados de estilistas como se o primeiro nome fosse desprestigiante.Focam a beleza apenas na beleza exterior.Basta ver a capa de uma revista feminina para se ser bombardeado com inumeras dietas para tudo e de todo as as formas, maneiras de vestir para se parecer magro e quando chega o Verão perder celulite em 5 dias....
Os segundos fazem modelos até ao numero 40 e XL semelhantes ao XS.Estou à vontade não sou gorda nem magra, visto 36/38 e M mas por vezes lá tem que ir um L porque se não ia parecer um chouriço, e só tenho 53 kg para 1, 53m.



Falemos agora de anorexia e bulimia.....
  • passa-se a não comer ou a comer compulsivamente provocando o vomito em seguida;
  • trabalha-se sem parar assim evitam se convites de almoços e jantares.Há um isolamento propositado, para não se ser criticado pelo comportamento[atire a 1ª perda quem nunca fez isto???];
  • pratica-se imensa actividade fisica de forma a perder o "excesso de peso" e não pelo prazer de relaxar e ser saudavel.

Cada vez se propaga mais a magreza e como o único ideal de beleza na busca incessante e muitas vezes desesperada do corpo dito perfeito.

Não estamos a falar de manias/noias estamos a falar de disturbios nervosos, como as psicoses ou a ansiedade para não falar de outras bem piores.Quem pensa que são maluqueiras esquecem se que se estão a falar de 2 doenças muito sérias, que não se curam facilmente, porque não estamos a falar de uma perna partida, que depois de tirar o gesso e de fisioterapia fica bem, estamos a falar da nossa cabeça, que nos pode pregar grandes partidas.Estou à vontade porque sei muito bem do que estou a falar, aqueles que me conhecem sabem que não estou a mentir vos , não porque tenha tido anorexia ou bulimia mas também não "cuspo para o ar porque me pode cair em cima" Seriedade é preciso quando se fala de temas como estes.Tanto nos media com por aqui na bloggosfera.Num dos blogges- suck and smile - para mim de referência e que todos os dias lá passo para ler mesmo que não tenha tempo para comentar ou que opine mesmo que nem sempre concorde mas isso é que o faz magnifico é aceitar a diversidade de opiniões, o ser de cada um.Mas como escrecia, no S&S foi feito um excelente post sobre este tema e o que vi em alguns comentários não foi o respeito e a ajuda que qualquer doente, e portanto, estes também, merecem.

É aqui que todos nós temos um papel importante, acreditem estou cansada desta sociedade que se demite do seu papel, que em vez de ajudar quem tem pouca auto-estima e medos coloca na mãos dos outros que se acham os melhores do mundo o poder de magoar , rir e criticar do que os outros pensam.Existe uma enorme pressão para ser magra, que está a ganhar proporções astronómicas, porque os padrões de beleza são cada vez mais restritivos.Está nas nossas mãos "mudar o mundo".

Vamos parar e dizer a quem nos é proximo:" És bonito/a.Gosto de ti por seres quem és!"

Querem começar a ajudar me nesta tarefa???

Este cartoon pode ou faz rir ou magoar quem o lê, mas foi aqui colocado com um propósito, pela sua mensagem mesmo que dita de uma forma menos bonita ou mais brutal.

Mas afinal o que é a beleza????

O que é a perfeição ou a imperfeição?

"cada um tem o corpo que tem e não é por isso que deixa de ser bonito; todos o podemos ser por fora mas por dentro é que está a dificuldade em se ser belo; não importa como somos mas sim aquilo que somos."

As minhas desculpas ....

  1. ao suck and smile por citá-lo sem lhe ter pedido mas de facto é extraordinario, também não existe tentativa de copia do V/ blogge, estes temas a mim dizem e tocam me muito, percebiam se me conhecessem, sou uma eterna naiffe mas acredito que se pode construir uma sociedade melhor.
  2. a todos que me lêem pelos temas pesadotes.prometo que o proximo é sobre aquele que me pediram a Catarina Salgado....se descobrir quem é....se não vai mesmo a Carolina.

BJOS

29 comments:

Jotabê said...

Começo pelo cartoon, para te referir que nesta altura já se encontra desactualizado, pois há para aí uma novas tendências culinárias, onde incluem as flores nos mais variados e requintados ‘gourmet’s.’
Quanto ao resto, não é tema que se esgote na imagem de beleza, o seu conceito, pressão sócio económica do mundo da moda, entra pelo campo vasto do distúrbio psíquico, matéria que a maioria das pessoas não está habilitada a lidar.
O que eu quero dizer com isto e concretamente em relação à demissão da sociedade que referes, é que podes ter a maior das boas vontades em ajudar alguém com este tipo de problema, podes até achar a determinada altura que ela está receptiva ao teu esforço de sensibilização, mas o facto é que essa pessoa interrompe o teu discurso a meio, para, na maior das naturalidades ir vomitar à casa de banho o miolo de noz, que estava estipulado como refeição para aquele dia.
Consegues imaginar o que isto é?


