Tuesday, October 24, 2006

Se calhar comi o meu coração!

Ainda na continuação de ontem..nao sem bem porque...

Sou uma pessoa extremamente ansiosa, não tenho qualquer dúvida disso. Stresso facilmente e por pouca coisa...feitio...mau feitio dizem alguns. Tenho energia a mais mas pareço que tenho a menos...contradições. Às vezes, pareço uma esponja absorvendo tudo. Por vezes tenho muitas dores de cabeça, de pescoço, de costas sei lá de que mais como se carregasse os problemas do mundo. Durmo mal. Ando quase sempre cansada. Os neurónios vão-se avariando. De pouco me lembro....Tenho brancas....na memória.
E depois há um dia em que faço curto circuito e não consigo controlar o que se passa. Os acontecimentos ultrapassam-me. Perco o controlo...e zás os disparates sucedem se....pareço uma panela de pressão...

Também tenho pouco auto-estima.Não percebo ...Sinceramente não sei me parece que seja assim tão mal sucedida!
Rien de plus sale que l'amour-propre.(Marguerite Yourcenar)
Nada é mais sujo que o amor-próprio.Será????
Um sentimento que me invade é a tristeza que me faz viver a vida em banho-maria. A palavra de ordem é a lentidão… Toda a tristeza tem origem na perda. Perda de afectos, afastamento de alguém, de um objecto ...perda...que nos faz sentir sozinhos e abandonados.

A tristeza origina me uma onda de empatia mas também muitas vezes de agressividade como que de defesa. Quando a tristeza se apodera definitivamente de mim, entro na espiral da depressão.
A tristeza é da familia da melancolia e do tédio existencial. Para acabar com a tristeza é preciso deixar que o tempo sare algumas feridas.
A tristeza também tem como sinónimo o vazio e enquanto o vazio dominar a minha vida, não haverá espaço para o entusiasmo e a alegria.
O vazio tem cura. Basta enchê-lo com afecto, afecto de nós próprios e afectos de outros que nos amam. Nem sempre o amor que desejamos e não temos, é o melhor para nós. Os afectos não se forçam, sentem-se…
A solidão não é uma presença que faz falta, a solidão é um estado de espírito.Podemos estar rodeados de pessoas e, mesmo assim, continuarmos isolados. Podemos ter um telemóvel que está sempre contactável e a tocar por tudo e por nada e estarmos sozinhos. Podemos estar recheados de tudo e vivermos com uma imensa sensação de vazio. Talvez seja uma emoção que surge por nada nos prender à vida. Talvez seja um pensamento insistente que nos faz desvalorizar o que de mais precioso existe. Talvez seja o megaconsumo que nos reduza a uma pequenez do «eu».Sentimo-nos sós porque não conseguimos estar connosco, porque escondemos feridas por curar, porque precisamos urgentemente de alguém que nos salve da solidão. Mas a solidão é um estado de espírito! Se não gostarmos de nós, ninguém conseguirá resgatar-nos…
Há mudanças que são necessárias na nossa vida para nos sentirmos felizes. Ninguém é 100% feliz. Há sempre algo que nos preocupa.
Para haver mudança, temos que mudar de atitude, decidirmos finalmente que temos de mudar, convencermo-nos que não podemos continuar neste mutismo, nesta passividade…
Começar com o primeiro passo decididamente e tentar andar um passo cada dia.
Certos dias, de maior cansaço, podemos ficar parados, mas não desistir.
Cada vez mais penso que não posso passar o tempo a lutar contra o que não posso...a minha companhia do dia a dia...a Solidão...Não estou a entregar as armas...estou apenas cansada e quem sabe a habituar me à ideia que mais vale só que mal acompanhada.

Em certos momentos, acreditem gosto da minha companhia!

17 comments:

Sara MM said...

(BOLAS!!!! e eu que continuava a ver cavalos... e mais cavalos... porque é que o gaijo não fez refresh!?!?!)

Eu adoro estar sozinha.... podem até chamar--me bicho do mato... mas gosto...

Qt a solidão... essa é má, pois!

BJss

pb said...

