Tuesday, July 11, 2006

Sai mais uma frase..



Quem me conhece já sabe que adoro lançar frases que li e que me levaram a pensar e pedir vos a vossa opinião.

A de hoje é simplesmente esta:


"Tenho apenas duas mãos e o sentimento do mundo... "(Carlos Drummond de Andrade- poeta brasileiro)

Este tem poeta tem um poema particularmente divertido que não resisto de deixar aqui:

A bunda que engraçada

A bunda, que engraçada.

Está sempre sorrindo, nunca é trágica.

Não lhe importa o que vai

pela frente do corpo. A bunda basta-se.

Existe algo mais? Talvez os seios.

Ora – murmura a bunda – esses garotos

ainda lhes falta muito que estudar.

A bunda são duas luas gêmeas

em rotundo meneio. Anda por si

na cadência mimosa, no milagre

de ser duas em uma, plenamente.

A bunda se diverte

por conta própria. E ama.

Na cama agita-se. Montanhas

avolumam-se, descem. Ondas batendo

numa praia infinita.

Lá vai sorrindo a bunda. Vai feliz

na carícia de ser e balançar.

Esferas harmoniosas sobre o caos.

A bunda é a bunda,

rebunda.

12 comments:

Salvador said...

Só tu amiga, só tu...

:)

bjs

parole said...

Botina citação, engraçado o poema...

Rui said...

E não é pouco, aquilo em que seguram.

inBluesY said...

divinal... mas onde vais tu buscar estas coisas :) genial!

amazing said...

Sim, lentinha como és, só podes mesmo ter duas mãos e, por sinal, pequeninas.

amazing said...

Ai que raiva, ainda no outro dia ouvi de onde vinha o nome de "Bunda", e agora esqueci-me.
Creio que era algo que lá (Brail) havia quando os portugueses chegaram e depois associaram o nome.

Zélia said...

Lol :)

Já deu para me rir :)

Bjinhos

segurademim said...

... dava-me um jeitaço ter mais umas mãos a trabalhar para mim, não! por mim...

abunda sentimento

por aqui

Anarquista Duval said...

O poeta versus a sua condição humana, condição humana singular.

AS said...

Só um poeta como Drummond de Andrade, consegue ter o sentimento do mundo em duas mãos apenas!...

Quanto ao poema... é engraçado!

Um beijo meu...

.*.Magia.*. said...

Nas mãos encontram-se sempre respostas...seja no toque, seja nas linhas, seja no calor que transmitem ao outro...

Obrigada pelas palavras ternurentas que deixaste no meu cantinho...

Também gostei bastante do teu espaço, pricipalmente pela originalidade...

Roderick said...

Um poema tipicamente brasileiro.
Ode à Bunda. A Beleza do Povo.
Gostei