:|

Beijo

Klatuu o embuçado said...

Ser, sem qualquer dúvida... e ir mamando uns bitoques.

Minerva McGonagall said...

Esta questão é preocupante. Considero-me uma pessoa de estatura normal, mas pelo número do vestuário de hoje em dia, sou considerada Large - L.

Não compreendo...

Kalinka said...

Iniciou-se a contagem decrescente para o lançamento do livro:
«Que é o Amor?».

Colaborei com um texto da minha autoria , dedicado a todos que passaram na minha Vida e, que de alguma forma, deixaram momentos inesquecíveis; mas, principalmente a alguém muito especial que nasceu dia 7 de Fevereiro e que, por não pertencer ao Mundo dos vivos, guardo com muito Amor, na minha memória (minha Mãe).

Beijos e abraços.

BOM FIM DE SEMANA.

Nota: nem podes imaginar a Felicidade que sinto ao participar nesta obra, de forma tão insignificante ou, talvez não!!!

GOSTEI DE CONHECER UM BLOGUE COM MUITAS INTERROGAÇÕES.

Professor said...

E se as pessoas não fossem capazes de ser felizes?
Ninguém está satisfeito com o que tem. Aliás, tornou-se moda: quem se sente bem é um coitado de um conformado, não tem ambições! Parece-me que o que eu afinal queria dizer é que quem é feliz (homem ou mulher)não é gordo nem magro. É como é!
Pronto, já disse!

Sea said...

Velas, estás lá ;)

Lembro-me perfeitamente desse post, do dia 29/Dezembro/2006 e dos comentários que por lá apareceram.
A 1ª coisa que me apetece dizer é: o Mundo gira. Dá voltas. Sempre na mesma.
Uns avançam. Outros, sempre na mesma.

Bom e que tem isto a ver com o post. Tudo e nada.
Vou deixar o comentário que fiz no referido post do Suck&Smile:

“Este assunto é-me muito próximo e por isso, não vou fazer grandes comentários, até porque só quem passa ou lida com uma situação dessas pode saber na realidade como é e porque é.”

E, de facto, assim é. Mas, hoje, vou-me estender mais um bocadinho.
Como doença do foro psocológico e como já te disse num outro post; ninguém escolhe ser assim. Pode-se ser pressionado por algumas coisas, mas tudo começa por uma coisa pequenina que se torna, depois, numa avalanche incontrolável. É a derrocada.Falamos de obsessão, mania, complexo, visão disforme, baixa auto-estima, compulsividade, entre outras, ou seja, não são coisas físicas. São coisas psicológicas. A cabeça a controlar o corpo e toda a vida.

A bulimia é sempre mais fácil de esconder, porque as oscilações de peso não variam muito. Uma pessoa com anorexia é impossível, ao fim de algum tempo, não dar nas vistas. Ainda que, o problema seja superado, deixa sequelas psicológias para toda a vida. É uma doença de muita luta e, sobretudo, muita luta interior. Apesar de tudo, uma pessoa com anorexia, é uma pessoa extremamente forte.

Enquanto alguns apregoam a muita vivência que tiveram e hasteiam a bandeira do conhecimento de vida e das lições de moral, são tão desconhecedores de algumas coisas e dão-se ao luxo de serem inoportunos, mal-educados e acharem que ainda têm alguma piada.
Reparar nas fraquezas dos outros e usar aspectos psicológicos, como arma de arremesso é demasiado baixo, mesquinho e revela alguma má formação de carácter.
Agora pergunto eu: quem é mais desiquilibrado, quem reconhece as suas falhas e doenças ou aquele que apenas as aponta e usa para ofender?

Um beijo e sorry pelo comentário longo.

Anonymous said...

Bom fim de semana.

Opintas / Bernardo said...

Por mim estás em casa. Um abraço, bom fim de semana.

Anonymous said...

És Linda e Gosto de ti como és!

(comecei)

Beijo e bom fim de semana
(o café é só marcar! até Terça sou
desocupada lol)

Maçã de Junho

Eva said...

