Monday, October 27, 2008


queria palavras para fazer explodir o infinito.
não sinto a luz.os sentidos faltam, não permitindo que beije a cor das folhas caídas deste Outono. não sinto doce há tanto tempo...
falta razão.sinto a loucura, tateio a vida, tropeço em erros, desfaço sonhos e escorrego em ilusões...às vezes.
a sensibilidade não me foge mas queimo me com ferro quente e apanho rosas picando me nos espinhos.um dia furo e sigo.
erro.sei que a minha intensidade mata.tanto caiu às gargalhadas, como contruo um mar de lágrimas, rebento o coração, entrego a alma.sem tostão.
falta me o empurrão.sigo arrastada, suporto o mundo nas costas e dou os braços à solidão .peso de toda a decepção.
sigo alienada, sem olhar o objectivo do ideal, admirando o inútil e convivendo com a carência.às vezes.
ando sozinha, sem pressa, olho para dentro, oiço os meus próprios problemas, controversos, procurando soluções.às vezes. a amizade.é só saudade.desconforto. o contacto com o colo dela ou o ombro dele.estranha companhia.
queria sentir me segura e calma.às vezes.talvez seja o amor que me falta, mas há que confiar no acaso.

28 comments:

Maria said...

parar um pouco é preciso. às vezes. reflectir. descansar. esperar, esperar, até o amor chegar?

beijo, vela

Rain Sister said...

O acaso aparece quando menos se espera. Está sempre aí ao virar de uma esquina.
Beijinhos

melgadoporto said...

Um ombro onde repousar.
Sonho que todos sonhamos.
Libertarmo-nos de tudo e correr.
Correr até cansar e desejar repousar.
Num ombro que, por acaso, ali está.
Á nossa espera!
Acreditamos e continuamos a acreditar.
Não por acaso… mas porque assim será…
Um dia!
:-)

melgadoporto said...

Um ombro onde repousar.
Sonho que todos sonhamos.
Libertarmo-nos de tudo e correr.
Correr até cansar e desejar repousar.
Num ombro que, por acaso, ali está.
Á nossa espera!
Acreditamos e continuamos a acreditar.
Não por acaso… mas porque assim será…
Um dia!
:-)

Carlos Ramos said...

Interessante, muito o teu blog. Também acho que um Poeira 2002 é uma boa opção para quiase todas as ocasiões. Há muita poesia no vinho, pura beleza do dentro da terra.

Bj.

Dias said...

Não fica nada bem visitar uma senhora e por-me a falar de outra mas...

Hoje quando aqui entrei, encheu-me este mesmo sentir que à tempos me assola quando te visito. Um sentir que me acompanhava quando entrava no Blog da Cleo. Um sentir certo, rarissimamente defraudado, que se entrava numa janela muito rica.

Adoro o teu conceito de Blog, a tua escolha de conteudos, as ilustrações, as citações, os ditos e escritos (a às vezes até as musicas ;)...

Miuda, acho o teu Blog um dos melhores que conheço, o que não é necessariamente um elogio porque não visito muitas janelas, mas fica o meu enorme prazer em visitar-te e o meu franco agradecimento por seres um dos raros momentos em que me enchem.

Abraço forte

Apenas eu said...

Sabes a imagem diz tudo há alturas na vida que é isso mesmo trazemos uma nuvem na cabeça que nos confunde o pensar e só chove em nós...
E o Amor faz falta... muita falta... e se o encontrares (ao amor) diz-lhe que eu também lhe preciso dar uma palavrinha...

beijinhos

fi said...

Este texto... como se podem tornar de cada um de nós algumas destas palavras! Existem pedaços deste texto que se aplicam a determinadas vivências, em qualquer altura da vida.

Ficou lindissimo *

O Espírito do Tai Chi said...

Olá amiga "velinha",

O teu texto é fruto de vida vivida. É também uma forma de "nos revermos" em cada palavra... em cada frase. Sabe bem não estarmos sózinhos nesta "estrada"...

Beijinhos e boa semana!...

António Serra

Teresa Durães said...

a paz é difícil de alcançar. penso que nada tem a ver com o amor

Vício said...

queres um bolito para sentires algum doce? ;)

controla mais o tempo que dedicas a ouvir-te! é possivel que digas coisas demais a ti própria e isso faça com que o empurrão que procuras surja do lado errado!

Lu.a said...

"talvez seja o amor que me falta, mas há que confiar no acaso." :)

Concluíste o post em grande! Confia no acaso (e dá-lhe tempo..) e nunca se sabe o que poderá acontecer! ;)

maripoza said...

Depois de tudo o que foi dito, que posso eu acrescentar? Adorei o post, talvez por me rever um bocado nele...

Beijo esvoaçante

Vieira Calado said...

Nada mais certo!
Essa é que é a maior felicidade!

Boa tarde!

Zélia said...

Beijinhos grandes :)

nuvem said...

Com a primeira frase arrebataste-me de imediato... O resto, confirma a certeza. Adorei.

Beijinhos

mfc said...

É tão difícil encontrarmo-nos!

Danny said...

reparei no livro que andas a ler, acabei-o na semana passada e é fantástico, absolutamente fantástico, até chorei um bocado lá pró meio e tudo.
quanto ao texto deste post, gostei, sente-se na pele. e a imagem é linda :)

As Sombras de Fim do Dia said...

E não será o acaso, o destino, e não seremos nós que fazemos o destino, não será o caminho que tanto evitamos seguir, aquele que inevitavelmente nos leva onde não queremos ou desejamos tanto ir e estar...

Gostei, sem mais comentários.

fatima pb said...

li-te e quis fugir. pq andei por labirintos obscuros por tanto tempo e as palavras que dizia eram essas...

So te posso dizer para seres forte pq outras palavas são possiveis. eu sou a prova!

(Nao sei se te entendi bem e tb nao sei me fiz entender...)

beijos e um carinho!

vida de vidro said...

Acho que procuras paz, apaziguamento contigo própria. O amor, sim. O acaso ou qualquer outra razão o trará certamente. Só que não se o amor é suficiente para esse apaziguamento. Na verdade, não sei nada... Beijo.

Luis Eme said...

espero que esta "terapia postática" te ajude, a esvaziar o copo...

bjs Velas

impulsos said...

Ainda existem acasos felizes, basta estar atenta aos detalhes da vida e não deixar passar os instantes realmente importantes, antes que chegue o ocaso e se olhe para as mãos vazias...

Beijo

Sea star_ Hannanur said...

"Não sinto doce há tanto tempo"

Diz tudo esta frase.

Magnifico post. Mas...e se este é o teu estado anímico...fico triste por ti.

Sabes, isto passa... um dia destes vais na rua e dás de caras com o tal " açucar".

Um beijinho enorme para ti

croqui said...

precisamente sea star

pin gente said...

tudo o que dizes se encaixa...

um ombro serve?
um colo?
bastava o amor...


beijo
luísa

Su said...

gostei de ler.te-----

-----ler-me

às vezes......


jocas maradas...sempre

AnaMar said...

Parece que fui eu que escrevi...Li e revi-me, revejo-me em momentos...por instantes...

Não acho que te falte amor.
Mas há que confiar.

Bj