Como te compreendo...como te entendo...ás vezes saio, só para ir para o meio das pessoas, mas mesmo aí, sinto-me sózinho. Os sintomas são identicos, brancas, cansaço, stressado, spidado, dormir, só á custa da pastilha...identifico-me muito com este texto !! beijinho de boa noite

Tiago said...

Li e reli o teu texto e fiquei com o peito apertado, so posso dizer isso.

bjs
tiago

Giorgia said...

não tenho dúvida que és a tua melhor companhia, assim como não tenho dúvida que um dia destes, devagarinho e sem perceberes, vais deixar entrar alguém, que te devore a solidão e te engula o coração, de afecto, puro e intenso!

beijinhos grandes

Estranha pessoa esta said...

Eu acredito!

crispipe said...

Jokinhas

pintoribeiro said...

Eu cada vez mais gosto da minha. Percebo. Bom dia, abraço,

amazing said...

Reconhecer determinadas realidades é por vezes o mais difícil.
O passo a seguir nem vale a pena pensar nele.
Que será, será.

asdrubal tudo bem said...

todos nós temos momentos bons e momentos maus o melhor é enfrentar os maus de cabeça levantada e esperar que venham os bons.

Maçã de Junho said...

O que descreves acontece frequentemente comigo: não me sinto acompanhada nem pelos que me rodeiam, nem por mim mesma...
A segunda situação acontece mais vezes.
O que descreves vai deixar-me a pensar... Em como mudei...
Será que também eu estou realmente sozinha...

Para te fazer companhia deixo-te um ramo de girassóis amarrados com uma grande laço de cetim vermelho.

Beijo
Maçã de Junho

PS: À dias, em conversa informal sobre a blogosfera, um conceituado prof da Uni. de Coimbra disse-me:
"Isso dos blogs por vezes não é mais do que um conjunto de pequenas solidões..."
Esta frase nunca mais me largou... Será?

Guilherme F. said...

Um conjunto de pequenas solidões...ora aí está algo para o qual nem tenho palavras, de tão verdadeiras que são....mas, pensando, TODA a vida não é isso?
Bjs
Gui
coisasdagaveta.blogs.sapo.pt

Teresa Durães said...

ó menina, que é isto que está aqui escrito? ainda não sabe como funciona?????

eu explico. a descida:
- agressividade
- descontrolo
- perca memória
- leeeeeeeennnnnnnnnnnnta
(sou má sou péssima, ninguém gosta de mim, etc)

a subida (até lá em cima):
- agressividade
- normal
- estou bem
- estou feliz
- estou óptima
- sou a maior
- faço tudo mais um par de botas e há elefantes a voar!

(e a descer de novo até ao primeiro)
- mas os elefantes assustam-me
- e tu és má e não me compreendes
- nem gostas de mim
- eu vou-te fazer mal por tudo o que me fizeste....
....

????

beijos... isso passa!

mar_e_sol said...

Quem não se identificará com o que acabas de descrever, numa ou noutra fase...mas tudo passa, forçosamente, por estares primeiro que tudo bem contigo mesma...
Adoro estar sózinha sem me sentir só e adoro estar acompanhada quando não quero estar sózinha...
Gosto sobretudo de mim e gosto de quem me respeita a mim e ao meu espaço! E quando estou, estou...acabaram-se os fretes de estar por estar!...A vida é curta demais para sobrevivências!...

Deixo um beijo ensolarado

pequenina said...

"Ninguém é 100% feliz" e acrescentaria que ninguém se sente completamente realizado - é um dos motivos que nos faz levantar de manhã, erguer a cabeça e prosseguir.
A solidão nem sempre é negativa linda, mas em medida q.b. :)
Beijinhos

BÓLICE said...

Solidão?!? Bolas queres melhor...?

Tens Sol'inda'dão!!!... melhor num há, pÁ!

B)

Menina_marota said...

Minha querida: eu sou licenciada em SOLIDÃO! Mas tenho uma grande auto-estima e acima de tudo, gosto e luto por mim!
Se assim não fosse, já estava há muito dez palmos abaixo sa terra. Acredita!

Um abraço solidário e força de vontade de SOBREVIVER!

.*.Magia.*. said...

A solidão é uma certeza...devemos aceitá-la como se fizesse parte de nós...!

Beijokas mágikas