Monday, September 11, 2006

Com doçura...quante baste!


NA ILHA POR VEZES HABITADA
Na ilha por vezes habitada do que somos, há noites,
manhãs e madrugadas em que não precisamos de morrer.
Então sabemos tudo do que foi e será.
O mundo aparece explicado definitivamente e entra
em nós uma grande serenidade, e dizem-se as palavras que a significam.
Levantamos um punhado de terra e apertamo-la nas mãos.
Com doçura.
Aí se contém toda a verdade suportável: o contorno, a vontade e os limites.
Podemos então dizer que somos livres, com a paz e o
sorriso de quem se reconhece e viajou à roda do
mundo infatigável, porque mordeu a alma até aos
ossos dela.
Libertemos devagar a terra onde acontecem milagres
como a água, a pedra e a raiz.
Cada um de nós é por enquanto a vida.
Isso nos baste.
(José Saramago)

8 comments:

kikas said...

Escritores destes não se comentam, apenas se apreciam.

DE PROPOSITO said...

Passei por aqui e apreciei o texto do José Saramago.
Fica bem, e a felicidade juntinho de ti.
Manuel

sabr said...

Francamente BONITO. Boa noite, bjinho.

.*.Magia.*. said...

"Cada um de nós é por enquanto a vida.
Isso nos baste."

Lindo!!!!

Um beijo Mágico para ti

(Adorei a foto!)

Jotabê said...

Obrigado pela visita, foi uma surpresa, um beijo.

Sara MM said...

Bonito!!!

E afinal o Sr. usa vírgulaa!!LOL

Bjss

Maria P. said...

Agradeço a tua visita à Casa. Gostei passar por aqui, tenho bilhete de ida-e-volta:)

Armando said...

Afinal havia uma outra coisita na qual não estamos em sintonia!! - A paixão por José Saramago!!- OH!!! Lamento tanto esta desilução... mas espera... embora não morra de amores por ele, gostei de ler este texto de sua autoria!! Na verdade gostei mesmo!!