Tuesday, July 18, 2006

Paixão e Morte.


" Todas as paixões são historias de mortos, suícidios metafóricos, dizes me tu, tantas vezes. Deviamos aproveitá-las como cursos de preparaçao para a morte, aulas de desprendimento. Mas em cada abandono, em cada desilusão, em vez de desprendimento aprendemos o cinismo.
.....
Para onde vão os primeiros beijos, os filhos sonhados pelos namorados efémeros, o amor demasiado aflito para viver? Para o armazém das almas, lugar inútil que nos protege da utilidade da vida.Protege-nos de seres reciclados que labutam na «construção» de «relações adultas» forjadas por «interesses comuns», visando e «estabilidade» e o «progresso».
......
A velocidade das aparências trava-nos o acesso à luminosa verdade da aparição."
(Carta a uma amiga- Inês Pedrosa)

17 comments:

crispipe said...

Muitas vezes nem desprendimento nem sinismo...

Jokinhas

MH said...

Uma visão demasiada excessiva, nua e crua… Será mesmo assim! Na vida nem tudo é efémero… Cabe-nos a nós construir aquilo que realmente queremos, lutar...

Jazz Manel said...

a luta continua...sai para a rua!...

Salvador said...

Lindo amiga, sublime

bjs

JMB a.k.a. GIRASSOL said...

ai.
é vero

totoia said...

Olá, é só para avisar que traduziram outro livo de Sandor Marai - A Herança de Eszter. Como gostou do As velhas ardem até ao fim, este para ser tb muito bom.

ChiCa said...

"Mas em cada abandono, em cada desilusão, em vez de desprendimento aprendemos o cinismo..."
Graças a Deus não concordo nada... cd desilusão torna-nos um pouco mais frágeis... as reacções às desilusões és tu que as escolhes e podem ,ou não, passar pelo cinismo!

Bjs

Tita - Uma mulher, Um blog, algumas palavras said...

Impressionante!
No entanto não consigo encarar com essa frieza.
um beijo

Desassossego said...

Para o armazem das almas...
Xi ....

Menina_marota said...

ah... a Inês estava pessimista neste dia...porque as recordações desses momentos efémeros, podem ser guadados numa caixinha dentro do coração... um dia, abrimos essa caixinha, e as lembranças boas sairão de lá, como estrelas cadentes na nossa vida...

Por muito que sofra (e acredita que já sofri...) tenho uma visão do mundo, dos sentimentos e das recordações, um pouco opitimista. É esse optimismo que me dá força para Viver...

Um abraço risonho ;)

mar_e_sol said...

"...A velocidade das aparências trava-nos o acesso à luminosa verdade da aparição."
Só se nós deixarmos é que isso acontece. De cada perda deve-se fazer um degrau na nossa caminhada...de cada perda deve-se guardar tudo o que de bom aprendemos...cada perda significa que amámos...e como é bom amar!... E o amor está sempre em nós, connosco e à nossa volta...só temos que ter os olhos da alma bem abertos!...;)
Beijinho e não te esqueças que as velas ardem sempre até ao fim :))

Lu@ said...

Paixões preparação para a morte? Não está de todo mal pensado...É certo e sabido que cada vez que uma paixão termina, morremos um bocadinho também. é um texto cru e realista. felicidades!

Ant said...

em cada abandono, em cada desilusão prefiro pensar em novos desafios.

olhar said...

Muito bem escrito.

Como não foi escrito para mim, não interessa se concordo ou não.

Fica-me no entanto a ideia de que esta vela não ardeu até ao fim da questão.

Bom blog.

Bj

Bel said...

As histórias de amor e desamor dão origem aos mais belos poemas. Histórias de mortos, não, histórias apenas.
Boa semana

Kiss said...

São excertos, estes tornam-se demasiado amargos para mim. Para contrariar deixo 1 bj doce:)

Llyrnion said...

"Mas em cada abandono, em cada desilusão, em vez de desprendimento aprendemos o cinismo"

Bem, poderás dizer à senhora, se algum dia a encontrares, q cd um aprende o q acha melhor... mas q a sua conclusão, se é validada por milhares de almas neste mundo, é contrariada por outros milhares, felizmente.

"Para onde vão os primeiros beijos, os filhos sonhados pelos namorados efémeros, o amor demasiado aflito para viver?"

Para o mesmo sítio onde vão todas as recordações daquilo q fomos. Qt ao q somos, depende da forma cm deixamos q o tempo nos tempere. Cd um saberá se deseja voltar a ser cm era qd deu o primeiro beijo.

Mas o Passado tem essa característica traiçoeiramente fabulosa - aparece-nos sempre em tons de rosa.

:*