Monday, July 03, 2006

A nossa familia...

Pois é a nossa familia....Se calhar só quando chegamos aos 30 é que nos apercebemos da sua importancia bem como de como gostamos dela e como ela é diferente para o bem e para o mal de todas as outras.
Felizmente ainda tenho maior parte ou toda perto de mim e VIVA!
A Mãe C., tem mais afinidades de feitio com o meu unico irmão J., no entanto, gosta de mim incondicionalmente, apesar de eu não ser a filha ideal, a que ela sonhou e tinha direito..É mãe galinha não passa sem nós e eu tambem já me apercebi que gosto de falar todos os dias com a mãe porque me faz sentir menos só no mundo. Já me apercebi que o facto das afinidades não significa mais amor apenas mais cumplicidade.E o que que isso importa...às vezes aborrece mas inveja não porque é impossível termos inveja de um irmão.Gosto muito da minha mãe.
O Pai C, é mais dificil de falar, houve alturas que cheguei a pensar que não gostava de mim nem do J., mas depois percebi com a idade que gosta e sente orgulho não sabe é demonstra-lo porque também não teve uma infancia nada facil. Não consigo sequer imaginar perder o pai aos 14 anos. Mas não tem um feitio nada fácil isto porque sai a mim.Gosto muito do meu pai.
Estas férias foram muito boas para perceber que são uns bacanos!
O irmão J, acho que já disse tudo num post, é um amor incondicional e um orgulho enorme em tê-lo como irmão.
A avó I, um mau feitio horrivel, sempre a queixar se mas faz tudo por mim ou pelo J.Não consigo nem quero ter consciencia que a idade dela já pesa porque isso leva me a pensamentos que não quero ter....o dia em que ela já cá não estará.Opto por ser bruta como auto-defesa. Gosto muito da minha avó.
A tia C, já passei momentos em que pensei é hoje ,mas felizmente ultrapassou todos os obstaculos durissimos que a vida se encarregou de lhos por, mas ela driblou os e aqui está. Podia ser mais fácil, se não tivesse sempre a mostarda ao nariz, mas que se pode fazer se ela é parecida com o Cristiano Ronaldo. Adora-me que eu sei!Gosto muito da minha tia.
Do avô tenho muitas saudades mas falo disso numa outra altura.
E sabem que mais a minha vida já deu algumas voltas dificeis, em que pensei não sou capaz, mas eles tiveram lá sempre por muito rude que fosse com eles, porque fui e sou por vezes...Os conselhos que me custam sempre ouvir, têm que ser ouvidos por muito que a decisaõ seja sempre nossa. O saber não ocupa lugar!As coisas só têm a importancia que lhes damos e as vezes exageramos apenas para magoar.
Sabem o que vos digo às vezes é preciso pensar e ver com olhos de ver.

6 comments:

Giorgia said...

pouco ha a dizer... deixo so uma beijokas e um xi apertadinho!

Miriam5 said...

Como diz o nosso principezinho:
"o essencial é invisível aos olhos"

della-porther said...

..."Se calhar só quando chegamos aos 30 é que nos apercebemos da sua importancia bem como de como gostamos dela e como ela é diferente para o bem e para o mal de todas as outras".

Sabes que tem absoluta razão nisso.
Beijos

Euzinha said...

Moça a "família não se escolhe"!! e eles tão sempre lá de corpo e alma, apesar de tudo, contra tudo e contra todos e sempre connosco! Se bem que te digo que a familia é muito mais que os laços de sangue: é quem nos quer bem e dito isto digo-te que a tua "família" é mto maior do que imaginas!!!
Este cantinho fica então no aconchego desta "familia"!

Bjs
J

P.S: desculpa-me o pretensiosismo, mas obrigada pelo "voto" de confiança!ahhh e prometo voltar óbvio!

little_blue_sheep said...

:D
excelente post!
bjinho

Isa Calixto said...

ui...que ponto fraco, e tão forte...depende da família...depende dos amigos (que também são a nossa família, a que escolhemos nesta nossa existência)...depende...
Ainda bem que a tua família te é tão querida...e VIVA para ti, que a sabes, que a entendes!!!!...

Jinho