Tudo neste mundo é acompanhado por um enorme grau de relativismo. Também a beleza é relativa. E para quê tanto esforço para corresponder às pressões e padrões sociais e atingir a "perfeição", se nunca se vai agradar a gregos e troianos? Por muito magro que se seja, ou por muito curvilíneo que se seja, haverá sempre alguém com ideais diferentes, diposto a criticar e deitar-nos abaixo.
O importante é encontrarmos o nosso equilíbrio, aceitarmo-nos com qualidades e defeitos, focarmo-nos mais no nosso bem estar interior, do que no aspecto exterior, fortalecer a nossa auto-estima, de forma a fazer frente a essas mesmas pressões.

Anonymous said...

eu já tinha pensado em fazer um post sobre o tema. a crueldade reside na Industria da Moda e claro tamb+em nos nossos preconceitos. A dureza que é imposta a quem quer vingar na Moda não tem limites. Agora, acho estranho estas mortes estarem associadas a um só País- Brasil. Porque? tem a ver com que? Instabilidade social? Instalbilidade financeira? Preconceitos?
Gostava de conhecer mais a fundo a razao dessas horriveis mortes acontecerem no Brasil. O facto da Moda ser responsável isso já eu sei. Mas porque sempre no Brasil?

Dawa said...

Essa questão da diferença entre beleza e doença começa a assustar cada vez mais... É muito preocupante e saber que existem movimentos a defender a anorexia como estilo de vida é assustador.
Beijinhos, querida!

Menina_marota said...

Eu comparo a beleza exteior, como uma bela maçã... que quando se abre, está podre e com bicho...

Enquanto aquela com pior aspecto, é saborosa e sumarente...

Já me dizia o meu Avô, senhor de grande sabedoria, quando eu de estatura pequenina, me lamentava em relação às minhas amigas... e ficava triste, porque ninguém olhava para mim...

Cresci (não muito, claro!) e quando estou naqueles dias não, recordo as palavras do meu Avô.
Isto para dizer que sou feliz como sou... e especialmente por saber envelhecer e "olhar" de frente o meu corpo!


Não há pessoas feias. Há almas e interiores, belos ou não!!

E isso é o que conta, pelo menos para mim...

E quando gosto, não me importo com a "embalagem", mas sim com o conteúdo...



Um abraço carinhoso e bom fim de semana ;)

Mark Tindo said...

perfeito! não diria melhor.. eu que já tive sintomas de anorexia sei bem como é perigosa e sutil esta doença.

amei a fala da couve-flor!

Lu.a said...

Excelente, excelente post!
Felizmente nunca tive sintomas nem de anorexia nem de bulimia.Sou uma pessoa de estaura normal , mas visto um S, ás vezes um M. Sei que tenho o "privilégio" de ser considerada uma pessoa "magra". Acontece que tenho na minha família uma prima que sofre de anorexia, tem 21 anos e embora agora esteja bastante melhor, já tive o desgosto de a ver definhar fisicamente, por causa dos padrões de beleza que a sociedade actual impõe e pior, tive o desgosto de ouvi-la dizer que não comia para ficar magra como eu!!

E o mais dantesco de tudo, é que há movimentos que defendem a anorexia!! Mas como é isso possível, meu Deus??!

Anonymous said...

imperfeito é o mundo...

feio, feio, feio...









B.
______________________

Belzebu said...

Excelente post! De facto, comentar uma questão como esta deveria exigir muito mais ponderação! Quando se aborda a questão de forma superficial, não entendendo as motivações e desrespeitando os doentes, no minimo está-se a prestar um mau serviço.

Saudações infernais!

blugaridades said...

Um post excelente sobre um tema que começa a ser vulgar e nos deixa arrepiados.Quando acabamos com isto? Quantos(as) mais têm de morrer?
Beijinhos

pintoribeiro said...

O sangue, portanto. Bjinho.

José Manuel Dias said...

...bem observado...

Paulo Sempre said...

Interessante!!!
As velas ardem até ao fim. Até a fim, também, há que lutar pelos malificios da moda. Como se pode defender uma magreza extrema numa sociedade de consumo?
Beijos
Paulo

Anonymous said...

Gostei muito de te ler. É um problema real na nossa sociedade e não deve nunca ser tratado de forma ligeira. E acredito que todos possamos ajudar. **

Anonymous said...

tenho pena das mulheres que sofrem destas doenças... acho-as fracas de espírito, força de vontade, auto-estima...
sofro muito com algo similar... sou magra por "defeito"... já tentei engordar até com fármacos. pensei que a gravidez ajudasse, nem por isso, fiquei com exactamente o mesmo peso ao fim de uma semana, sim uma semana, do que quando fiquei gravida...
já lá vão uns anos desde que nasci, cresci... e agora vivo bem com o assunto mas já foram muitos os comentários que tive de escutar sobre a minha falta de "xixa"...

mas o que importa é como me sinto e estou, saudável e maravilhosa!
espero que todas as mulheres possam se sintam assim também :o)

joaninha said...

tens toda a razão... mas a culpa além de ser delas por não terem opinião própria e muito menos amor próprio é também de quem as contrata como modelos, de quem lhes diz continuamente "tás gorda!", "assim ng gosta de ti", "onde pensas que arranjas trabalho sendo assim gordaaa!"... a culpa é dos donos das agencias de modelos que as escolhem para trabalhos considerando as sempre as mais bonitas, as meninas ideiais!
Para mim são é ridiculas... estou longe de ser magra mas também não sou gorda... mas sinceramente ter um bocadinho de auto estima não é mal nenhum e as pessoas que precisam de se ver como um esqueleto ambulante para serem felizes são muito infelizes, as pessoas tem que gostar de nos pelo que somos por dentro e não nos julgar pelo aspecto exterior...

*beijinho*

Anonymous said...

Essas velas não arderam até ao fim. Permitiram que a sociedade, o ego deformado e o espelho traiçoeiro lhes chupassem a cera e a carne. O pavio ficou sem combustível.

Irão arder no Céu ou no Inferno?
Isso não interessa, desde que ardam nas consciências daqueles que vivem destes casos e/ou os promovem.

Viva um bom gelado!
Viva uma tarde de requeijão com fios de ovos!
Viva a vida e a saúde!

(com contenção!!!)

off said...

pois... o que é facto é que mesmo as mulheres ditas normais... andam sempre de dieta, não?!

temas pesadotes ou não, são temas que te tocam a ti e a todos. obrigada por falares neles.

beijinhos

Anonymous said...

Definitivamente sempre o ser sobre o parecer.

Sou gordinho e gosto de ser assim. ;)

Anonymous said...

Olá Velas!!!!

Os teus temas têm sido realmente um pouco pesadotes, mas são temas que fazem parte do mundo real e que embora muitas vezes tentem ser "abafados" precisam de ser falados e discutidos.

Não sou magra, mas também não sou gorda. Tenho agora uns 2/3 quilinhos que gostava de perder, mas tenho pouca força de vontade para o fazer. Sou muito gulosa...

O problema aqui é que a sociedade de hoje rejeita aqueles que não cumprem os padrões normais. Embora todos nós devessemos ser aceites tal como somos a verdade é que não é assim.

Uma pessoa que não é elegante ou bonita à partida já está a perder pontos. Por exemplo, determinados anúncios de emprego pedem que o CV seja enviado com fotografia a cores. Eu pergunto: para quê a fotografia? Quem receber o CV vai logo colocar de parte aqueles que considera como os "patinhos feios". É verdade! Acho até que já nem importa se a pessoa é licenciada e se tem exepriência. Infelizmente acho que hoje as pessoas vivem de aparências e dão demasiada importância ao aspecto exterior.

Já mesmo as crianças de hoje põem de parte os colegas que não são tão bonitos, que são "badochas" e que não têm os ténis / calças / camisola / mochila / telemovel que consideram "normais".

Quem é ou quem são os culpados de termos chegado a este ponto, eu sinceramente não sei. Mas de facto, a imprensa, as revistas e a televisão exercem uma pressão enorme sobre as pessoas. Ainda ontem reparei num anúncio de cereais em que a menina do anúncio não consegue apertar as calças por ter engordado um pouco. Achei que estavam a gozar. Disse para mim mesma que se ela está gorda, eu então devo estar obesa!!!!

Falo só por mim. Eu critico a minha aparência (a minha auto-estima não é muita, confesso) mas aceito os outros como são. Uma pessoa pode ter uma "emabalagem" gira mas o que verdadeiramente importa é o que tem por dentro. E já me deparei com pessoas que até são muito bonitas, mas depois não valem nada.

Bom, o comentário já vai longo. Fico por aqui.

Beijinhos!!!


Ops...fui eu que pedi a "Catarina" Salgado em vez da Carolina. As minhas desculpas.

amazing said...

Sim, sim...
Isto é tudo muito "bonito" e tal...

Mas e um post sobre as pessoas que tentam e tentam engordar e nada.
Nadica de nada.
Quanto muito o que engorda é mesmo só a barriga.
Estilo palito grávido!
Ah pois é! Há gente assim.